...

...

30/11/2016

Lisboa: Capital Europeia da Demolição


Edifício na Rua Sousa Martins 20, em demolição integral

Edifício na Rua Sousa Martins 18, já demolido

Edifício aprovado do Arq. Frederico Valsassina a ser construído no local

Mais um duro golpe no património entre-séculos da cidade de Lisboa aprovado pelo vereador Manuel Salgado para substituir por isto. Para os amigos é sempre aprovado, e fica sem se saber que futuro se reserva para esta cidade que continua a apagar de forma violenta a sua memória.

6 comentários:

RuiC disse...

É um cenário que tem sido cada vez mais frequente nas Avenidas Novas durante estas últimas décadas.

Edifícios lindíssimos "entre séculos" que são demolidos e substituídos pelos horrorosos imóveis pró-terciários, iguais a muitos outros tantos edifícios de escritórios que foram sendo construídos nas AN entre a década de 60 e 90 e que neste momento ou estão completamente abandonados e à espera de serem intervencionados/requalificados para outros fins..

É uma pena que em certas zonas de Lisboa o tal "progresso" seja sempre acompanhado por uma arquitectura com um aspecto estético mt duvidoso - para não dizer medíocre!







Martim disse...

Este claro é flagrante! Devia ser pedida uma explicação criteriosa ao senhor Vereador, apostado em destruir toda a zona das Avenidas Novas. Resta saber se o projecto não tivesse uma assinatura "conhecida", se teria sido aprovado à mesma por aqueles Serviços

Vasco disse...

Já se sabia ha bastante tempo que iriam ser demolidos. Esses 3D já andam por aí ha uns três anos. O problema é que impediram que tal edificado fosse reabilitado ao longo das décadas. Nuns casos burocracia, noutros rendas congeladas, noutros heranças em tribunal. Muitos promotores evitam reabilitar porque sai muito caro, muito mais caro do que construir novo. Se os edifícios tivessem tido boa manutenção seria mais fácil reabilitar e a tentação de demolir não era tão grande.

Anónimo disse...

Avenidas Novas? Qlq dia mudam a denominação desta zona para: Avenidas Horrorosas!

Julio Amorim disse...

Levar edifícios antigos a ponto sem retorno, faz parte do plano geral.

Anónimo disse...

Nem mais Júlio. Só vêem cifrões à frente!