26/07/2009

Campo de Ourique vai ter lugares pagos mesmo para os moradores

Que poder discricionário tem a EMEL para regular desta forma sobre o usufruto do espaço público? Quem, em Campo de Ourique, foi ouvido antes de começarem a ser distribuidos panfletos a anunciar as "boas novas"? Se pensam que os lisboetas e os habitantes de Campo de Ourique em particular foram todos de férias, desenganem-se!
Para acompanhar, em
http://campodeourique-revoltado.blogspot.com/

In Público (25/7/2009)
Inês Boaventura

A medida, inédita em Lisboa, já levou à criação de um blogue, onde críticos e defensores esgrimem argumentos. No bairro já circula um abaixo-assinado

A EMEL prevê criar em Agosto um novo modelo de gestão de estacionamento no bairro lisboeta de Campo de Ourique, que estabelece a existência de seis artérias em que o estacionamento será pago não só pelos visitantes, mas também pelos próprios residentes. O modelo, inédito em Lisboa, está a gerar grande controvérsia e já arrancou a recolha de assinaturas para o travar.
Em breve, Campo de Ourique passará a ter três tipos de artérias: ruas exclusivamente reservadas a residentes e comerciantes que possuam o respectivo dístico, ruas onde o estacionamento é misto e só os visitantes pagam e finalmente ruas destinadas ao estacionamento de rotação, em que entre as 9h e as 18h30 todos pagam para estacionar.
Diogo Homem, da área de marketing e comunicação da EMEL, disse ao PÚBLICO que está em curso a colocação dos parquímetros e arrancará de seguida a da sinalização vertical, prevendo-se que as novas regras comecem a ser aplicadas durante o mês de Agosto. A área em causa abrange cerca de 3200 lugares de estacionamento, dos quais 2100, "a grande maioria", poderão ser utilizados apenas por residentes e comerciantes.
Para o estacionamento misto, que é idêntico ao que vigora no resto da cidade, haverá 630 lugares e para o estacionamento de rotação 450. Ao todo são seis as ruas (nem todas na sua totalidade) em que até os residentes e comerciantes com dístico de estacionamento terão que pagar para deixar os seus veículos, entre as 9h e as 18h30.

450 - É o número de lugares em que os moradores terão que pagar para estacionar durante o dia



Para contestar este modelo foi criado o blogue campodeourique-revoltado.blogspot.com, no qual o seu fundador acusa a EMEL de promover um "assalto ao bolso dos residentes com carro", bem como de estabelecer "discriminações entre moradores, consoante as ruas em que moram". Segundo o blogue, está em curso uma recolha de assinaturas para travar um projecto que, diz o crítico que assina como Tim, "em vez de resolver vem agravar a vida dos moradores".
Entre os comentários deixados no blogue há quem partilhe estas queixas, como faz um anónimo que reside na Rua de Domingos Sequeira, que será uma das artérias destinadas ao estacionamento de rotação. O homem, com 72 anos, diz que isso o vai obrigar a "subir e descer" a rua onde mora "e tentar estacionar o carro no centro de Campo de Ourique", o que perfaz "mais ou menos um quilómetro a pé para ir buscar o carro e outro tanto para o ir deixar".
Mas no blogue há também muitos comentários de pessoas favoráveis ao novo modelo, uma das quais acusa os contestatários de "egoísmo e complacência com o estado de degradação a que chegou Campo de Ourique por causa do automóvel", e de outras que lhe dão "o benefício da dúvida". É o caso do morador Sérgio Nogueira, que considera que o projecto da EMEL "foi mal divulgado", mas sublinha a necessidade de uma intervenção para acabar com "a selvajaria do estacionamento" em Campo de Ourique. "A cidade não tem obrigação de disponibilizar estacionamento para todos os seus moradores", afirma.

137 comentários:

Julio Amorim disse...

É o sistema que se utiliza em muitos países da Europa e, goste-se ou não, não é com parqueamento livre para moradores que o problema da falta de lugares de estacionamento se resolve.

Anónimo disse...

confirmo : resido em paris e tal como em todas as grandes cidades da europa (fora lisboa) os moradores também pagam para estacionar o carro nas ruas.

sejamos claros : ter um automovel não cria automaticamente direitos divinos incontestàveis para os proprietarios. Não é pôrque eu decido comprar um carro que os poderes publicos têm que automaticamente atribuir-me um lugar de estacionamento onde eu quero, estradas sem engarrafamentos etc...

Anónimo disse...

não há limites para a roubalheira.

são sempre os mesmos que pagam.

Lesma Morta disse...

Totalmente contra. E Julio Amorim. Não é com estacionamento livre nem pago que se resolve a falta de estacionamento mas com uma extruturada politica de transportes logo, os residentes não podem nem devem ser penalizados. É interessante ver que é na zona mais comercial, logo mais apetecivel aos cofres da EMEL que a experiencia se dá. Apoio e assino por baixo o protesto.

Jorge Santos Silva

Anónimo disse...

Pois eu quero comprar um veleiro e por isso o governo e a câmara tem de me arranjar um lugar gratuito numa doca em Lisboa!

Francamente!

Mas porque razão a cidade tem de vos dar um lugar de estacionamento gratuito!?!

Façam o favor de crescer!

Julio Amorim disse...

Pois eu vivo numa cidade com estacionamento para moradores PAGO, onde as ruas estão cheias de carros e, onde os transportes públicos funcionam perfeitamente(!?)
"Residentes penalizados"?....e a maioria que nem carro tem?
Com a sua maneira de ver as coisas...Lisboa vai só continuar na mesma

Lesma Morta disse...

Façam op favor de crescer?
Meus amigos, nisto das opiniões, mau mesmo é não ter nenhuma!

JSS

mike disse...

Concordo plenamente com a medida! Ter carro é uma opção pessoal e que traz custos associados. Rapaziada, está na hora de serem adultos e pararem de choramingar! Se querem um carro paguem! Não tenho que ser eu e outros como eu que não têm carro a sustentar os vossos vícios! O espaço público é de todos!

Xico205 disse...

A camara a reforçar a vontade de despovoamento do centro! É bem! Depois venham-se queixar que o metro não avança para o centro (que cada vez está mais vazio, logo cada vez menos falta faz) e não pára de aumentar na periferia (que é onde vive quase toda a gente e com tendencia a assentuar-se este fenómeno) cada vez mais longe de Lisboa. Já foi anunciado o prolongamento da Linha Azul até ao limite dos concelhos da Amadora e Sintra, e centro de Loures.

Eu vou ser mais um a somar aos 10 mil residentes que Lisboa perde ao ano, mas que se à de fazer! As outras camaras criam boas condições à fixação e Lisboa só faz tudo para que se fuja dela...

Anónimo disse...

Vejam lá se este pessoal se indignasse da mesma maneira com os carrinhos nos passeios?

Sandra disse...

Este tipo de "munícipes" até se combinam entre eles para estacionarem em 2ª, 3ª e se preciso 4ª fila! Eu sei muito bem o que a casa gasta pois assisto a isso todos os dias na minha rua. E se uma pessoa protesta, somos ameaçados! O passeio e a faixa de rodagem são ocupados com os automóveis como se fosse a coisa mais natural. Uma vergonha. Estas pessoas tudo querem para si próprios! O limite para esta gente deve ser 3 lugares de estacionamento, GRATUITO e à PORTA, por cada morador. E que tal abrirem os olhos e olharem para os outros 60% de lisboetas que não têm carro?

