Conferência-26 de Abril-9:30-Anfiteatro Ventura Terra (MAC)-Entrada Livre

Conferência-26 de Abril-9:30-Anfiteatro Ventura Terra (MAC)-Entrada Livre

28/10/2009

"A Baixa às 4 da tarde"

Por André Brun, Dezembro de 1910

"Como Vossas Excelências sabem, desde que fizeram exame de instrução primária, há, a um canto da Europa, um país chamado Portugal, à beira-mar plantado, o qual se divide em duas partes : a Baixa e a província. A província que começa no Largo das Duas Igrejas, na Rua das Pretas e na Rua da Prata, estende-se para um lado, para um Minho longínquo (...); para o outro, para um Algarve beijado pelo sol(...). A Baixa e seus arredores, muito tristes e solitários, constituem Lisboa(...)."
" Estava feita a Baixa. Só faltavam o Grandela e o Suíço, que vieram a seu tempo(...)"
"Enfim, sejam quais forem as razões, topográficas ou de rotina irresistível, o certo é que só a Baixa vive. O resto de Lisboa é constituído por arruamentos de aldeia sem trânsito, sem comércio e sem vida. A Baixa é tudo. Uma senhora quer comprar um carrinho de linha ? Vai à baixa. Uma menina quer arranjar um namoro asseado e de botas de polimento ? Vai à Baixa. Um sujeito quer pedir dez tostões emprestados ? Vai à Baixa."
"O Chiado é a artéria aristocrática, o nosso boulevard dos italianos. Até a lama é elegante(...)"

Sem comentários: