...

...

12/07/2016

Programa "Uma Praça em Cada Bairro" - Proposta por um Campo dos Mártires da Pátria uno e indivisível


Exmo. Senhor Vereador
Arq. Manuel Salgado


C.c. PCML, AML, JF Arroios e media

No seguimento das várias propostas por nós enviadas ao Programa “Uma Praça em Cada Bairro”, somos a sugerir a V. Exa. e à equipa da CML uma nova proposta de inclusão naquele programa, desta feita sobre o Campo dos Mártires da Pátria.

Assim, sugerimos que, no âmbito do referido Programa, a CML proceda à reformulação do troço do Campo dos Mártires da Pátria que vai do Largo do Mitelo ao topo sul da Alameda Santo António dos Capuchos, de modo a permitir que todo o Jardim Braancamp Freire seja um contínuo verde de traçado orgânico, um verdadeiro jardim uno e indivisível, ligando-se a placa a Norte, onde existe um parque infantil e um recinto de jogos, ao jardim propriamente dito, a Sul.

Esta proposta implicará o reordenamento do trânsito automóvel e das carreiras da Carris, o que a nosso ver poderá ser implementado com relativa facilidade, passando o mesmo a circular em torno do Jardim, em vez de o fazer cortando o jardim praticamente ao meio, como acontece actualmente com as 6 faixas de rodagem, uma verdadeira anomalia urbana nos dias de hoje. Deveria também ser contemplada a reposição dos canteiros e passeios originais em volta do jardim, que foram reduzidos drasticamente na década de 80 para a criação de lugares de estacionamento - esta cintura de automóveis, que separa e dificulta a entrada das pessoas no espaço verde, deve ser removida em nome do bem comum. Deste modo, com o fim do atravessamento por veículos automóveis, deixará da haver uma barreira física e uma bolsa de poluição num espaço central da cidade que se deseja seja cada vez mais o “pulmão verde” da Colina de Sant’Anna.

Com os melhores cumprimentos


Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Luís Serpa, Miguel Atanásio Carvalho, Beatriz Empis, Miguel de Sepúlveda Velloso, Nuno Caiado, José Amador, Fátima Castanheira, João Pinto Soares, Fernando Jorge, Luís Marques da Silva, Júlio Amorim, Nuno Vasco Franco, Jorge Lima

4 comentários:

Ahcora disse...

Seria bom. Pelo menos fica a mensagem para que um dia possa ser concretizado. Existe espaço nas vias junto ao lado norte para o trânsito circular como proposto. A rua de São Lázaro não deveria ter autocarros a circular como tem. É confrangedor ver os autocarros passarem uma passagem estreita e com muitos carros mal estaciados até ao campo de santana, situação que a polícia pouco ou nada faz para controlar. Seria importante reabrir a linha que ligava o Martim Moniz ao Arco do Cego, propondo a Rua Nova do Desterro como alternativa numa das direcções até uma primeira estação junto ao largo da escola.

Anónimo disse...

Excelente ideia.A Associação Lisboa Verde louva este projecto e oferece desde já colaboração no que for necessário para a sua concretização.

Pinto Soares

Anónimo disse...

Excelente ideia!

Anónimo disse...

Portanto quem vem dos capuchos e quer atravessar terá de ir dar a volta pela zona quase pedonal em frente à estátua do Dr. Sousa Martins, caminho que acaba com um semáforo. Passa a haver um engarrafamento em frente à faculdade de ciências médicas. Ah, mas daria para virar para a Gomes Freire logo à esquerda. Ok, passa a haver um engarrafamento nos capuchos