...

...

23/03/2016

Obras na 2.ª Circular aprovadas mas não vão começar em junho


In Diário de Notícias/LUSA (23.3.2016)

«Fernando Medina afirmou que esta é uma "proposta que está mais sólida" após debate público

A Câmara de Lisboa aprovou hoje o lançamento de um concurso para reabilitar a Segunda Circular, obra que já não começa em junho como previsto e que será complementada com outras intervenções, segundo o presidente da autarquia.

"Junho foi a nossa data inicial apontada quando o processo se iniciou em dezembro. Agora, os prazos foram reajustados em função do processo de consulta pública", afirmou Fernando Medina (PS), escusando-se, contudo, a apontar prazos para iniciar os trabalhos, que devem terminar "no início de 2017".

Falando à Lusa no final da reunião pública desta tarde - na qual se aprovou com os votos contra do CDS-PP e PSD e favoráveis do PS, PCP e Cidadãos por Lisboa a abertura de um concurso internacional de 12 milhões de euros para reabilitar em oito meses o troço da Segunda Circular entre o nó da Buraca e o Aeroporto - o autarca frisou que esta é uma "proposta que está mais sólida" após debate público.

Para Fernando Medina, este foi um "tempo ganho do ponto de vista da solução e da consensualização da proposta", que visa aumentar a segurança rodoviária, a fluidez do trânsito e a qualidade ambiental.

"Estou satisfeito com esta decisão de hoje porque vamos avançar com a obra da Segunda Circular", vincou, garantindo que a proposta "mantém na íntegra as características fundamentais", como a arborização (com cerca de 500 freixos) e ampliação do separador central, repavimentação, renovação da sinalética, iluminação e drenagem, criação de um sistema de retenção de veículos, introdução de guardas de segurança e a criação de zonas de transição nos acessos.O responsável lembrou, contudo, que este "é um projeto muito vasto", que "vai ter de ser complementado com outras intervenções, algumas da responsabilidade da Câmara, outras da responsabilidade de administração central". "É neste processo que depois iremos trabalhar", acrescentou, aludindo à articulação com o Governo para a "resolução dos nós principais de ligação" à CRIL, pelo IC19 e pela A1. Só após os trabalhos na via é que será feita a montagem de barreiras acústicas e a plantação de milhares de árvores na envolvente (em terrenos privados), adiantou Fernando Medina. "Este é um projeto que se vai desenvolver ao longo de alguns anos", admitiu.

Entretanto, a autarquia lançou um concurso para reabilitar um pequeno troço da Segunda Circular, entre a Avenida de Berlim e Nó do Regimento de Artilharia de Lisboa, na Portela, intervenção orçada em 745,6 mil euros e que o vereador do Urbanismo, Manuel Salgado, estima que termine "em setembro", após três meses de execução. O centrista João Gonçalves Pereira referiu à Lusa que votou contra porque "este processo revela falta de planeamento e uma enorme trapalhada deste executivo socialista", que poderá não ter aval do Tribunal de Contas. Por seu turno, para o PSD "estas verbas podiam ter sido aproveitadas para outras áreas mais necessárias de intervenção", disse a vereadora Alexandra Barreiras Duarte, defendendo também que os trabalhos vão "condicionar" a circulação, quando conjugados com outras obras na cidade. Apesar de ter votado a favor, o vereador do PCP Carlos Moura assinalou que "a solução airosa pode não ser suficiente" e alertou para a necessidade de aumentar os transportes públicos na Segunda Circular, apresentando uma moção nesse sentido, que foi aprovada por maioria»

2 comentários:

Filipe Melo Sousa disse...

esta obra será um desastre

Anónimo disse...

Será verdade?
Não o vimos nas Conferências.
Houve unanimidade, com meia dúzias de excepções.
Nessas não estavam as suas reflexões.
Gostaríamos de conhecer o que pensa de uma intervenção correcta e sustentável.
Vai-nos fazer a vontade ?