Conferência-26 de Abril-9:30-Anfiteatro Ventura Terra (MAC)-Entrada Livre

Conferência-26 de Abril-9:30-Anfiteatro Ventura Terra (MAC)-Entrada Livre

15/10/2009

Igreja do Santíssimo Sacramento recuperada


In Lusa

«Igreja do Chiado reabre sexta-feira recuperada dos danos do incêndio dos anos 80

A igreja lisboeta "mais afectada" pelo incêndio do Chiado e pelas construções posteriores, a do Santíssimo Sacramento, reabre sexta-feira após oito meses de restauro dos tectos, uma obra que, para a paróquia, também "beneficia a cidade".

No dia em que as chamas atingiram o bairro, em 1988, a igreja do Santíssimo Sacramento, na Calçada do Sacramento, não só sofreu os estragos inerentes a um grande incêndio, como o telhado serviu para os bombeiros combaterem o fogo.

"De todas as igrejas, foi a mais afectada. Depois sofreu com a construção do metro, parques de estacionamento, e até era a igreja que tinha menos manutenção, sempre foi muito pobre", contou à Lusa o cónego Armando Duarte, o pároco, lamentando que o edifício seiscentista não tenha sido abrangido pelo Fundo Remanescente de Reconstrução do Chiado, criado pelo Governo após o incidente.

"Arranjou-se a dos Mártires, a da Encarnação. Esta estava mais danificada, mas já não havia fundo", disse. Ainda assim, o facto de a área mais deteriorada ser a dos espaços adjacentes à nave principal permitiu continuar com as missas, inclusive em 2007, quando uma indemnização e um donativo do Metropolitano de Lisboa, de cerca de 200 mil euros, viabilizou o arranque das obras.

Na altura, decorreram obras do telhado e em salas destruídas por infiltrações e o dinheiro restante somou-se a muitos contributos de fiéis para a recuperação das pinturas dos tectos, concluídas em 1805 por Pedro Alexandrino de Carvalho.

Segundo Armando Duarte, o restauro custou 211 mil euros e deveria ter tido uma comparticipação pública: "Se querem ver coisas mesmo bonitas no Chiado, aqui têm estas igrejas, verdadeiros museus cuja manutenção é paga pelos fiéis e estão sempre abertos. Se o Estado ou as cãmaras resconstruírem estes espaços, não fazem favor nenhum, porque isto beneficia as cidades". Além do tecto, a Igreja do Santíssimo Sacramento tem como particularidades uma cripta onde jazem alguns corpos mumificados e a posição da sua porta da entrada - é a única igreja de Lisboa virada para Oriente, onde nasce o sol. Actualmente a sentir os efeitos do despovoamento do Chiado, a igreja necessita ainda de obras.

Entre os donativos, inclui-se já o pagamento do restauro de uma imagem por quatro soldados americanos que estiveram no Iraque. A reabertura do culto será assinalada sexta-feira com uma missa celebrada pelo cardeal-patriarca de Lisboa, Dom José Policarpo, às 17:00.

ROC.
Fonte: Agência LUSA»

...

Acresce que a igreja sofreu realmente muito mais com as obras do Metro do que propriamente com o incêndio de há 20 anos, como se verifica facilmente pela quantidade imensa de rachas e abatimentos nas fachadas e escadaria principal.

Acresce ainda que a igreja passará a ter aos Domingos, pelas 18h, mais um motivo - e que motivo! - de visita: as missas serão dadas em latim.

Sem comentários: