Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

15/12/2017

S.O.S. Palacete Norte Júnior (Saldanha) - Janelas abertas à destruição

Exmo. Senhor Presidente
Dr. Fernando Medina


Cc. DGPC, AML e JF Arroios

Serve o presente para alertarmos V. Exa., e os serviços da CML, para o facto de se encontrarem abertas algumas janelas (ver foto) do palacete sito na Praça Duque de Saldanha, nº 12, esquina com a Av. Praia da Vitória, nº 44, freguesia de Arroios.

Como é do conhecimento de V. Exa., este palacete, também designado por Casa Nuno Pereira de Oliveira, foi projectado em 1910 pelo Arq. Manuel Norte Júnior e está classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público (DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977), estando devoluto desde há alguns anos.

Considerando que as “janelas abertas à destruição” têm sido, objectivamente, o 1º passo para o saque, o vandalismo e a destruição dos interiores, das coberturas e das traseiras dos imóveis, conduzindo ao desaparecimento ou a alterações significativas da grande maioria dos edifícios desaparecidos ou terrivelmente adulterados nas últimas décadas em Lisboa;

Apelamos a V. Exa., senhor Presidente, para que dê indicações aos serviços da CML no sentido de intimarem o proprietário deste palacete a fechar as janelas, sob pena de estarmos perante um crime de lesa-património.

Com os melhores cumprimentos


Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Júlio Amorim, Alexandra de Carvalho Antunes, Rui Martins, Maria de Morais, Rui Pedro Barbosa, Paulo Lopes, Fernando Silva Grade, Inês Beleza Barreiros, Rita Filipe Silva, Virgílio Marques, Fátima Castanheira, Ana Celeste Glória, João Oliveira Leonardo, Jorge Pinto, Maria João Pinto, Miguel Atanásio Carvalho, José Maria Amador, Filipe Lopes, Pedro Henrique Aparício, Pedro Formozinho Sanchez, António Araújo, Guilherme Pereira, Miguel de Sepúlveda Velloso

(Foto de Miguel Jorge)

12 comentários:

Anónimo disse...

Very typical

Anónimo disse...

Mas usou-se mais até aos anos 90

Anónimo disse...

Se algum presidente de câmara ou vereador quisesse combater este tipo de niilismo cultural (e até económico) punha-se de plantão em frente de um destes edifícios "a arejar", chamava a imprensa e anunciava que estava ali à espera que o sr. x viesse fechar a janela. Era um tipo de sensacionalismo saudável, inibia o crime e tentava despertar a consciência do comum dos mortais para o grotesco destes comportamentos.
Mas, a título de exemplo, este presidente foi notícia por comprar casa num bloco de apartamentos pato-bravesco feito há anos sobre outra notável obra de Norte Júnior. Não sei se foi preciso abrir as janelas nesse caso. Quanto ao vereador Salgado...
Passei hoje na R. de S. Bernardo e vi, ao lado de um oco exercício do arq. M. Aires Mateus, prémio Pessoa (hilariante), cujos projectos chegam a ser pretexto para arrasar edifícios magníficos de várias épocas (casos da Rua da Lapa, 69 e do interior do Rosa Araújo, 49, menção honrosa do Valmor de 2012!!!), um belíssimo e bem conservado prédio do início do século XX (n. 20). O primeiro, que custou uma fortuna, talvez desse um bom jazigo. No segundo, viveria certamente com gosto: um atrai a atenção de revistas e vê o autor premiado, o outro já tem o segundo andar "a arejar".
Muitas cabeças de edis, proprietários, investidores e arquitectos teriam que arejar para coisas como esta deixarem de marcar a paisagem do país.

Henrique Oliveira disse...

Obrigado pela ação.

Anónimo disse...

Até aos anos 90 foi "vivido" pela família.

Depois vendido e entregue a sortes várias.Roubados e vandalizados interiores e

exteriores sem que ninguém se importasse.

Haja agora quem lhe valha, porque como ele não restam muitos dos que noutros

tempos abundaram.

A bem desta cidade e dos que a amam e nela gostam de viver,

alguém olhe por esta casa.

Anónimo disse...


Mais um ataque selvático no coração da Lisboa entre séculos e da nossa identidade.

Denúncias pelas redes de amigos, precisam-se

Lisboa ocupada pelos piratas vikings?

Não, pior que eles.

Bah, e "Ai Mateus# prémio Pessoa da Destruição da Paisagem ! Um prémio contra a Cultura !


Anónimo disse...

Começa com as janelas, depois dão cabo da porta e a partir daí é destruir e roubar o que for possível.

É o normal aqui em Sintra.

Tomara nós sintrenses termos um Cidadania Sintra como o de Lisboa para denunciar os vários casos que temos e alguns bem graves.


Miguel

CIDADANIA LX disse...

Mas há um http://cidadaniastr.blogspot.pt/; é uma questão de se lhe juntar, Miguel :-)

Pedro Neves disse...

Depois dos interiores devidamente destruídos, o nosso novo Prémio Pessoa faz aí uma obra que vai ser uma categoria!

Anónimo disse...

Em plena rua Sousa Martins, em Picoas, frente à PWC, encontra-se um prédio, ainda com alguns inquilinos, cujas janelas do último andar, se encontram abertas pelo próprio senhorio.
Basta que a JF Arroios se meta a caminho pela zona e verificará da boa vontade em manter casas arejadas.
A prática do crime é sempre apoiada pelos edis, que são o espelho da sociedade.
Maria Lopes

Anónimo disse...

Pois há um Cidadania Sintra caro Cidadania LX. O problema é que está praticamente parado e não respondem a quem deseja participar no blog.


Miguel

Paulo Ferrero disse...

Como assim, Miguel? Envie para cidadaniastr@gmail.com.