28/10/2009

HOJE: 7 anos do encerramento do Arquivo Histórico de Lisboa

Faz hoje exactamente 7 anos que o pólo do Arquivo Histórico do Arquivo Municipal de Lisboa encerrou ao público. Motivo: não tem instalações. E como vai sendo habitual, não houve qualquer notícia nos Media. Já ninguém parece dar grande importância ao facto. Possíveis novos túneis, "hoteis de charme", novos silos da Emel para estacionamento ou a nova travessia do Tejo são vistos como assuntos mais relevantes.

Mas é importante recordar que desde o dia 28 de Outubro de 2002 que o Arquivo Histórico da nossa cidade não está disponível para consulta. Os munícipes de Lisboa, os restantes cidadãos do país (afinal é o arquivo da capital...) e os investigadores estrangeiros (fomos capital de um império durante séculos...) estão pura e simplesmente privados de consultar o Arquivo Histórico da cidade de Lisboa. Haverá outra capital da UE nestas condições de terceiro mundo?

Quanto aos restantes pólos: o Arquivo Intermédio está "temporariamente" arrumado nas garagens em cave de um imóvel de habitação social no Bairro da Liberdade. Quem o frequenta sabe que no inverno é comum ver a Sala de Leitura decorada com caixas de plástico recolhendo a água da chuva. Quanto ao pólo do Arco Cego, é um milagre ainda não ter sido consumido por um incêndio...

Os funcionários dos Arquivos Municipais são esquecidos e uma espécie de "parentes pobres" da máquina da autarquia. Mas afinal, estamos a falar de um equipamento cultural. Os milhões de euros que a CML já gastou em flores para os canteiros da Av. da Liberdade assim como os milhões gastos em iluminações de Natal, teriam dado para um Arquivo Municipal como aqueles que vemos em Madrid ou Amesterdão.

Estamos na altura de exigir ao novo executivo, que tomará posse no próximo dia 3 de Novembro, uma solução para os Arquivos Municipais. Lisboa merece um Arquivo digno da sua História.

Imagem: Atlas da Carta Topográfica de Lisboa - 1857 -Planta 26 (Largo do Rato)

9 comentários:

Xico205 disse...

O que encerrou era o do Alto da Eira? A Camara tem tantos edificios fechados, porque não transforma um em arquivo? Falta de vontade politica como sempre!

Anónimo disse...

LOBO VILLA 28-10-09
Portugal é o ´país da "Europa" com mais História e que mais odeia a dita.
Porquê tal aberração ?
É simples: porque a História relembra o Património e este é o maior obstáculo á especulação imobiliária, a qual é o maior objectivo da actual CML , que está falida e que precisa de fazer dinheiro urgentemente,sem olhar a meios...Até o Zé já vende o espaço público para publicidade !
Acabar com os Arquivos,apagar a História é pois um objectivo desta vilanagem que ocupa a CML !

Julio Amorim disse...

Isto é mesmo uma vergonha absoluta. Há que resolver este assunto...JÁ !

Estação Cronográfica disse...

Bem tenho sentido na pele a falta do Arquivo Histórico, é uma vergonha.

Anónimo disse...

A planta que ilustra a notícia vêm muito a propósito, é o maravilhoso Largo do Rato, antes da demolição do quarteirão enfrente à igreja e o rasgar da Avenida Alexandre Herculano.

Anónimo disse...

VERGONHA ABSOLUTA! Muitos países de terceiro mundo têm arquivo histórico aberto e a funcionar!

Anónimo disse...

LOBO VILLA

Sócrates,Costa e restantes parceiros( desta geração,do PS...) são criaturas que se acham no "Presente".
Portanto O PASSADO para eles (os vendilhões dos Magalhães ) é algo que já "passou".
Assim os "Arquivos" da CML ,são "reacionários",são do tempo do Salazar,são para esquecer,melhor,para "fechar".
Tem sido esta a teoria esquerdista,que para nossa tristeza tem vindo a crescer,ao contrário do resto da "Europa".
Faz hoje sete(7) anos que o Arquivo Municipal fechou,diz este post! (o do Arco do Cego?).
Porquê ? Porque será ?
Na verdade ,não havendo Arquivos , não há História,nem memória.
Nem Património!
O que a CML actual deseja é que não haja nada , que Lisboa seja um território sem história,um território sempre pronto para consttruir/especular/vender(Zé,espaço público)...
Então : Arquivos para quê ?

Anónimo disse...

Obrigada F.Jorge, por este post. Gosto de ver este blog a alertar para situações que ultrapassam "o visivel".

FJorge disse...

Lisboa está cheia de factos invisíveis, muito importantes.