Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

29/12/2017

É preciso combater a venda ilegal de azulejos - apelo ao PCML


Exmo. Senhor Presidente da Câmara
Dr. Fernando Medina


C.c. ITP, ATL, PSP, SOS Azulejo, AML

No seguimento do roubo verificado recentemente a vários azulejos de um dos painéis figurativos/publicitários da Leitaria Anunciada (https://cidadanialx.blogspot.pt/2017/12/azulejos-da-leitaria-anunciada-apelo.html), e face ao crescendo assinalável de turistas na nossa cidade, julgamos que é o momento certo para, começando o ano de 2018 da melhor forma, a Câmara Municipal de Lisboa dar “tolerância zero” ao comércio ilegal de azulejos.

Assim, instamos a Câmara Municipal de Lisboa a tomar a si a liderança de uma campanha de sensibilização dirigida aos potenciais compradores nacionais e estrangeiros, de modo a que, por via de alertas e informações acerca da proveniência duvidosa de azulejos e de como o seu tráfico tem efeitos nefastos no património da cidade e do país, se consiga combater este flagelo dando-lhe má publicidade.

Tomando como exemplo o cartaz em anexo, já com alguns anos, da autoria de Rosa Pomar, em que se apelava a isto que acabamos de referir e que pode servir de lema a essa campanha mediática;

Solicitamos a V. Exa. o melhor acolhimento desta nossa proposta de modo a que, em parceria com a Polícia Municipal, o S.O.S. Azulejo, o Turismo de Portugal e a Associação de Turismo de Lisboa, se consiga inverter esta situação e estancar de vez o roubo e tráfico de azulejos de exterior e interior.

Na expectativa, apresentamos os melhores cumprimentos

Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Júlio Amorim, Luis Mascarenhas Gaivão, Rui Martins, José Filipe Soares, Miguel Atanásio Carvalho, Beatriz Empis, Virgílio Marques, Inês Beleza Barreiros, Maria Ramalho, Alexandra de Carvalho Antunes, Maria de Morais, Maria João Pinto, Pedro de Souza, Paulo Lopes, Pedro Formozinho Sanchez, Luís Serpa, Jorge Pinto, Fernando Silva Grade, Leonor Areal e Miguel de Sepúlveda Velloso

Ainda e sempre a "colónia da sineta", obra de Ventura Terra em Caxias


Eis o mais recente artigo de Alexandra De Carvalho Antunes:

Com votos de um 2018 amigo da colónia ;-)

28/12/2017

À atenção da CML:


À atenção da CML, é preciso classificar de Interesse Municipal e ajudar ao seu restauro e vídeo-vigilância (pq estão à mão de semear...), os sgs. painéis figurativos/publicitários: Farmácia Ultramarina (foto 7et.fa.ulisboa), Casa dos Parafusos (idem), Leitaria A Camponesa (foto de Ana Lopes de Almeida/Biblioteca de Arte-FCG), A Minhota (foto de Ana Paula Costa), o painel original da agora Bola-Cheia (foto de comjeitoarte), Bar Americano (foto de et.fa.ulisboa2), J.Vilanova (foto de Miss Lisbon), antiga lj de tintas e pincéis do Corpo Santo (idem), painel da sabonetes Sta. Iria (idem), antiga fábrica de balanças à Sé (foto de lisbon lux), farmácia Cruz Nunes (foto Pat.Cultural de Lisboa) e, claro, toda a fachada da Leitaria Anunciada (idem). Não são assim tantos, pois não? e, claro, toda a fachada da Leitaria Anunciada (idem). Não são assim tantos, pois não?

27/12/2017

Azulejos da Leitaria Anunciada - Apelo à EPAL

À EPAL
Exmos. Senhores


CC. PCML, Vereadora da Cultura da CML, S.O.S. Azulejo e Media

Em sequência do roubo recente feito a um conjunto de azulejos que compunham um dos painéis azulejares da Leitaria Anunciada (Largo da Anunciada, nº 1), painel esse da autoria da famosa companhia Cerâmica Lusitânia e datando, provavelmente, de 1927, data da abertura da Leitaria da Anunciada - fotos em anexo;

Considerando tratar-se de um dos já raros painéis de azulejo figurativo/publicitário existentes na cidade de Lisboa, e por isso mesmo inscrito na Carta Municipal do Património, anexa ao Plano Director Municipal de Lisboa (item nº 45.73 (Antiga) Leitaria “Flôr da Anunciada” (fachada)/ / Largo da Anunciada, 1 a 4; Rua das Portas de Santo Antão, 183-185, in Regulamento/PDM);

