Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

17/12/2013

COSTA QUER AUMENTAR TAXAS PARA QUEM FAZ BURACOS


In O Corvo (17.12.2013)
Texto: Samuel Alemão

«Que as finanças do município se encontram numa situação de eminente desequilíbrio, face à “redução da receita estrutural”, era já sabido. Que o aumento das taxas de vários serviços municipais seria uma das formas de atacar o problema também era conhecido, pois o presidente da Câmara Municipal de Lisboa havia-o anunciado, há cerca de duas semanas. Ontem, perante a Assembleia Municipal, António Costa adiantou um pouco mais, ao propôr o aumento substancial das taxas cobradas aos operadores e empresas que fazem obras na via pública. “Vamos fazer um debate sobre que taxas devemos rever e quais devamos criar”, disse o autarca, antes de perguntar: “Sabem qual o valor das taxas que são cobradas por obras na via pública? 200 euros”.

“Acham razoável que as grandes empresas, como a EDP, a PT, os fornecedores de gás e de telecomunicações, esburaquem a cidade a seu bel-prazer e só paguem isto?”, questionou Costa. O presidente da autarquia falava aos membros da assembleia sobre a necessidade de encontrar novas formas de repôr o equilíbrio das contas do município, devido “às mudanças radicais do paradigma da receita, que já não depende do imobiliário”. Por isso, propõe a oneração de algumas taxas, como as aplicadas às obras realizadas pelos operadores de serviços no espaço público: “Um faz uma vala, tapa, e, logo de seguida, vem outro e abre-a outra vez. No dia em que isto for mesmo caro, deixarão de fazer buracos por dá cá aquela palha”. Resolvia-se assim um problema de finanças e também de ordenamento do espaço urbano, argumentou.»

...

Goodie. Mas proponho como limite mínimo uma taxa de 2.000 euros!

4 comentários:

Anónimo disse...

Então e quando é a própria cmL que os manda fazer? Pagamos nós, está visto.

Anónimo disse...

Ou seja, as empresas vão passar a cobrar “forte e feio” os consumidores finais. E com isso, ainda mais caro fica viver em Lisboa.

Anónimo disse...

espero que a seguir sejam os cabos.

na minha rua volta e meia abriam um buraco no passeio, tapavam o buraco e deixavam os paralelos de lado e passado umas semanas vinham colocar os paralelos. um dia perguntei aos homens que brincadeira era esta. explicaram-me que havia um sujeito que não pagava a conta do gás, por isso faziam o buraco para cortar o gás, o homem lá acabava por ir pagar a conta, e depois eles voltavam para abrir o gás e colocar os paralelos. espero que este consumidor final seja cobrado forte e feio para que espertezas destas acabem...

Anónimo disse...

E que tal multar os automóveis estacionados ILEGALMENTE? Se calhar conseguiam ir buscar outro tanto dinheiro sem causar mossa ao trabalho e ainda ajudavam TODOS os habitantes e visitantes que precisam/querem caminhar na rua e têm automóveis nos passeios e passadeiras ou os automobilistas que se atrasam por haverem automóveis estacionados em segunda fila, etc.