...

...

23/10/2015

Este executivo camarário pratica a política de terra-queimada em relação ao património













Casa Entre- Séculos na Costa do Castelo abatida este verão. Nada escapa, Nenhuma zona está a salvo, nenhuma época. para esta CML a cidade é um vasto campo de possibilidades de destruição, aviltamento, fachadismo. Tudo sinónimos de ignorãncia, falta de cultura, facilitismo, miopia urbana.

Nada faria prever esta bela operação.

Assite-se hoje em dia, em Lisboa, à política do vale-tudo menos critérios adequados ao tecido histórico, à sua defesa e promoção. Como se não houvesse outras cidades com problemas de recuperação do edifcado, com dificuldades na gestão do trânsito e parqueamento. A gestão e a aposta é que são outras. E é isso que em última análise definirá uma cidade civilizada de uma em que o pato-bravismo e chico-espertismo imperam nos corredores que decidem.


2 comentários:

Anónimo disse...

Em breve vai praticar a política da terra queimada em relação a todo o país.

Anónimo disse...


VANDALISMO generalizado em Lisboa