E considerando que o edifício em causa é propriedade da Empresa Portuguesa das Águas Livres (EPAL);

Solicitamos a V. Exas. a melhor disponibilidade, cooperação e apoio da EPAL para que, juntamente com o proprietário da Leitaria Anunciada, a Câmara Municipal de Lisboa e o S.O.S. Azulejo (Museu da Polícia Judiciária), se possa:

· Localizar e resgatar os azulejos roubados e proceder à sua recolocação cuidada, ou,
· Encomendar a feitura de réplicas de qualidade a especialistas de reconhecido valor, caso não se consiga localizá-los.

Igualmente, solicitamos a V. Exas. o melhor empenho da EPAL no apoio à:

· Recuperação dos restantes painéis e molduras que compõem aquela magnífica fachada, motivo de orgulho de todos nós.
· E à instalação de câmaras de videovigilância na fachada, de modo a se dissuadir futuros roubos ou actos de vandalismo.

Colocando-nos à disposição de V. Exas. para ajudarmos nesta causa, na medida das nossas capacidades, apresentamos os melhores cumprimentos de votos de Bom Ano Novo!

Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Júlio Amorim, Beatriz Empis, Paulo Lopes, Fátima Castanheira, Rui Martins, Virgílio Marques, Luís Mascarenhas Gaivão, Maria do Rosário Reiche, Maria Ramalho, Inês Beleza Barreiros, Jorge Pinto, João Oliveira Leonardo, Miguel Jorge, Ana Alves de Sousa, António Araújo, Miguel de Sepúlveda Velloso e Fernando Silva Grade

26/12/2017

Enquanto isso...


A estrutura do clube de tiro de Monsanto, concebida por Carlos Ramos, está assim, ou seja, foi p'ró maneta. Era modernista? E?

S.O.S. Azulejos da Anunciada:


Procura-se conjunto de azulejos de painel figurativo/publicitário da Leitaria Anunciada, 1927, da Cia. Lusitânia, roubados há dias:

Fotos do antes (Leitaria Anunciada) e do agora (SOS Azulejo)

23/12/2017

Em 2018 hein....isto vai mesmo devagarinho !


foto roubada no Diário do Tripulante

"EMEL vai ter equipas rápidas para multar quem estacionar na faixa BUS e em 2.ª fila

Objetivo é garantir fluidez na circulação dos transportes públicos. Fiscalização à noite em zonas residências será reforçada

Lisboa vai ter equipas de fiscalização rápida para atuar em situações de estacionamento nas faixas BUS ou em segunda fila. Esses elementos deslocar-se-ão de moto e vão ter como missão garantir a circulação sem problemas dos transportes públicos, por isso a sua atuação vai ser articulada com a Carris e a Polícia Municipal, de forma a que sempre que seja detetada uma situação ilegal essas equipas possam atuar rapidamente para a resolver."

Pode ler o resto aqui no DN de hoje.

......................................................................................

Este problema nem nunca existiu por outras paragens onde o respeito pelos transportes públicos (uma espécie de automóvel para muitas pessoas) é norma. Por cá, vamos brincando há décadas com o trabalho e o tempo dos outros. Primeiro eu, segundo eu, terceiro...

21/12/2017

Projecto de remate do Palácio Nacional da Ajuda - Queixa à Provedoria de Justiça

Exma. Senhora Provedora de Justiça
Prof. Doutora Maria Lúcia Amaral


Vimos pelo presente apresentar queixa a Vossa Excelência pela continuada persistência de quem de direito (MC/DGPC, CML e ATL), na não divulgação pública do projecto de “remate” do Palácio Nacional da Ajuda.

Recordamos que, mais importante que uma “obra de regime”, se trata do Palácio Nacional da Ajuda e de uma obra para as gerações futuras, pelo que não se compreende o mistério, ou mesmo segredo, em volta de algo que devia ser participado pela população em geral e pelos especialistas das mais variadas formações, a vários níveis, local e nacional.

Assim, apresentamos queixa e solicitamos a melhor intervenção da Provedoria de Justiça no sentido de ser tornada pública (on line) a informação técnica relativa ao “remate” do Palácio Nacional da Ajuda, ou seja:

* Ao estudo prévio;
* Ao projecto de arquitectura;
* Ao relatório de estruturas;
* Aos estudos de impacte;
* Ao projecto de especialidades;
* Ao relatório das escavações arqueológicas;
* Ao custo actual estimado de toda a obra.

