...

...

19/11/2016

Não alimente os pombos...!


Não só é ilegal nas ruas de San Francisco.....como dá também direito a uma boa coima.

20 comentários:

Anónimo disse...

Há mais de um ano escrevi para a cml a saber quando tratam deste assunto que ainda por cima, segundo o site da própria cml, proibe alimentar pombos, explica porquê e dá direito a multa. Em Paris não há jardim que em cada entrada não tenha escrito que é proibido alimentar os animais.
Mas na Gulbenkian também dizem o mesmo e todos dão de comer a pombos, patos, etc. Não há nada a fazer... Só lá vamos com multas.

Vítor disse...

Enquanto a PSP, Polícia Municipal e a GNR não multarem os papais babados e avozinhos babados, com pesadas multas, que fossem pagas na altura como as de trânsito, esta praga não acaba.
Depois, se fossem multados iriam dizer que não tem dinheiro para pagarem as multas, pois estão desempregados, ou recebem o rendimento social de inserção ou a reforma
Tenho duas vizinhas, que moram lado a lado uma da outra, que deitam arroz às pazadas nos seus parapeitos das janelas, chamando os pombos inclusive. É por essas e por outras que temos as varandas todas sujas...

Anónimo disse...

O que é curioso é que é a própria CML a fomentar a criação de "quintinhas" para alimentar gatos vadios. Já há sítios na cidade onde existem dezenas de gatos, fezes destes animais e artefactos variados para os albergar ... em plena via pública!

CAP CRÉUS disse...

Os senhores aqui de cima, preocupem-se é com quem defeca e urina na via pública e com as papeleiras cheias de trampa a transbordar. Podem preocupar-se igualmente com os popós em cima dos passeios e com as beatas no chão.
Deixem os gatos em paz, tal como os pombos e os patos.
Prioridades meus caros.

Anónimo disse...

A sra. das 8:51 deveria-nos dizer onde mora para podermos entregar toda a bicharada em sua casa.

Eu por exemplo na minha casa tenho um quintal onde fiz uma pequena horta. Passados poucos meses de fazer a dita horta, esta transformou-se no WC de todos os gatos da vizinhança e vadios, tendo eu acabado com ela. Hoje é só porcaria de gato e muitas moscas, mas deixemos os gatos em paz, afinal só chateiam, não os seus donos, mas o coitado do vizinho que só queria usufruir do seu próprio terreno.

Miguel

Rui disse...

Só se resolve com fiscalização e multas! As estratégias que a cml utiliza para tentar resolver este problema, e que vão desde a utilização do milho contraceptivo, das gaiolas, e de animais predadores - como os falcões e os gatos - não dão em nada!






CAP CRÉUS disse...

Também choras quando urinam à tua porta?
Ou quando passas por cima de lixo nos passeios? Não pois não?
E que culpa têm os animais quando são abandonados? Hum?

Anónimo disse...

Não estamos a falar de animais abandonados. Estamos a falar de gatos vadios, que nasceram já "na rua" e sempre lá viveram, e são alimentados por moradores que, não os querendo em suas casas, usam o espaço público para criar ninhadas inteiras de animais que continuam vadios.
Quem os quer que os leve para casa!

Inês B. disse...

Que raiva tem esta gente a gatos e pombos. Um pouco de história para saber o serviço de uns e de outros à comunidade. E já agora compaixão. Mais uma vez constato a pulhice de quem escreve anonimamente.

Anónimo disse...

Olhe minha senhora, não a conheço de lado algum, portanto é mais adequado falar na 3ª pessoa.

Estamos a falar neste post de animais e não de pessoas em que o asseio não faz parte de suas vidas. Se quer falar de sujidade feita por pseudo humanos espere que surjam posts sobre o assunto, e olhe que por aqui à bastantes, tendo eu próprio dado a minha opinião muitos deles.

Cara Inês, já que sou um ignorante na história, diga-me o que eles fazem à comunidade. Os pombos eu sei o que fazem, dão cabo dos monumentos e da pintura dos carros, para além de espalharem doenças e alergias; quanto aos gatos para além de fazerem as necessidades onde calha, espalham doenças como a raiva.

Miguel

Julio Amorim disse...

É proibido alimentar pombos....PONTO !

Inês B. disse...

Pode ser ilegal, mas não é imoral. E eu prefiro a ética às leis. É preciso não esquecer que muita crueldade já foi legal e hoje é imoral. PONTO!

Julio Amorim disse...

Sim...se o fizer junto à minha varanda e essa mesma ficar conspurcada com os dejectos dos pombinhos....no meu mundo é imoral. De que "ética" é que está a falar ??

Inês B. disse...

da ética da vida, Júlio, consubstanciada, entre outras coisas, na contribuição dos pombos à história da humanidade (aconselho a leitura de "Pigeons: The Fascinating Saga of the World's Most Revered and Reviled Bird")

Julio Amorim disse...

Deixe-me o seu contacto se por acaso estiver interessada em ajudar a limpar as nossas varandas, telhado, algeroz, tubos de queda e etc.

Literatura ? recomendo-lhe:

"Soluble salt minerals from pigeon droppings as potential contributors to the decay of stone based Cultural Heritage"
2004, GÖMEZ-HERAS, BENAVENTE, DE BUERGO, FORT

Depois poderá adicionar mais uma "contribuição à história da humanidade".

Inês B. disse...

Obrigada, Júlio, pela sugestão de leitura e pelo convite, mas eu realmente prefiro leituras e ambientes menos assépticos e eugenizantes...ehehehe...

Anónimo disse...

A sra. Cap e Inês quando se deparam com a realidade e não com o mundinho em que vivem, uma nem responde (o que responder, não é verdade???) e a outra dá bibliografia para lermos e fugir ao assunto em questão. O normal quando falta argumentação.

Não é por acaso que este país é o que é, e não o que poderia ser.


Miguel

Inês B. disse...

Eu acho que é o Miguel a quem um dia eu disse - e não há muito tempo - que havia muitas coisas nas quais não concordaríamos (valham-nos as árvores!). O livro que sugiro não foge ao assunto em questão, antes põe em perspectiva histórica e cultural o ódio aos pombos e as políticas de higienização.

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

Bom Inês,

Não sei se o Miguel anterior sou eu. Acho que não.

Assino com apelidos. Em relação aos pombos, não há nenhuma mais valia na praga em que se transformaram. Se para as ratazanas e ratos se adoptam medidas de erradicação das populações, não vejo que mal há em reduzir drasticamente os pombinhos em Lisboa.

São aos milhares e já perderam todo o medo. cafés há na Baixa em que já não se pode estar no interior em amena cavaqueira com os malvados bípedes que têm a mania de achar que são superiores aos animaizinhos, porque os passarinhos querem debicar o chão, a mesa do lado, o balcão numa pose de intimidade com os humanos da qual prescindo e a qual abomino.

Miguel de Sepúlveda Velloso

Anónimo disse...

Cara Inês, eu não tenho ódio a nenhum animal, mas no que respeita a pombos há um excesso deles em Lisboa, sim. Que provocam muitos problemas, também é verdade. Para mim, deveria haver uma política de controlo destes animais, para não haver mais problemas no presente e haver um futuro mais saudável para todos.

O Miguel sem apelidos.