...

...

30/09/2016

Atentado ao Património e beleza de um bairro típico de Lisboa "sob a Alçada do Junta de freguesia dos Arroios"


Chegado por e-mail:

«Bom dia meus Senhores/as

como morador nesta Rua devo confessar que estou chocado como as obras "desnecessárias" desta linda escadaria sita na Calçada nova do Colégio, atual freguesia dos Arroios, antes Freguesia da Pena, mesmo atrás dos prédios novos do EPUL do Martim Moniz, a beleza desta escadaria nova que atrai tantas fotos de turistas e de portugueses e Lisboetas que adoram a sua cidade com alma ! acho chocante o que estão a Fazer como podem ver nas fotos abaixo, podiam sim fazer obras de melhoria mas não retirar as pedras originais muitas centenárias, para substituir por granito ... nem calcário é ... típico de Lisboa... granito é do Norte...,» [...] «esta rua e a rua do arco da Graça que sofreu durante mais de 13 anos as obras intermináveis dos prédios da Epul em frente, esta toda esburacada nunca quiseram saber de arranjar e agora apareceu para destruir o bairro, o que de melhor tem ? com tanta rua a precisar de obras e de asfalto foi logo mexer onde não devia, julgo ser do maior interesse tornar este crime publico ! isto irá para os meios de comunicação» [...] «Atenciosamente, pff ajudem a mim e muitos outros vizinhos e não só, que estão indignados com este destruir da beleza da lisboa antiga!

com os melhores cumprimentos
Vitor Barcelos» esta primeira foto é da escadaria ate ha uma semana atras

aqui na 2-foto começa a destruição desta bela escadaria....

3 comentários:

Anónimo disse...


É assim que o nosso dinheiro é deitado pela janela !!

O valor destas escadas, como de muitas outras, é constituído também pelo desgaste, pela marca do tempo.

Que insensibilidade cultural !!!!

Porque não gastar o dinheiro no restauro do Torreão do jogo da pela (visível nas fotos), com mais de 600 anos, da muralha Fernandina, e que até grafitis tem ?

Anónimo disse...


A Sra Presidente da Junta devia preocupar-se com o Museu Miguel Bombarda, o único da Freguesia, e que parece estar proibido, talveez por exibir a arte de doentes mentais, "seres" que dão poucos votos ...

Anónimo disse...

Já cá faltava a conversa do "nosso dinheiro", a mesma que acaba quando pinga para o nosso lado. E as quedas provocadas pelo desgaste e pela marca do tempo? Ossos do ofício? Essas escadas devem ser um mimo quando chove, sobretudo para a população idosa. E a foto dos carros estacionados vs. a foto de quando nem carros havia nem tem preço... Percebo a "luta", os vossos argumentos é que não me convencem.