Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

28/05/2014

Deixem o Príncipe Real em paz!

Quando todos pensávamos nunca mais ouviríamos falar da construção de um parque de estacionamento subterrâneo em “L” em redor do Jardim do Príncipe Real desde que o mesmo foi fortemente contestado pelos moradores há nem 15 anos, eis que a CML, ao que tudo indica e por razões que a razão desconhece, mas suspeitamos quais sejam, se prepara para voltar à carga com o malfadado projecto.


A eventual construção de um tal parque (4 pisos subterrâneos e com fundações a menos de 1 m da estrutura da patriarcal e ameaçando seriamente também árvores de grande porte, várias delas classificadas), significaria o golpe de misericórdia no já tão degradado e enfraquecido jardim além de fazer perigar, senão destruir, o valiosíssimo e único património mundial da rede da Mãe d'Água que, partindo do reservatório central, estende os seus braços subterrâneos para as vertentes Norte e Sul do então Alto da Cotovia, actual Praça do Príncipe Real. Há parecer favorável da Sec. Estado da Cultura? Será inconcebível que o haja.

A construção de um parque subterrâneo para estacionamento automóvel além de colocar em perigo quer o coberto vegetal do Jardim, já tão castigado (há parecer favorável do ICNF? Será inconcebível que o haja…), e todo o conjunto classificado da Mãe d'Água é um absurdo contra-producente na medida em que ao oferecer mais lugares de estacionamento tal irá atrair ainda mais veículos para a já tão congestionada zona, num ciclo vicioso imparável (há estudos de mobilidade favoráveis a esta enormidade? Será inconcebível que os haja…

Fica o alerta: opor-nos-emos com todos os meios à nossa disposição

9 comentários:

Anónimo disse...

Certamente não se trata de nenhum parque subterrâneo, caso contrário mais informação apareceria e o aparato seria outro.

Julio Amorim disse...

Repara-se na última fotografia de máquinas a trabalhar e árvores nas imediações sem protecção alguma.
Coisa a que já assistimos vezes demais neste mesmo local....e em muitos outros.

Anónimo disse...

Não acredito.
Ainda há pouco tempo reabilitaram o jardim e agora já estão a pensar em escavar que nem toupeiras?
Ainda por mais existe por ali, por debaixo do Jardim, uma cisterna já de si frágil!

Jorge Pinto disse...

Caro Anónimo das 11:10
Estão a fazer sondagens à consistência do terreno. Mas o projecto já existe, como se pode ler na peça,

Anónimo disse...

Posso-vos garantir que, enquanto houver população activa, carros continuarão a afluir para ali e em força, todos os dias, com ou sem parque. Há uns posts atrás sugeriam que a alternativa a estacionamento na via pública por parte de moradores e trabalhadores é uma avença com um parque, agora condenam essa mesma alternativa. Vocês vivem no pior dos dois mundos, não * nem saem de cima!

Anónimo disse...

Temos de travar isto, se fôr mesmo verdade, e já.

Têm de ser pedidas explicações ao Dr. António Costa e ao Vereador da Mobilidade rapidamente!

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

Inconcebível. Só a ideia de rebilitar o projecto é digna de ser colocada no altar das maiores imbecilidades que já tomaram conta desta malfadada capital.

Jardim histórico, reservatório da partiarcal, único no seu género, área de lazer e usufruto, reanimação que está a ganhar consistência; esqueçma-se todos estes pontos e destrua-se uma área nobre do coração de Lisboa.

Já houve largos barrocos esburacados, escadarias estropiadas, fachadas de palácios setecentistas que convivem a dois passos de bocas de túneis, avenidas que parecem auto-estradas, afinal onde querem chegar?

Quem lutar contra este projecto, pode contar com o meu apoio.

Jorge Pinto disse...

Obrigado Miguel. Contaremos consigo, se necessário.

Filipe Melo Sousa disse...

Por todos os meios? lol
Os cães ladram e a caravana passa