Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

28/12/2017

À atenção da CML:


À atenção da CML, é preciso classificar de Interesse Municipal e ajudar ao seu restauro e vídeo-vigilância (pq estão à mão de semear...), os sgs. painéis figurativos/publicitários: Farmácia Ultramarina (foto 7et.fa.ulisboa), Casa dos Parafusos (idem), Leitaria A Camponesa (foto de Ana Lopes de Almeida/Biblioteca de Arte-FCG), A Minhota (foto de Ana Paula Costa), o painel original da agora Bola-Cheia (foto de comjeitoarte), Bar Americano (foto de et.fa.ulisboa2), J.Vilanova (foto de Miss Lisbon), antiga lj de tintas e pincéis do Corpo Santo (idem), painel da sabonetes Sta. Iria (idem), antiga fábrica de balanças à Sé (foto de lisbon lux), farmácia Cruz Nunes (foto Pat.Cultural de Lisboa) e, claro, toda a fachada da Leitaria Anunciada (idem). Não são assim tantos, pois não? e, claro, toda a fachada da Leitaria Anunciada (idem). Não são assim tantos, pois não?

6 comentários:

Jorge Pinto disse...

Muito bem, parabéns Paulo Ferrero; o nosso verdadeiro vereador da Cultura, pois este património tão desleixado é Cultura.

Anónimo disse...

Senhor Vereador da CML não P.F. o licenciamento zero o que é ?

Ocupação dos passeios, labregos, beatas que não limpam esperando que a Junta faça. Casas de banho sujas, mas a sobrevivência destes hoteleiros não deve ser feito à custa de uma Cidade desmazelada.

Onde paira a vereadora da Cultura?
Azulejos roubados não motiva a Polícia Municipal?
Chamem a Polícia.
Ela não aparece.

Então apareçam junto ao F.Medina e reclamem.

Anónimo disse...


É tempo de acções mais mediáticas para pôr cobro e este vandalismo permitido pela incúria e obscurantismo de uma CML cujo principal objectivo é, precisamente, através de novas construções, alimentar os empreiteiros e arquitectos sem ética.

Filipe Melo Sousa disse...

Já é altura de acabar com a calçada de pedras toscas e com os ladrilhos arabescos na fachada. Quando olho para esta imagem, parece que estou num bairro decadente da américa latina ou norte de áfrica, nãi numa capital europeia do século 21.

Julio Amorim disse...

Já ouviu falar nos azulejos de Delft ? Uma coisa holandesa muito parecida com os tais "ladrilhos arabescos" de Portugal e muito apreciada no Norte da Europa. Talvez uma pesquisa no Google...?

Filipe Melo Sousa disse...

Os holandeses acham isso uma foleirada obsoleta e envergonham-se da maezinha que possa ter alguma coisa dessas por casa.