12/11/2010

António Mexia voltará à política, quem sabe se na Câmara de Lisboa

In Público (12/11/2010)


«O presidente da EDP reiterou que gostaria de voltar à política daqui a uns anos e considera que a Câmara de Lisboa "é um desafio de gestão interessante" por se tratar de "uma das maiores companhias portuguesas".

"Voltarei à política, mas não no curto prazo", disse à Lusa António Mexia ao ser questionado sobre se preferia voltar como ministro ou como presidente de câmara. "Quando falo da Câmara de Lisboa, acho que é um desafio de gestão interessante. É uma das maiores companhias portuguesas, um desafio interessante do ponto de vista de concepção e de estratégia, um exemplo daquilo que gosto", acrescentou o presidente da eléctrica portuguesa, cujo mandato na EDP termina no final de 2011.

Mexia ironizou ainda com o facto de ser mais difícil assumir um cargo na maior autarquia do país, "porque é preciso ser eleito". Por outro lado, o antigo ministro das Obras Públicas do Governo de Santana Lopes, em 2004, lamentou a desvalorização do cargo de político. "Eu gosto da política, respeito-a e daqui a muitos anos voltarei", concluiu. As próximas eleições autárquicas realizam-se em 2013.»

...

HE-HE-HE.

6 comentários:

Anónimo disse...

Pior do que Santana não será fácil.

Bigalface disse...

Caro anónimo das 9.35,em certos aspectos, demasiados, os actuais não andam muito longe e por vezes até são piores.Não é fácil, mas é verdade.
Agora, gerir a CML não é a mesma coisa que gerir uma empresa que tem o monopólio de uma coisa de que todos precisamos e que faz absolutamente o que quer e lhe apetece.Assim também eu era um grande gestor.Se bem que é verdade que outros, com as mesmas condições, conseguiram fazer aquilo dar prejuízo.Vá lá saber-se como e porquê.

Luís Alexandre disse...

O Santana não foi de longe o pior presidente da CML.
Está muito enganado quem se deixou levar pela propaganda xuxalista.
Nas respostas ao cidadão, a CML funcionava bem melhor do que actualmente e a cidade não andava atolada em lixo e porcaria.

Mr. P disse...

Caro(a) Bigalface das 9:55, os portugueses sempre tiveram muitos problemas em lidar com o sucesso dos outros, são raras as vezes que se procura perceber as razões para tal sucesso preferindo atacar com argumentos infundados de uma demagogia doentia.
E com isto vou ser sucinto em explicar-lhe o porquê do seu comentário ser.. vá, dispensável:

- A EDP não detém um monopólio da venda electricidade em Portugal no sentido em que existe um mercado liberalizado onde outras empresas (como a Endesa e a Iberdrola) lhe podem vender electricidade a si, basta mudar de operadora.

- A tarifa média aplicada aos consumidores portugueses em 2010 foi de 0,1093€/Kwh enquanto a média europeia foi de 0,1223€/Kwh, ou seja em Portugal pagou-se menos 10% do que no resto da europa... Dados da EuroStat, pode ir confirmar. Tem alguma coisa negativa a dizer em relação a isto?

-Quanto á facturação da EDP, que tem batido records ano após ano durante a gestão do Dr.António Mexia, esta deve-se mais de metade aos resultados fora do Pais (53%). A empresa tem crescido com o mercado estrangeiro, trazendo riqueza para Portugal, riqueza que é taxada de impostos, pelo IRC a 27,5% (a média europeia é de 23%) , que revertem para todos nós..

Agora diga-me se ainda acha justas as criticas que a maioria da sociedade faz a uma pessoa que tem feito mais pelo seu Pais do que a maioria da sua população?

E para finalizar, como sou alguém que adora a minha cidade, faço votos para que o desejo do Dr.Mexia se concretize e possa vir a candidatar-se á Presidência da Camara de Lisboa.

Anónimo disse...

O Santana como vereador da oposição é uma completa inutilidade e uma inexistência.

Que venha o Mexia. Se está disposto a ganhar uma ninharia ao pé do que agora ganha, já é um bom sinal.

Bigalface disse...

Caro Mr P,
está redondamente enganado.Ainda há dias fiquei orgulhoso do Dr. Horta Osório ser nomeado para um grande cargo em Londres ou por Margarida Sousa Dias andar a ganhar os mais importantes festivais de documentários por esse mundo fora com o seu "48" sem que ninguém saiba. Como fico sempre que um Português faz coisas importantes e é reconhecido.Não partilho dessa visão miserabilista. Aliás se reparar até dei, e dou, algum credito ao Dr.Mexia.Por exemplo no no caso dos investimentos no estrangeiro e em energias renováveis , mas tudo isso é feito com o dinheiro fácil que ganha cá em Portugal com o seu monopólio. .Quanto a pseudo liberalização tente mudar e depois me dirá.
Também não quero para presidente um homem que está a frente de uma empresa que destroí um santuário ecológico como o Sabor ou uma linha como a do Tua por troca de umas vantagens insignificantes para o País. Talvez ele transforme o Terreiro do Paço numa grande barragem.
Cumprimentos