16/04/2014

Estacionamento (diário) na Sé de Lisboa

Todas as viaturas estão, alegadamente, "ao serviço da Sé de Lisboa", a fazer fé (!) nos papeluchos colocados no tablier.






4 comentários:

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

Ao serviço da Sé? Mas não aos erviço de Lisboa e de um dos adros mais antigos da cidade.

Se se juntar a estes carrinhos, as tribos de camiões que lá deixam turistas, temos o quadro completo. A Sé só pode ser vista em toda a sua grandeza à noite.

Em Estrasburgo e Paris, as zonas à volta das respectivas catedrais estão blindadas à circulação automóvel. E que conste, os turistas nunca deixaram de as encher.

CAP CRÉUS disse...

Que nojo!
Não há palavras!
Onde anda o Zé que faz falta e os amigos dele?

Anónimo disse...

Portanto vede-se a circulação automóvel, é isso? Corta-se o caminho da Baixa à Graça e siga para bingo! Moram ali? Ou moram nomsubúrbio e Trabalham ali? Estacionem na praça da Figueira! As perninhas fizeram-se para andar!

Alexandre Silva disse...

Na rua da São Bento este panorama é diário, nomeadamente à noite, por causa dos restaurantes chiques, param uns grandes carros no passeio, mesmo tapando o acesso à assembleia ou ocupando o espaço amplo da paragem de autocarros.
No dia 25 de Abril, com o transito cortado e o estacionamento regularizado, por causa das festividades, informei um policia que lá estava sobre 2 automóveis que geravam um problema de mobilidade para os peões. A resposta foi "não podemos controlar tudo" e "nesta rua é complicado", seja lá o que isso quer dizer. Eu disse-lhe que quis informá-lo por pensar que seria o correcto, e despedi-me, agradecendo a atenção. Na rua de São Bento, sair de casa é ter quase que passar por cima de um automóvel. Os policias lá estão na assembleia e com esquadra na rua e tudo. Bela imagem da assembleia. Já falarei dos montes de sacos do lixo no mesmo lugar