...

...

28/09/2016

É por todo o lado, até em Alfama



Na voragem dos empreendimentos fáceis, nada escapa, nem palácios, nem prédios de rendimento, nem casas térreas como estas  em Alfama.

Junte-se a este, o monstro do hotel no antigo palácio Coculim, a desgraçada intervenção no Largo de S. Miguel para construir o Museu Judaico, e temos a certeza de que nada está a salvo em Lisboa.


As classificações são para "inglês ver" e Alfama é hoje em dia uma terra de empreendimentos que a vão descaracterizando para sempre.

Pede-se mais cuidado nas autorizações concedidas e mais fiscalização ao que acontece no terreno.

5 comentários:

Anónimo disse...

Pela foto não se percebe se será bom ou mau. Existem imagens do projecto?

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

Ao anónimo das 12.28,

Obrigado pelo seu comentário.


Na primeira fotografia à esquerda v~e um pouco do que irá surgir. Será um "pastiche" do estilo "tradicional".

O problema está em substituir-se quase na íntegra imóveis no coração dos bairros históricos onde as intervenções deveriam melhor e consolidar as pré-existências e não derrubá-las.

O post é uma chamada de atenção para o profundo cuidado que se deveria ter quando se fazem intervenções em locais como Alfama, Bairro Alto, Madragoa, Mouraria, etc

Anónimo disse...

Sim, devia ter-se cuidado. Como aquele que não se teve a deixar toda a área em questão apodrecer. Eu por mim fico muito feliz que cada vez mais edifícios devolutos regressem à vida.

lmm disse...

Sinceramente, não me parece razoável que no centro de Lisboa existam habitações com 1 piso, a não ser que tenham valor intrínseco excepcional.

Lisboa tem este problema, a cidade desenvolveu-se praticamente como uma "aldeia", ao contrário de outras capitais europeias. Como cresceria a cidade com prédios de 3 ou 4 pisos no seu centro? Não seria compatível. Essa é uma das razões para tanta destruição de prédios históricos (com muita pena minha) entre-séculos ou do princípio do séc. XX.

Vasco disse...

Nas fotos vê-se duas empenas cegas. Penso que ficará melhor um prédio com a altura dos outros do que como está actualmente...