Filipe Melo Sousa disse...

os outros 60%? reformados e crianças?

Anónimo disse...

Entendo que:
- É preciso combater o estacionamento selvagem.
- Os residentes em zonas com grande carga automóvel devem pagar um determinado valor anual caso tenham mais de um carro.
- Como não moro em Campo de Ourique, se quiser levar o carro, tenho de pagar.

Não entendo:
- Que os moradores tenham de pagar para ter o carro estacionado onde moram, entre as 9h00 e as 18h30.
- Que as medidas da EMEL, tal como foram apresentadas, tenham outra finalidade que não seja aumentar as receitas.
- Que, quem paga IVA, ISV e IUC, ainda tenha de pagar para ter o carro à porta de casa.

Se houver quem me explique os benefícios para os residentes de Campo de Ourique decorrentes destas medidas da EMEL, serei o primeiro a aplaudir. De todo o modo, estou convencido que o ruido criado à volta do assunto terá sempre consequências, ou seja, obrigará a EMEL a recuar na prepotência com que aborda os lisboetas nas medidas que vai anunciando.

Anónimo disse...

podem estar revoltados e podem protestar mas na verdade é uma luta que já perderam. ter estacionamento grátis à porta de casa não é um direito humano. em outras cidades o sistema de estacionamento pago para todos, residentes ou não, funciona e veio para ficar. o mesmo vai acontecer em lisboa e AINDA BEM! acreditar no contrário é não estar em sintonia com os nossos tempos. iludam-se se quiserem...

Anónimo disse...

O que é extraordinário aqui é que tenham de ser sempre as mesmas pessoas a pagar mais e mais impostos e taxas. Até haver alternativas, o carro não é a melhor solução, mas é a possível para poder is trabalhar. Para a maior parte dos lisboetas.

É precisamente a população activa que é prendada com mais e mais dificuldades à sua mobilidade. Noutros países arranjam-se soluções aumentando a oferta de transportes para que o carro seja menos necessário. Em lisboa, não existem alternativas à vista, e castiga-se permanentemente quem apenas tem uma.

Anónimo disse...

O Senhor Xico205 é exactamente um daqueles indivíduos que a cidade de Lisboa não precisa.

Mas aponta uma verdade no seu discurso que encerra um aspecto interessante. Lisboa vai ficando desabitada.
Não espanta, porém.
É sabido que nós, lisboetas, temos uma falha civilizacional comparativamente com outras tribos citadinas que poderei apelidar de obcecação pelo direito individual.

É sobretudo esse o comportamento responsável pelo caos na relação “eu/espaço/o outro” que a cidade hoje sofre.

Ora, sendo um defeito cultural de raízes profundas que não desaparecerá com a fuga pueril para outro poiso, não tenha dúvidas, meu caro, que eldorados hoje serão as Lisboas de amanhã (São Marcos é um caso exemplo).
A seu tempo, a mesma equimose esquizofrénica que lhe retese a curvatura quando tem de dar 10 voltas ao quarteirão para estacionar, manifestar-se-á esteja onde o meu amigo estiver, senão com o estacionamento, com qualquer outra irritação egocentrada na imaginação “ditadoresca” que advém da maleita.

Sendo assim, é bem-ido (sic).

Sou, evidentemente, a favor da medida.

Paulo Santos disse...

Mas porque é que haveriam de não pagar...?
Mas de tudo o que mais me desilude é a sensibilidade manifesta pela direcção do blog: são os defensores dos bons costumes e da cidadania mas só quando lhes dá jeito.

Anónimo disse...

Mas de tudo o que mais me desilude é a sensibilidade manifesta pela direcção do blog: são os defensores dos bons costumes e da cidadania mas só quando lhes dá jeito.

A iniciativa de publicação de posts, bem como todo e qualquer comentário aqui publicado, é da exclusiva responsabilidade dos bloggers e não vincula ninguém senão o próprio

Anónimo disse...

concordo com a medida.

sejam moradores, sejam visitantes, niguém tem direito ao espaço público, inidividualmente, mas todos.

se eu tiver 1 ou 6 carros, eles não estão a ocupar espaço privado mas espaço de todos, ao qual todos têm o mesmo direito.

por isso, quem quer viver na cidade tem de se sujeitar ás restrições.

moradores, trabalhadores ou visitantes têm o mesmo direito á cidade.

uns serão mais ou menos prejudicados mas todos têm de repartir o ónus citadino.

Filipe Melo Sousa disse...

por isso, quem quer viver na cidade tem de se sujeitar ás restrições.

O problema é que a compra de uma casa é uma decisão que se toma por 30/40 anos, o tempo equivalente para pagar o empréstimo. A troca de casa acarreta enormes custos fixos em IMT, comissões, IVA, etc

Uma pessoa compra uma casa e inicia a vida com base em determinados pressupostos, que mais tarde são frustrados. Nunca se sabe qual a excentricidade que os autarcas nos reservam...

Anónimo disse...

...e que tal comprar casa sem pressupostos e estilos d evida errados?

Nuno disse...

É um mercado livre, não querem pagar mudem-se, podem-me vender a casa a mim e a outros que já perceberam que o lugar dos carros particulares não é no centro das cidades desenvolvidas.
Ide para os subúrbios, ide e desimpeçam a cidade do lixo com rodas!!

Anónimo disse...

pobres coitados destes individuos da brigada anti-carros.

são tipicamente pessoas sem jeito nenhum para guiar, daqueles que ficam meia hora para estacionar em paralelo. é óbvio que para estes, uma sociedade sem carros convinha muito para colmatar a sua falta de jeito

Xico205 disse...

Optimo Mario Miguel, ainda bem que Lisboa não precisa de mim nem de todos os semelhantes a mim (precisamente os mais uteis à cidade), pessoas normais, jovens com formação profissional e cultural. Resta a Lisboa os idosos reformados na solidão de viverem muito longe dos seus descendentes que pessoas como você, acha que não têm o perfil para viver em Lisboa, e os habitantes dos bairros sociais cuja maioria nada produz apenas estraga os bairros onde vive e exige obras à camara e não têm que pagar por ter o carro à porta de casa, e muitos dos carros que estão nestas ruas são roubados, aguardam o reboque da PSP e outros estão incendiados e abandonados, aguardam o reboque para a sucata.

Felizmente que as empresas de tecnologia acompanham a mudança dos seus colaboradores e mudam-se para os novos polos tecnológicos um pouco espalhados por Oeiras, Amadora e Sintra, assim cada vez menos é necessário ir a Lisboa, evita-se ter que dar de caras com a degradação e a miséria dos que ficam em Lisboa: idosos e imigrantes que vivem na maior das insalubridades em prédios onde chove lá dentro, correm risco de derrocada, em nada são confortáveis, cheios de pragas de baratas, ratos, termitas, etc... e em zonas cada vez mais marcadas pela criminalidade e ainda se tem que pagar para ter o carro à porta!

Sim de facto não é esta a cidade em que quero viver, prefiro mudar-me para uma cidade nova onde tenho acesso a todos os bens e serviços, tenho os espaços publicos cuidados, onde tenho mais conforto e pago menos pela casa, e não pago para ter o carro estacionado à porta de casa.






Não está na cara que os residentes terem que pagar o estacionamento não vai resolver a situação????!!!
O estacionamento só se paga entre as 8 e as 20.

O residente pensa: Podia ir a pé ou de transportes publicos para o trabalho, assim poupava dinheiro no estacionamento deixando o carro em casa. Não espera, se eu deixar o carro em casa tambem pago, então mais vale eu ir de carro. Pagar por pagar tenho outro conforto e chego mais depressa.

Depois das 20 volta a anarquia ao estacionamento. Ou seja, onde encontraram alguma vantagem sem ser na emel ganhar mais, para que os seus próprios colaboradores a roubem ainda mais?!!!!!!!!

mike disse...

Xico205 já se percebeu que para si uma medida da qualidade de vida é a distância entre o seu carro e a porta de sua casa, correcto?

Xico205 disse...

Tambem mas não só.

Aqui não está em discussão a distancia das casas ao carro, está sim em causa ter que pagar para ter o carro em casa!!!!!!!!!

Anónimo disse...

"Em casa" na cozinha? Nesse caso concordo que seja de borla.

Anónimo disse...

Nas proximidades de casa ò estupido!

Anónimo disse...

Oh "Chico205", mais uma vez aqui escrevo, voçê está com carradas de razão e quem não perceber isso é completamente idiota. APOIADISSIMO!

Anónimo disse...

Parece que o estúpido escreve melhor que tu ?

Anónimo disse...

Caros anónimos, as caixas de comentários são espaços de liberdade e, consequentemente, de responsabilidade. Ninguém está interessado em moderar os comentários, portanto, utilizem-nas com elevação e respeito mútuo, o que só dignificará quem escreve e enriquecerá o debate.
Saudações bloguistas

mike disse...

Ora então convido-o a ver os exemplos das cidades com melhores indíces de qualidade de vida e veja o preço do estacionamento dos carros em cada uma delas!

Anónimo disse...

Recomenda-se atenção à linguagem por favor. Todas as opiniões são válidas e respeitáveis.

Forum Cidadania Lx
Jorge Santos Silva

Xico205 disse...

mike disse...
Ora então convido-o a ver os exemplos das cidades com melhores indíces de qualidade de vida e veja o preço do estacionamento dos carros em cada uma delas!

9:22 PM



Ora no ranking português das cidades com melhor qualidade de vida a vitória costuma ir para: Viseu, Funchal, Viana do Castelo, Guimarães e Vila Real.
Em qual destas, os residentes pagam estacionamento?

Não me venha com exemplos estrangeiros que esses não me interessam para nada, eu sou português e vivo em Portugal, e é Portugal que me interessa, país em que adoro viver.

mike disse...

Pelo menos compare com cidades do mesmo tamanho!

Ora então vamos lá por partes: (presumindo que não vive numa casa dada ou da CML) Você trabalhou comprou um terreno e construiu uma casa. (Mesmo que viva num apartamento tem direito a uma parcela do local onde o prédio está construído)

Novamente trabalhou e comprou um carro.

Até aqui tudo bem e legítimo.

Agora gostava era que me explicasse porque motivo haveriamos (eu, nós, os cidadãos, os munícipes, etc) de lhe ceder uma parcela de espaço público, pertença de todos nós, de forma gratuita para que possa estacionar o carro que comprou com o seu dinheiro.

Da mesma forma, imaginando que tem duas casas, se for alguém viver para uma delas, você vai-lhe cobrar uma renda. Se o dinheiro lhe custa a ganhar, sabe tão bem como eu que neste mundo ninguém dá nada a ninguem!

Ora, se você quer ocupar um espaço que é de utilização partilhada e que não é seu, o mínimo que pode fazer é pagar uma renda estabelecida por pessoas a quem foi delegado esse poder por via de eleições democráticas. Se não concorda com as condições, tem duas opções:

a) compra uma garagem para si
b) concorre as eleiçoes e muda a lei!

E se quer a minha opinião ainda de se havia pagar mais!

Anónimo disse...

"Não me venha com exemplos estrangeiros que esses não me interessam para nada, eu sou português e vivo em Portugal, e é Portugal que me interessa, país em que adoro viver."

Nao é necessário gastar mais teclado com este cavalheiro. A caverna dele é a melhor, pronto.

Anónimo disse...

Exemplos estrangeiros quando até fomos nós que inventamos a roda.
Não incomodem o Xiquinho com esses atrasos.

Xico205 disse...

Ok o blog é mal frequentado e há muita gente que não está aqui com o objectivo de participar positivamente.

Que a moderação aceite qualquer ponto de vista é uma coisa, só acho que não devia aceitar o que é escrito e não vem acrescentar nada de novo ao tema, como por exemplo insultos sem fundamento.

Filipe Melo Sousa disse...

já é hábito neste blog insultar quem rompe o "consenso"

mike disse...

Romper o consenso? Se ler bem os comentários verá que o assunto é tudo menos consensual!

Xico205 disse...

Anónimo disse...
Exemplos estrangeiros quando até fomos nós que inventamos a roda.
Não incomodem o Xiquinho com esses atrasos.

9:33 AM



A roda foi inventada por Europeus????????????

É que as cópias do estrangeiro que voces falam são sempre da Europa nunca são do resto do Mundo!!!!!!!!

Ainda não vi ninguem querer copiar exemplos Egipcios, gregos, chineses, tunisinos (Cartago), mongóis ou iranianos (persas)!!!
Parece-me que as grandes invenções da humanidade se devem a estes povos.

Se é para a conversa entrar no ridiculo, então siga pa frente que eu não quero que vos falte nada!!!!!!!!!!!

mike disse...

onde é que a conversa já vai! mas garanto-lhe que nennhum desses povos teve problemas de estacionamento! que os carros só têm 100 anos e as civilizações que fala têm milénios! estão fora por uma ordem de grandeza!

Xico205 disse...

Por acaso as imagens que vejo da Tunisía, do Egipto e do Irão indicam-me que há problemas de estacionamento. O que não falta lá são carros. É que só por acaso um litro de gasolina nesses países custa muito menos que um litro de água.

Na Argélia um litro de gasóleo está a 13 centimos, nos outros países não sei.

mike disse...

Ora então começou por falar em civilizações antigas e agora está a falar da actualidade?

Tem que se decidir...

Anónimo disse...

Xiquinho, nem ironia percebes. Quanto mais escreves, mais te enterras.

Xico205 disse...

Que eu saiba a roda tambem não foi inventada na actualidade nem por europeus para me dizer que tem legitimidade em copiar exemplos do resto da Europa!

Você é que se tem que decidir...

Anónimo disse...

Anónimo disse...
Xiquinho, nem ironia percebes. Quanto mais escreves, mais te enterras.

3:54 PM

Enterrar, enterrar é só na tua mãe.

mike disse...

