...

...

12/08/2015

Jardim no Largo do Corpo Santo


Caros Senhores,
Há algum tempo que espero, eu e os meu vizinhos, em vão, que uma equipa de Limpeza e Manutenção de Espaços Verdes, venha de uma vez assumir a responsabilidade da Limpeza e Manutenção, continuadas, do Jardim no Largo do Corpo Santo a escassos 200m da sede do Município de Lisboa.

É inaceitável e intolerável o estado de degradação a que este espaço chegou, sobretudo porque põe causa qstões de salubridade e de saúde pública, numa zona percorrida por milhares de pessoas todos os dias, muitos deles Turistas e Visitantes que se deparam no centro da cidade com tamanha porcaria, e, passo expressão, "javardeira".

O que podia ser um jardim agradável e simpático numa zona da cidade que continua, desde 2009, à espera de uma intervção e de obras sérias, é de facto e simultaneamente:
- o lar de um sem abrigo, que até nem causa problemas;
- WC para dejectos liquidos
- WC para dejectos sólidos, do tipo fecal
- local de abandono de todo o tipo de lixos
- acolhimento para ratazanas de dimensões consideráveis, etc

No fundo um péssimo exemplo, que em última análise poderá dar lugar a COIMAS de valor considerável, aos serviços pelos quais algum dos visados neste email é o responsável directo,se esta queixa vier a ser formalizada junta das entidades competentes.

Aparentemente a Câmara Municipal de Lisboa declina a responsabilidade nas Juntas de Freguesia.

A Junta de Freguesia da Misericórdia declina a responsabilidade na junta de Freguesia de Santa Maria Maior, e esta naquela. Mas o mais grave: O problema arrasta-se e sem resolução à vista.

Aparentemente o maior problema é a linha de fronteira onde acaba a jurisdição de uma Freguesia e começa da seguinte.

Anexo um mapa que encontrei na Junta de Freguesia da Misericordia, que espero Vos possa ajudar, desde já, a esclaterecer este assunto. De acordo com os funcionários que vão aparecendo, sem que nenhuma equipa resolva o problema... o que fazia mesmo falta era este email, a iniciativa de um Freguês. Pois aqui está ele.

Na expectativa que os Ex.mos Senhores Presidentes das Juntas de Freguesia juntamente com o Munícipio de Lisboa, se necessário, possam chegar a acordo, e sobretudo resolver este problema tão breve quanto possível.

Aguardamos com ansiedade a rápida e eficaz resolução desta situação, apresento os meus cumprimentos, Jorge D Lopes»

Sem comentários: