Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

28/12/2013

Calçada da Patriarcal, Principe Real, 5o dia de greve


5 comentários:

José Leite disse...

Exmos. Srs.

Como seguidor diário do vosso blogue, apraz-me salientar e agradecer o vosso inestimável serviço público, demonstrando pura e simplesmente o que os move: amor pela nossa cidade de Lisboa, tão maltratada.

Aproveito para vos desejar umas Boas Festas e um feliz Ano Novo de 2014, extensível à nossa cidade de Lisboa.

Os meus cumprimentos e agradecimento pelo vosso trabalho

José Leite

Anónimo disse...

Uma coisa que ainda não percebi. Os cantoneiros protestam contra passarem para as juntas de freguesia. São trabalhadores com contrato com a CML, acho que nem sequer podem passar. Mas fora isto, porquê passar estes trabalhadores para as juntas? Se ainda fossem apenas os cantoneiros que varrem as ruas e tratam de "pequenas" limpezas urbanas, ainda podia perceber, por uma questão de proximidade. Mas quem recolhe o lixo à noite passar para as juntas porquê? Qual a vantagem? A recolha continua a ser centralizada pela CML. Os camiões e outras máquinas continuam a ser da CML. Então porquê passar estes para as juntas?

Anónimo disse...

Que linda paisagem. Combina com o resto da cidade durante todo o ano. Não protestem porque em grande parte a culpa é dos que vivem e trabalham em Lisboa. As pessoas são porcas. Deitam tudo para o chão. Até sacos de lixo já vi no troço das árvores. E fraldas sujas deitadas entre os carros estacionados. Isto é apenas uma amostra da porcaria que vai na cidade durante o ano.

Filipe Melo Sousa disse...

5 dias de greve ahahah
Na Holanda só há uma recolha por semana. Era como se houvesse 5 dias de greve todas as semanas :D

JJ disse...

Seguindo a linha editorial deste blog, responsabilizam politicamente o executivo camarário pelas atitudes de uma população que não se importa de ter lixeiras à porta. Eu e algumas pessoas do prédio onde vivo fizeram o pequeno sacrifício de manter os sacos do lixo dentro de casa durante a greve. Não custou a ninguém. Seguimos as indicações da CML e da DGS que apelaram à não deposição do lixo nas ruas enquanto a greve durou, ao contrário da maioria das pessoas que nos rodeiam. Não caiam no facilitismo do costume, e evoluam nas vossas críticas. Assumam que este post é contra a população, e não por ela.