Você é que falou em indices de qualidade de vida. Eu só lhe sugeri que comparasse com os índices de outras cidades para ver onde cabia o estacionamento! enfim...

Xico205 disse...

mike disse...
Ora então convido-o a ver os exemplos das cidades com melhores indíces de qualidade de vida e veja o preço do estacionamento dos carros em cada uma delas!

9:22 PM




Anda baralhado!!!!!!

mike disse...

ok, essa parte foi minha, mas convido-o a responder ao meu post das 3.40 da manhã se a questão é simplesmente ter de pagar para ter o carro em casa!

Julio Amorim disse...

Andam por aqui uns "anónimos" a passar os limites. Vão dar uma voltinha para outro lado com a vossa falta de educação e civismo!

Lesma Morta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

De novo peço atenção à linguagem por favor. Todas as opiniões são válidas e respeitáveis desde que se mantenha o civismo necessário. Este é um tema controverso como aliás o são todos os relacionados com transito automóvel, que batem recordes de comentários e assim naturalmente motiva paixões. Mas lembrem-se que estamos todos aqui com um único objectivo, ainda que com diferentes opiniões, que é Lisboa.

Fórum Cidadania Lx
Jorge Santos Silva

Xico205 disse...

Agora gostava era que me explicasse porque motivo haveriamos (eu, nós, os cidadãos, os munícipes, etc) de lhe ceder uma parcela de espaço público, pertença de todos nós, de forma gratuita para que possa estacionar o carro que comprou com o seu dinheiro.




Da muita palha que escreveu presumo que seja isto que quer que eu responda!

Resposta: O Código da Estrada português que é tão válido como o Código Civil ou a Constituição da Republica Portuguesa prevê que se estacione dentro e fora das localidades desde que deixando 3m de via para o restante tráfego circular e caso não haja um sinal de transito de proibição de estacionar. Fora da localidade não se pode estacionar a menos de 50m duma curva e/ou 30m duma paragem de transportes publicos. Dentro da localidade não se pode estacionar a menos de 5m duma curva, nem 10m antes duma paragem de autocarro nem a menos de 5m depois da paragem, nem a menos de 3m antes duma paragem de electrico nem a menos de 1m após a paragem de eléctrico.

Fiz o exame de código da estrada em 2002, peço desculpa se alguma coisa estiver incorrecta, mas do que me lembro era assim.

Satisfeito?

Xico205 disse...

O primeiro parágrafo do que escrevi anteriormente é uma citação das 3:40AM.

Xico205 disse...

Anónimo disse...
De novo peço atenção à linguagem por favor. Todas as opiniões são válidas e respeitáveis desde que se mantenha o civismo necessário. Este é um tema controverso como aliás o são todos os relacionados com transito automóvel, que batem recordes de comentários e assim naturalmente motiva paixões. Mas lembrem-se que estamos todos aqui com um único objectivo, ainda que com diferentes opiniões, que é Lisboa.

Fórum Cidadania Lx
Jorge Santos Silva

7:42 PM

E porque não usa os seus poderes de contribuinte do blog e remove os comentários insultuosos e que não se adequam com a discussão! Secalhar em vez de fazer pedidos a quem não está minimamente interessado em debater, era mais util cortar o mal pelo raíz!

Mas isto sou eu que digo, alias só aqui estou para ver a bola. Nem sei o que se discute por aqui.

Xico205 disse...

Julio Amorim disse...
Andam por aqui uns "anónimos" a passar os limites. Vão dar uma voltinha para outro lado com a vossa falta de educação e civismo!

6:27 PM




Se o seu nome se encontra na seguinte lista, creio ter poderes para eliminar os comentários que não se adequam com o blog!



Contribuintes
Alexandra Carvalho

Alexandra Maia Mendonça

Alexandre Marques da Cruz

Aline Delgado

Anabela Rocha

Ana Rita Moreira

Ana Sartóris

André Santos

António Almeida

António Prôa

Artur Lourenço

Belarmino Teixeira

Bernardo Ferreira de Carvalho

Carlos Brandão

Carlos Leite de Sousa

Diana Ralha

Diogo Moura

Eduardo Balsa

Fernando Correia de Oliveira

Fernando Jorge

Fernando Marta

Filipe Lopes

Gonçalo Cornélio da Silva

Guilherme Alves Coelho

Ignacio García Pereda

Isabel Saldanha

João Leonardo

João Pedro Barreto

João Pinto Soares

Jorge Manuel Lima

Jorge Mesquita

Jorge Neves

Jorge Santos Silva

José Carlos Mendes

José Santiago

Júlio Amorim

Luís Raposo

Luísa Jacobetty

Luís Marques da Silva

Luís Pedro Correia

Luís Serpa

Manuel Bívar Abrantes

Maria Amorim Morais

Maria João Pinto-Coelho

Mário Miguel

Miguel Carvalho

Nuno Franco Caiado

Nuno Santos Silva

Nuno Sardinha

Nuno Valença

Nuno Vasco Franco

Paulo Ferrero

Pedro Formozinho Sanchez

Pedro Homem de Gouveia

Pedro Miguel Fernandes Gomes

Renato Grazina

Ricardo Esteves Correia

Sancha Trindade

Sofia Vilarigues

Tiago Redondo

Vasco Nobre

Virgílio Marques

mike disse...

felizmente que conhece o código da estrada! tomara que todos os cidadãos de Lisboa respeitassem essas condições: não haveria carros nos passeios nem a impedir a circulação de peões!

Agora isso não responde à questão: tanto quanto pude ler o direito a ter um lugar livre e grátis à porta de casa não é um direito constitucional. Apenas citou os locais onde é permitido estacionar! Não menciona as condições em que esse estacionamento é feito!

Xico205 disse...

Mencionei sim senhor. Volte a ler.
Quanto aos passeios, pode-se galgar os mesmos desde que fique 1,20m de passeio para os peões.

Luis disse...

Código da Estrada, Artº49º: "1-É PROIBIDO parar ou estacionar: (...) f) (...)nos passeios e em todos os locais destinados ao trânsito de peões"...Parece que há alguém que não conhece mesmo o código da estrada....

Anónimo disse...

Este último comentário do Xico-esperto demonstra bem a ignorância e prepotência de alguns que não conhecendo a lei nem a constituição inventam regras dignas da lei da selva para justificar o seu comportamento. Nem merece resposta porque obviamente o homem já tirou a carta a muitos anos e é um selvagem.

Xico205 disse...

Luis disse...
Código da Estrada, Artº49º: "1-É PROIBIDO parar ou estacionar: (...) f) (...)nos passeios e em todos os locais destinados ao trânsito de peões"...Parece que há alguém que não conhece mesmo o código da estrada....

10:25 PM




Uma coisa é o que vem na teoria outra é a pratica.

Os agentes de autoridade não podem autuar caso exista 1,20m de passagem de peões.
Se não concorda queixe-se ao provedor de justiç que ainda está a aquecer o lugar e com a pica toda.

Anónimo disse...

Tenho estado a seguir esta troca de galhardetes, e é uma tristeza.... Uma tristeza que uma camada significativa da população portuguesa - principalmente uma população supostamente educada e civilizada, que acede à internet e lê blogs - continue a ser tão ignorante e retrógrada. Não consegue perceber o óbvio, não percebe que para além de direitos, também tem deveres. E neste caso, tinha o dever de ver para além do seu umbigo...mas não consegue, e não vale a pena já sequer tentar. É uma causa perdida!

Não há mais nada a dizer quando alguém considera os subúrbios de Lisboa como locais com boa qualidade de vida: a arquitectura deprimente; as urbanizações plantadas como cogumelos em antigos campos de cereais, ligadas umas as outras por estradas sem bermas e da largura de carreiros rurais; as rotundas ridículas com estátuas e fontes; os relvados sem fim e sem nexo; os passeios inexistentes ou degradados e ocupados por carros; os centros comerciais gigantescos sem personalidade; a inexistência de equipamentos culturais; os guetos de gente endinheirada que aparecem sob a forma de condomínios "de luxo"; a necessidade de percorrer quilómetros (de carro, claro!) sempre que se quer comprar bens essenciais ou apenas passear ou ir ao cinema;etc., todos estes fazem, sem dúvida, uma qualidade de vida ímpar.... Desde que o carro fique à porta, a qualidade de vida é o que se quiser!

Enfim, é a sociedade que temos. Mais palavras para quê?

Luis disse...

Pois senhor Xico205... e a pena toda é essa diferença que há entre a teoria e prática no que toca à lei. Tal como no caso em que a teoria diz que quem rouba vai preso, e depois na prática só vão alguns. Posso passar amanhã na sua casa para a assaltar? Na prática não me vai acontecer nada...

mike disse...

não deixa de ser lament´´avel que se gabe da impunidade pelo desrespeito pelas leias!

e continua por explicar como é que da possibilidade de estacionar dentro das localidades conseguiu inferir o direito a ter um estacionamento gratuito à porta de csa

Xico205 disse...

Anónimo disse:
"Não há mais nada a dizer quando alguém considera os subúrbios de Lisboa como locais com boa qualidade de vida: a arquitectura deprimente; as urbanizações plantadas como cogumelos..."
11:00PM


Tendo em conta a degradação que Lisboa atingiu acredite que os suburbios são a melhor solução quando não se é rico nem se pretende enriquecer à custa de vigarices.
Um jovem a ganhar 800€ a contracto ou a recibos verdes, não consegue emprestimos para comprar uma casa decente em Lisboa, que infelizmente não se arranja por menos de 200 mil€ e já usada. Nem consegue arrendar uma casa decente. Pois quem ganha 800€ não consegue arrendar uma casa por mais de 400€ porque precisa de pelo menos outros 400€ para sobreviver. A casa que vi a 400€ de renda no Castelo era uma porcaria com dois quartos sem janela minimos que só cabia uma cama e a sala tambem não era maior! Entretanto em conversa com as vizinhas, estas disseram-me: " não alugue essa porcaria, todos os inquilinos se têm ido embora porque entra agua por baixo da porta do quintal e inunda a casa toda, e tem infiltrações no tecto. O senhorio sempre que tem a casa para arrendar dá uma pintadela para disfarçar a humidade".

(Continua)

Xico205 disse...

(continuação)


Mas eu compreendo que se eu tivesse pais ricos tambem pensava como o anónimo. Mas eu vejo as coisas de acordo com as minhas possibilidades e é por este prisma que eu avalio a realidade. Em Lisboa um T1 relativamente novo numa zona decente custa à volta de 200mil euros. Pois com 200 mil euros comprava uma moradia na periferia, com piscina numa zona boa. A isto chamo qualidade de vida.

Na periferia uma pessoa paga IMI e em contrapartida recebe em troca espaços verdes com qualidade, passeios arranjados, ruas sem buracos enquanto que em Lisboa o IMI serve para quando se abre os jornais ler: Corrupção na EMEL, desvios de fundos da Gebalis. Desapareceu dinheiro da Epul! E depois virem os presidentes e vereadores para a televisão dizer que a Camara de Lisboa está falida e que não se responsabilizam pelos jardins estarem transformados em matagais cheios de lixo, ratazanas e até cobras! Uma pessoa a andar nas ruas de Lisboa não é raro ver baratas e ratos e até apanhar pulgas. Não há vez nenhuma que eu esteja nas paragens do Cais Sodre e não veja ratos. Baratas é um pouco por toda a cidade.

As casas de Lisboa são caríssimas e não têm qualidade nenhuma.

Só espero que quando houver o proximo sismo de alta intensidade e a maioria dos prédios de Lisboa ruirem (porque são de má qualidade, não têm construção anti-sismica e/ou estão degradados) não encontrar o anónimo na tv a chorar baba e ranho que foi mais um a juntar aos milhares de desalojados que pagou um balurdio pela casinha e agora está transformada num monte de escombros.

Eu prefiro comprar uma casa nova na periferia a mais baixo custo e ter a certeza que resiste a sismos. Não estou para estar a pagar um emprestimo 60 anos e estar muitos a viver numa tenda, ou acha que a protecção civil vai ser rápida a reconstruir Lisboa quando ela voltar a abanar???

Mas não se ponha a rezar aos anjinhos todos para que isso não aconteça, porque assim vai-se decepcionar. Lisboa está numa zona de forte intensidade sismica próxima da junção de 3 placas tectónicas e tem a enorme falha do Tejo mesmo junto aos seus pés! Logo vai haver sismos fortes como tem havido ao longo da história. Só ninguem sabe se é já hoje ou daqui a uns anos, mas eu prefiro agir com prudência e evitar o mal.

Urbanizações sem estetica e em campos bons para agricultura é o que há mais ao pontapé em toda a Lisboa desde os anos 60. Veja o Lumiar, a Ameixoeira, as Galinheiras, Benfica, Ajuda, Calçada de Carriche, etc...

Já agora o que distingue Benfica da Amadora caso não estejam lá as Portas de Benfica e agora as obras da Cril? Tanta gente que eu conheço que às procura duma rua em Benfica foi parar à Damaia, à Venda Nova e até mesmo à Reboleira sem dar conta!!!

As urbanizações novas da periferia têm tanta ou mais qualidade que as novas que se fazem em Lisboa.

Assim como os mamarrachos que se fazia nos anos 50 com marmorite brilhante tanto em Benfica ou no Lumiar como na Pontinha ou no Fogueteiro.
Predios dos anos 70 em azulejos foleiros janelas e marquises de aluminio tanto os vê nas avenidas novas como no Cacem ou na Povoa de St Adrião! O mesmo para todas as outras décadas, logo estar a dizer maravilhas de Lisboa e só a falar mal da periferia não me parece coerente!

Xico205 disse...

mike disse...
não deixa de ser lament´´avel que se gabe da impunidade pelo desrespeito pelas leias!

e continua por explicar como é que da possibilidade de estacionar dentro das localidades conseguiu inferir o direito a ter um estacionamento gratuito à porta de csa

11:23 PM

Que pelos vistos vai acabar em Campo de Ourique!

mike disse...

imagino que esteja radiante...

Fox disse...

O problema tem de ser resolvido com bom senso!
Quem quer ter carro tem que ter espaço para ele. Eu se quiser ter 3 carros no meu agregado familiar não posso viver no centro de Lisboa. São opções.
Viver no centro tem os seus convenientes, mas tb tem os inconvenientes. AGORA NÃO SE PODE TER DE TUDO!

Xico205 disse...

Fox disse...
O problema tem de ser resolvido com bom senso!
Quem quer ter carro tem que ter espaço para ele. Eu se quiser ter 3 carros no meu agregado familiar não posso viver no centro de Lisboa. São opções.
Viver no centro tem os seus convenientes, mas tb tem os inconvenientes. AGORA NÃO SE PODE TER DE TUDO!

12:19 AM

Tem toda a razão. Concordo consigo.

Xico205 disse...

mike disse...
imagino que esteja radiante...

12:06 AM

Isto refere-se a quê?!

mike disse...

ao facto da EMEL ter recuado em campo de ourique, mencionado por si

Xico205 disse...

Hen?!!!!!!!!!!!!!


Agradeço que me cite onde eu disse isso!

Anónimo disse...

3:54 PM
3:55 PM

Xiquinho podes assinar que eu não levo a mal. De esperto não tens mesmo nada.

Anónimo disse...

Pois...este Xico de esperto tem pouco, de facto... Para além da forma como escreve (com erros), é um bocado fraco de vista (diz que na periferia tem "espaços verdes com qualidade, passeios arranjados, ruas sem buracos"; não deve ser na mm periferia que eu vivo (Oeiras), com certeza!) passando pelos gostos mais do que duvidosos (chama qualidade de vida a "uma moradia na periferia, com piscina numa zona boa").

Mas não façam caso, Xicos assim não deve ser tantos como isso na população portuguesa, e dentro de alguns anos estarão extintos ;-)

Xico205 disse...

Tem que me dizer onde está a opção de editar o que foi escrito para corrigir os erros! Acho desnecessário por um post a corrigir ortografia quando o que interessa é a mensagem que se passa.


Espaços verdes com qualidade na periferia: Parque urbano de Santo António dos Cavaleiros, Parque central da Amadora, parque urbano de Odivelas, vários jardins em Almada, Alto do Moinho, as zonas de Pinhal da Charneca da Caparica, Marissol, Belverde, Verdizela, Pinhal de Frades, Pinhal do General, etc... chega-lhe?

Oeiras é exemplo por acaso??? Mais uma camara governada por um corrupto!




Pessoas com o mesmo pensamento que eu são tão poucas que Lisboa só fica com menos dez mil moradores ao ano!!!! Nos anos 80 Lisboa perdeu à volta de 20 mil residentes/ano!



Mas se você é estupido e não tem olhos na cara nem conhecimentos de causa é normal que não compreenda!!!

Xico205 disse...

Esqueci-me de referir o parque urbano de Vale Figueira/São João da Talha, grande e de muita qualidade, e os espaços ajardinados entre edifícios no Forte da Casa, Alverca, Odivelas e um pouco por toda a Margem Sul, ao contrário dos matagais cheios de lixo e ratos que há em Lisboa!


Mas você deve ter palas nos olhos para não ver isto.

No concelho de Oeiras tambem vejo espaços verdes de qualidade em Miraflores e Carnaxide, mas se me diz que não há, deve saber melhor que eu, que já à muito tempo não passo nessas localidades.

Anónimo disse...

Não são os poderes de contribuinte de blog que confere capacidade para eliminar comentários mas sim ser seu administrador. O Fórum Cidadania tem os contribuintes já citados e que aparecem no próprio blog, e tem subsequentemente uma equipa que trabalha os assuntos a desenvolver e a enviar para a comunicação social e trata do seu dia a dia e são eles para além de mim próprio, Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Luis Marques da Silva, Nuno Santos Silva, Fernando Jorge, João Chambers, Miguel Soromenho, Nuno Valença, Nuno Caiado e rui valada.
É politica deste Fórum permitir que todas as opiniões sejam expressas com total liberdade, respeitando obviamente as regras mínimas de civismo, competindo-nos moderar o debate que se espera cordial entre os seus intervenientes

Cumprimentos

Jorge Santos Silva
Fórum Cidadania Lx

Xico205 disse...

"É politica deste Fórum permitir que todas as opiniões sejam expressas com total liberdade, respeitando obviamente as regras mínimas de civismo, competindo-nos moderar o debate que se espera cordial entre os seus intervenientes

Cumprimentos

Jorge Santos Silva
Fórum Cidadania Lx

2:27 PM"









O problema é que nem tudo o que aqui é escrito é opinião! Muitas são unica e exclusivamente insultos gratuitos que em nada contribuem para o debate!

Sandra disse...

Eu gostava de saber se estas pessoas - que estão agora de braços no ar e muito ocupadas a fazer petições - se alguma vez pensaram em lançar uma petição ao governo e câmara para que a linha do metro que agora pára no Rato fosse prolongada até a Campo de Ourique? Ou já alguma vez pediram mais autocarros ou alargamento dos horários dos que já passam em Campo de Ourique?

Como é costume num país pobre em civismo, estão todos muito unidos na manutenção de modelos de vida insustentáveis e egoístas MAS a dormir e apáticos no que toca a reflectir no futuro da mobilidade nas cidades!

arq Luis Marques da Silva disse...

Minha cara Sandra, em qualquer altura é livre de lançar o mote ou de iniciar por si, essa petição.
Não esteja á espera dos outros, para fazerem o seu trabalho de casa, que também devia de entender como sua obrigação cívica, já que tanto lhe toca esse problema.

Xico205 disse...

Sandra, em que é que o metro vai resolver o problema em que os residentes vão ter que pagar para terem o carro parado no local de residência?!!!

mike disse...

se tiverem metro, talvez já não precisem de ter o carro parado à porta de casa...

Xico205 disse...

Porquê? Tendo metro pasam a andar de carro e já não o têm parado???



Eu tenho metro perto de casa e por usá-lo muita vezes, mais vezes tenho os meus carros parados`.

Xico205 disse...

Ao sensivel que lhe faz muita confusão erros, venho corrigir "pasam" por "passam"!

mike disse...

a) ou deixam de ter carro pura e simplesmente pq chegam à conclusão que é um encargo demasiado grande para a utilização que lhe dão. Eventualmente fica mais barato alugar um carro nos momentos de necessidade.

b) Não precisam de ter o carro parado à porta de casa e contratam uma avença num qq parque de estacionamento mais afastado e mais em conta.

qq uma destas hipótese me parece aceitável perante uma eficiente rede de transportes

Parece-me que a

Anónimo disse...

A vantagem desta medida é o preço das casas em Campo de Ourique a baixar. O mercado vai ficar inundado de casas à venda com esta agravante.

COM disse...

Vá la pessoal, não há mais comentários, eu gostaria que este post chegasse aos 100 comentários. Vá la um pequeno esforço. LOOOOL.

90 disse...

já vão 90, mais um esforço please.

Anónimo disse...

Eu é que faço mais um esforço para que comentarios como os anteriores sejam eliminados!

Mas os administradores acham que são opiniões muito válidas e intocáveis!

Sandra disse...

Caros moradores em Campo de Ourique:

A linha Amarela do METRO vai-se estender para a Estrela, Infante Santo e Alcântara e para Campo de Ourique vai a linha vermelha.

Porque é que ninguém fala disto? Estão completamente obsecados com o carro. Será que ninguém se deu conta da existência de transportes públicos? Ninguém se interessa pelos projectos públicos que vão alterar radicalmente a mobilidade dos munícipes na zona de Campo de Ourique & Amoreiras?!

Mais: é verdade que muitos dos que vivem centrados no carro são hostis e até ameaçam quem ambiciona por uma mobilidade sustentável em Lisboa.

Xico205 disse...

Obrigado por nos contar o que já se sabe à muitos anos!


Não tenho assim tanta certeza que o metro vá mudar radicalmente a vida de quem mora em Campo de Ourique. Isso em nada vai melhorar o estacionamento e muito menos torná-lo gratuito para residentes.

Xico205 disse...

Campo de Ourique está na actualidade bem servida de transportes publicos pela Carris.

Carreiras E25, E28, 701 e 709 são boas. Dão conforto aos passageiros e estão ajustadas à procura.

Cª 74 anda sempre sobrelotada e não é confortável, por culpa da carrinha que não é grande coisa. Mas já no tempo das Renault (até 2004) era a mesma coisa. O problema é que o percurso da carreira não comporta carros maiores.

Quanto aos electricos sofrem do problema de não andarem em canal próprio e não se poderem desviar dos obstáculos que surgem no caminho daí o seu serviço ser muitas vezes afectado.

Xico205 disse...

Esqueci-me da 773. Essa é boa. Está ajustada à procura.

mike disse...

Novamente, pq deveria o estacionamento ser gratuito para os moradores?

Xico205 disse...

Porque pagam imposto municipal e já que o mesmo não é gasto na manutenção das estradas com consequentes estragos nos carros, e assaltos aos carros enquanto estacionados, ao menos que se tenha o direito a estacionar gratuitamente.
Um autocarro que é suposto ser mais "duro" que um carro, é ver o estado em que estão a maioria das carroçarias dos autocarros da Carris devido aos buracos de Lisboa e daí as avarias electrónicas. Estava na altura da Carris pedir uma inddemnização à CML pelos estragos nos autocarros por culpa do mau pavimento das ruas cheios de desníveis e buracos!

Já agora um carro assaltado enquanto paga parquimetro, pode-se pedir a indemnização à emel não pode? Se uma pessoa pagou por ter o carro estacionado a emel tem-no à sua guarda no seu lugar, logo é obrigada a zelar pela sua segurança.

Um dia destes vou-lhes pedir uma indemnização acompanhada da referida queixa na PSP.

mike disse...

Errado, você apenas paga pela utilização do espaço! Não deixa o carro à guarda de ninguém!

Xico205 disse...

Se eu deixo um objecto à guarda e pago o serviço, eles têm que garantir que mo deixam intacto.


O mesmo se passa se eu deixar um casaco num bengaleiro e paguei para o deixar depositado. Caso o percam ou o estraguem, indemnizam-me de forma a eu não ter prejuizo.

Anónimo disse...

Xico205 disse...
Porque pagam imposto municipal e já que o mesmo não é gasto na manutenção das estradas com consequentes estragos nos carros, e assaltos aos carros enquanto estacionados, ao menos que se tenha o direito a estacionar gratuitamente.





Isto é suficiente? Ou ainda não está satisfeito?!!

mike disse...

Acho muito bem que lute para que os impostos que paga sejam aplicados em benefício da população e na melhoria do espaço público. E se o quiser fazer, também lhe dou o meu apoio.

Continuo a não achar que o estacionamento gratuito seja um direito, porque se trata de utilizar espaço público para armazenar uma propriedade privada. Perante isto parece-me perfeitamente natural que se pague uma 'renda'.

Xico205 disse...

Se eu pago imposto municipal nos carros que tenho, tenho direito a que eles ocupar espaço publico.

Xico205 disse...

*ocupem

Anónimo disse...

Sabia que no Japão só pode comprar uma viatura automóvel se tiver um lugar de garagem para o estacionar?

Sandra disse...

É bem revelador do tipo de pessoas que estão à frente do movimento pelo estacionamento gratuito e selvagem em Campo de Ourique, o facto de terem APAGADO os meus comentários aos posts do blogue de Campo de Ourique. Nomeadamente este:

«Mais: é verdade que muitos dos que vivem centrados no carro são hostis e até ameaçam quem ambiciona por uma mobilidade sustentável em Lisboa.»

Filipe Melo Sousa disse...

Sandra,infelizmente este blog é mesmo assim. Aqui os comentários que os perturbam são apagados pela calada. Ficam só as bajulações que os bloggers da casa trocam entre si.

Xico205 disse...

Anónimo disse...
Sabia que no Japão só pode comprar uma viatura automóvel se tiver um lugar de garagem para o estacionar?

8:19 AM

Quer comparar a realidade das cidades e sociedade japonoesa com Lisboa e a sociedade portuguesa?

Não há termo de comparação possivel!

mike disse...

ora então pq?

Xico205 disse...

Recuso-me a respondr. Procure as diferenças nas cidades e na população dos dois países se é que nota algumas!

Quando os seus argumentos para Lisboa se esgotam vai buscar o Japão! O que se segue? O Burkina Faso, ou a Guatemala????

Anónimo disse...

Xico, acho que eles vão mais longe ainda. Com estes argumentos cheira-me que eles não são deste mundo.

Xico205 disse...

Isso já eu suspeitava desde a primeira vez que vim a este blog. Será que esta gente existe de carne e osso a defender ideias tão anormais? Eu não conheço ninguem pesoalmente com as ideias que por aqui se vêm! E todos os dias saio à rua em Lisboa.

Mike disse...

Garanto-lhe que sou de carne e osso! E conheço tanto pessoas com ideias iguais às minhas como iguais às suas...

E por o Japão ser um país avançado onde as coisas funcionam, não nos podemos comparar com eles? Tentar replicar as coisas que lá funcionam cá? Ou vamos nivelar-nos por baixo e comparar com o Burkina Faso?

Xico205 disse...

Eu prefiro não compararmo-nos com ninguem, sermos nós próprios. Mas cidade que se poderão dizer mais parecidas com Lisboa talvez Istambul e Roma.

As cidades do Japão não têm muito a ver. Nem os milhões de habitantes que têm, nem os rendimentos dum japonês se comparam ao de um português. Isso nem tem que ser posto em hipotese.

mike disse...

Acredite que Roma, em termos de estacionamento é bem mais civilizada do que Lisboa. Istambul não conheço, pelo que não falo.

Idependentemente, qual o sentido de nos compararmos com cidades iguais ou semelhantes à nossa?

Vamos chegar à conclusão que somos iguais e não precisamos de evoluir...

Temos sim, que ir buscar exemplos de cidades onde pessoas gostem de fruir do espaço público, respeitem as regras, não se orgulhem de ser espertalhões, como por cá (infelizmente) acontece. E ver o que eles fazem bem e porque resulta e trazer essas medidas para cá!

Xico205 disse...

Sobretudo quando têm alternativas, o que não me parece que aconteça em Campo de Ourique.

Para realidades diferentes, diferentes soluções. Agora não tenha duvida que a falta de estacionamento afasta muitos moradores.

mike disse...

então diga-me lá como resolve o problema em campo de ourique?

Não quer pagar estacionamento, portanto presumo que não queira um parque subterrâneo pq isso são estruturas caras de construir. E claramente à superfície não há lugar para todos (senão não haveria necessidade de impor regras)... que alternativas tem?

A única alternativa que vejo é incentivar outras alternativas de transport: transportes públicos, andar a pé, de bicicleta... Acredite que se isso fosse incentivado, haveria mais gente na rua, menos poluição e até o comércio de rua ganharia!

Xico205 disse...

Se construirem um parque subterraneo, acho bem que se pague, quem quiser usufruir dele. Agora na via publica não têm que obrigar os residentes a pagar nada. Quanto muito sancionem quem estaciona mal.

O facto de andarem a pé em nada tira os carros da rua, antes pelo contrário, estão mais tempo lá parados uma vez que são de residentes!

mike disse...

Não me respondeu à pergunta: Onde enfia os carros?

Vamos fazer alguma matemática:

Lisboa tem 84 km2, um terço da área corresponde ao monsanto (presumo q não o queira destruir), sobram +- 50 km^2. Considerando prédios + jardins + monumentos e envolvente + estradas (sim, precisa delas), restam-lhe uns 10 km^2.

Ora entram em Lx 500 mil carros por dia, e se todos os moradores quiserem ter carro, são mais 400 mil (as crianças não têm). Se cada carro precisar de 10 m^2, são precisos 9 000 000 m^2= 9 km^2

Ora isto é basicamente 90% da área 'livre' de Lisboa...
Parece-lhe viável?

Filipe Melo Sousa disse...

tadinhos, os ciclotontos não sabem o que é um parking com vários pisos. tenhos de explicar aos tontinhos não apenas a fazer contas, como o funcionamento do conceito. mas esses parkings assustam os ciclotontos. o mike para além de não conseguir estacionar e guiar, também deve ser daqueles que não entra no parking do corte inglês porque é muito difícil manobrar

Anónimo disse...

oh sor doutor, está fora da discussão, deixe-se lá de fazer comentários pseudo moralistas...

a fase do estacionamento em altura já foi ultrapassada, ou não soube ler os comentários anteriores?

diga-me lá como faz estacionamento gratuito à superfície para todos os carros...

Filipe Melo Sousa disse...

ultrapassada? os ciclotontos mandaram demolir os parques de estacionamento? que actos de vandalismo se seguem?

mike disse...

epá, assim não é fácil...

vou tentar mais uma vez...

estamos a discutir como ter estacionamento GRATUITO para todos...

se vc se der ao trabalho de ler os posts anteriores, verá q eu e o xico já concordámos q o estacionamento em parques em altura deve ser pago...

portanto essa discussão está ultrapassada...

falta agora descobrir como fazer estacionamento gratuito para todos!

vá, faça lá um esforço... até você deve conseguir entender isto..

Filipe Melo Sousa disse...

da mesma forma que existe saúde gratuita para todos. a infraestrutura é construída. a pessoa usufrui

e não paga ;)

Xico205 disse...

O antigo cinema Europa o que tem la dentro? Nada? Um bom sitio para um parque, podendo ser aumentada a altura do edificio.


Eu digo que na rua os residentes não devem pagar o estacionamento. Num parque construido para o efeito já não me pronuncio.

mike disse...

FMS:

Com uma diferença: Todos precisam de saúde, mas nem todos têm carro, portanto não seriam beneficiados na mesma proporção.

Xico:

A questão é essencialmente a mesma, nas proximidades dos prédios é impossível criar estacionamento gratuito para TODOS os moradores. E convenhamos as pessoas não estão dispostas a andar! Veja o exemplo de Telheiras: há um parque enorme gratuito junto ao eixo norte sul que está sempre vazio (mm em dias de jogo), no entanto os passeios estão sempre cheios!

Filipe Melo Sousa disse...

com tanto prédio devoluto, é perfeitamente possível aproveitá-los para meter lá estacionamento. perto das pessoas, não no eixo norte-sul

mike disse...

espero sinceramente que esteja a fazer de propósito, pq não se pode acreditar em tanto comentário iluminado!

Ora em telheiras onde é q há predios devolutos? E os problemas de estacionamento são bem reais! E o enorme parque de estacionamento está sempre vazio!

Ninguém mandou as pessoas de campo de ourique estacionar em telheiras!

Filipe Melo Sousa disse...

ora deixe-me ver se eu entendo: diz que há estacionamento gratuito à porta, e que as pessoas não o usam, e por isso há problemas de estacionamento

temos aqui um artista

mike disse...

vá ver com os seus próprios olhos! Presumo que saiba onde fica telheiras!

Filipe Melo Sousa disse...

olhe mike, existe um paraíso automóvel na lua. sabe onde fica a lua não sabe. vá lá ver se as suas ideias lá moram

mike disse...

a falta de argumentos é tramada...

Filipe Melo Sousa disse...

de facto é! e o analfabetismo também. malta que não sabe usar o google maps é assim. fica-se por "existe aí um sítio.."

mike disse...

ainda bem que reconhece a sua incapacidade de procurar um estacionamento em telheiras junto ao eixo NS!

Mas como não quero que seja por isso que fique sem argumentos, http://maps.google.com/maps?f=q&source=s_q&hl=en&geocode=&q=rua+professor+mark+athias&sll=38.761621,-9.171438&sspn=0.002096,0.005273&ie=UTF8&ll=38.761657,-9.172111&spn=0.000524,0.001318&t=h&z=20 aqui tem o link todo certinho! Consegue seleccionar e copiar para a barra de endereço sozinho, ou tenho que utilizar as tags de html para ser só clicar?

Filipe Melo Sousa disse...

Você é mesmo visionário. Não sei onde está o parque que refere, mas quanto à zona, vejo lugares livres. Mas lá está: você insiste que o problema de estacionamento existe porque as pessoas insistem em não ocupar os lugares livres, e continuam às voltas sem estacionar. Há coisas incríveis. Gostava de ter estes problemas de estacionamento na minha zona ;)

Xico205 disse...

Onde fica esse parque junto ao eixo norte sul em Telheiras? É que à volta do Eixo NS em Telheiras só há prédios e o Continente. Não estou a ver parque nenhum e conheço bem a zona.

Por acaso à noite quando vou la aos cafes, ás vezes é complicado arranjar lugar para o carro mesmo naquelas pracetas junto ao eixo norte sul. Normalmente tenho que o pôr no passeio.

Xico205 disse...

Já vi o parque. Pois a pessoas não gostam de deixar aí os carros porque são assaltados com muita frequencia.

Telheiras tem a má vizinhança da Horta Nova, Bº Padre Cruz e Pontinha que gostam de ir para lá roubar, por verem um bairro com bom aspecto e acharem que os seus residentes são todos ricos. Nas Laranjeiras acontece o mesmo.

Anónimo disse...

E pronto, parece que o debate chegou ao fim, e não conseguiram arranjar argumentos válidos para que os residentes paguem para ter o carro na rua. Simplesmente porque eles não existem.