Muito obrigado.

Com os melhores cumprimentos e votos de BOAS FESTAS!


Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Luís Serpa, Luís Mascarenhas Gaivão, Fernando Silva Grade, António Araújo, Inês Beleza Barreiros, José Maria Amador, Beatriz Empis, Rui Martins, Júlio Amorim, Pedro Janarra, Jorge Pinto e Fátima Castanheira

VOTOS DE FELIZ NATAL!


Foto de Amadeu Ferrari (c. 1960), in Arquivo Municipal de Lisboa

Estação QUE?


Esta estação de Metro devia ser classificada de Interesse Público, no entanto nem o dito lhe reconhece interesse pois nem as lâmpadas do letreiro substitui. Pérolas a porcos.

15/12/2017

S.O.S. Palacete Norte Júnior (Saldanha) - Janelas abertas à destruição

Exmo. Senhor Presidente
Dr. Fernando Medina


Cc. DGPC, AML e JF Arroios

Serve o presente para alertarmos V. Exa., e os serviços da CML, para o facto de se encontrarem abertas algumas janelas (ver foto) do palacete sito na Praça Duque de Saldanha, nº 12, esquina com a Av. Praia da Vitória, nº 44, freguesia de Arroios.

Como é do conhecimento de V. Exa., este palacete, também designado por Casa Nuno Pereira de Oliveira, foi projectado em 1910 pelo Arq. Manuel Norte Júnior e está classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público (DR, I Série, n.º 226, de 29-09-1977), estando devoluto desde há alguns anos.

Considerando que as “janelas abertas à destruição” têm sido, objectivamente, o 1º passo para o saque, o vandalismo e a destruição dos interiores, das coberturas e das traseiras dos imóveis, conduzindo ao desaparecimento ou a alterações significativas da grande maioria dos edifícios desaparecidos ou terrivelmente adulterados nas últimas décadas em Lisboa;

Apelamos a V. Exa., senhor Presidente, para que dê indicações aos serviços da CML no sentido de intimarem o proprietário deste palacete a fechar as janelas, sob pena de estarmos perante um crime de lesa-património.

Com os melhores cumprimentos


Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Júlio Amorim, Alexandra de Carvalho Antunes, Rui Martins, Maria de Morais, Rui Pedro Barbosa, Paulo Lopes, Fernando Silva Grade, Inês Beleza Barreiros, Rita Filipe Silva, Virgílio Marques, Fátima Castanheira, Ana Celeste Glória, João Oliveira Leonardo, Jorge Pinto, Maria João Pinto, Miguel Atanásio Carvalho, José Maria Amador, Filipe Lopes, Pedro Henrique Aparício, Pedro Formozinho Sanchez, António Araújo, Guilherme Pereira, Miguel de Sepúlveda Velloso

(Foto de Miguel Jorge)

14/12/2017

Ainda o Palácio Nacional da Ajuda - Para quando a abertura do público do Jardim das Damas?


Fazendo parte integrante do Palácio Nacional da Ajuda, encontra-se o Jardim das Damas, espaço murado com uma área de 0,7 ha.

De concepção barroca, dotado de um mirante de onde se pode ver o palácio, a cidade de Lisboa, o rio Tejo e a sua margem Sul, encerra valores importantes do ponto de vista ornamental e natural. Nos primeiros sobressaem as cascatas, tanques e fontes, nos segundos, é de referir a existência de uma romãzeira centenária (Punica granatum L.) .

O jardim que sempre fez parte do Paço Real, foi construído depois do Terramoto de 1755 para recreio das senhoras da corte de D. Maria I.

Esperemos que este jardim, há tantos anos aguardando uma requalificação definitiva, possa em breve abrir ao público aumentando substancialmente os vários motivos de interesse para quem visita o Palácio Nacional da Ajuda.


