05/12/2006

O ovo ou a galinha?


(Calçada Marquês de Tancos)

Os lisboetas optam por andar de jipe na cidade porque os passeios estão neste estado, ou as nossas calçadas estarão neste estado porque os donos dos jipes as utilizam para praticar todo-o-terreno?

Luís Pedro Correia

5 comentários:

Isobel disse...

Em Lisboa, a mobilidade de uma pessoa dita "normal" é quase irreal. Às vezes, ponho-me a pensar em como será um Inferno ser-se deficiente. Há passeios onde simplesmente não se consegue passar, os automobilistas têm um desrespeito total pelos peões. Para além de factos diários como o da foto, que são uma alarvidade a que ninguém põe a mão. Já para não falar dos novos calceteiros (os das empresas privadas, sobretudo), sem formação, que duas semanas depois de a fazerem já os paralelipípedos andam espalhados por todo o lado. A termos calçada (que devia ser eliminada, simplesmente), deveria ser feita porque a saiba fazer.

Anónimo disse...

Duas observações interessantes....
mas creio que a conclusão será:
"Lisboa merece os automobilistas e os calceteiros que tem".....de outra maneira iria ter "automobilistas civilizados e calceteiros competentes".....ou estou errado?

JA

André Santos disse...

É dificil controlar estas situações de estacionamento, até porque nem a propria policia o sabe fazer...

Numa situação que aconteceu aqui na minha rua (perto do Arco do Cego) em que os automoveis impediam a entrada/saida de pessoas idosas de um prédio a policia, depois de 2 intensos avisos meus, preferiu esperar que os proprietários retirassem os carros...

Enquanto isto for assim não se vai a lado nenhum...

Anónimo disse...

Em outras capitais da Europa essa viatura era retirada por as autoridades.....em minutos, tendo depois o proprietário, uma multa bem alta à sua espera.

JA

nuno reis disse...

Um problema real que não terá solução enquanto a preocupação da Emel e de quem manda no estacionamento em lisboa, continuar a ser infernizar a vida aos lisboetas, em vez de tentar suster a entrada de mais carros em Lisboa. Receber um "título de estacionamento para residente" é mais complicado que fazer o tunel do Marquês, por isso não se admirem que os carros apareçam a ocupar os passeios!