João Pinto Soares

11/12/2017

Viaduto Duarte Pacheco

Chegado por e-mail:

Exmos Senhores
É este o panorama das bermas no final do viaduto Duarte Pacheco, ao entrar em Lisboa.
A vegetação que invade os escoadouros (sargetas), provoca, como se adivinha, lençóis de água que podem causar acidentes graves. A quem compete a limpeza desta via?
Cumprimentos
Rogério Marques

07/12/2017

Inquérito de mobilidade pedonal - Requalificação do Eixo Central


Caro(a) Amigo(a)
No seguimento do convite que nos foi endereçado pelo Instituto Superior Técnico acerca do tema em título, mais propriamente sobre o modo como a comunidade do Fórum Cidadania Lx encara os resultados finais da intervenção realizada pela CML no designado "Eixo Central", em especial no que toca ao impacte em termos do que esta intervenção terá, ou não, influenciado os seus hábitos enquanto peões e não só, participe neste inquérito (anónimo, confidencial e com duração estimada de 10 a 15 minutos):

https://goo.gl/forms/Y0R2TBuW6F7DnLf72

O ​objectivo ​do mesmo ​é recolher uma amostra significativa de indivíduos (superior a 400) que residam, trabalhem ou estudem nesta área da cidade.

Se puder, preencha o inquérito ainda hoje.

Se possível, divulgue-o junto de quem conheça que resida ou trabalhe nesta zona da cidade, independentemente da idade.

Obrigado.

04/12/2017

Enquanto isso, comemorou-se a Restauração em Santa Helena desta forma:


Sem arqueólogos nem fiscais (era feriado), deitaram abaixo mais fachadas do palácio de Santa Helena, e como a obra tinha "licença especial", ficou tudo assim, as paredes onde estavam os azulejos, simplesmente, desapareceram, pelo que a voltarem (os azulejos) serão colocados em paredes fake, but who cares? No chão do pátio do Palácio ainda se pode observar no chão o que resta dos silos do tempo do Rei Dom Dinis, e que em parte já foi destruído pela obra, e que ainda vai ser destruído o restante com a construção do parque subterrâneo, com duas caves até ao piso -2, abaixo da cota soleira. Again, who cares?
(fotos de JS)

02/12/2017

Benfica e o pouco que resta....

(já nesse tempo se ganhava ao Sporting :)

"Duas vilas seculares, ao fim da Estrada de Benfica, aguardam não se sabe o quê. Se for demolição, o bairro e a cidade perdem uma história onde entram o bairro e a cidade. E Luiz Pacheco e Spínola e Maria Lamas e Lobo Antunes e, sobretudo, nós...."

Vale a pena ler o resto aqui (e muito bem) escrito por Ferreira Fernandes

01/12/2017

Palácio da Ajuda - apelo ao PM para avaliação urgente do LNEC


Exmo. Senhor Primeiro-Ministro
Dr. António Costa


CC. PCML, MC, DGPC, ATL, LNEC e media

No seguimento do que se observa desde a Calçada da Ajuda, e considerando a total falta de informação ao público acerca do que se passa com as escavações e as demolições em curso no Palácio Nacional da Ajuda, com vista à obra do chamado “remate do Palácio”, apelamos a Vossa Excelência, Senhor Primeiro-Ministro, que solicite ao Ministério da Cultura uma avaliação, urgente, por parte do Laboratório de Engenharia Civil à segurança estrutural do Palácio.

Com efeito, tem sido evidente que as últimas intervenções técnicas com vista a estancar os imprevistos sequentes às demolições efectuadas, não asseguram essa estabilidade de facto e que pode estar em causa a segurança estrutural da ala poente do Palácio Nacional da Ajuda, por eventuais assentamentos ou até deslizamentos das respectivas fundações.

Não se questionando as opções técnicas dos responsáveis pela fiscalização e acompanhamento do projecto, estranha-se que durante a obra se tenha procedido ao desmonte sem processos de entivação e contenção. E que após a conclusão ou suspensão da mesma se tenha constatado o desprendimento de alvenarias, inclinação de vigas e pilares e o recurso a guincho de desmonte em regime que aparenta de emergência de algumas construções.

Não se compreende ainda qual a justificação para se proceder ao revestimento apressado de perfis expostos e fundações, temendo nós que esta reacção tenha sido despoletada por assentamento de elementos, lavagem ou alteração de solos de fundação e até deslizamentos do grande buraco aberto; sequentes a rupturas de canos, chuvas e alagamentos acentuados pela inexistência de uma drenagem eficaz.

Receamos, Senhor Primeiro-Ministro, por alguma ocorrência grave no curto-prazo, com efeitos irreversíveis no Palácio Nacional da Ajuda, o que a verificar-se seria crime de lesa-património pelo próprio Estado.

Com os melhores cumprimentos

Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Fernando Silva Grade, António Araújo, Pedro Henrique Aparício, Luís Mascarenhas Gaivão, Rui Martins, Jorge Pinto, Beatriz Empis, Maria Maia, Fátima Castanheira, Júlio Amorim, Filipe Lopes