NÃO PERCA:

NÃO PERCA:

09/02/2007

Não é cá, mas podia ser

Não é cá, mas podia ser e só teríamos a ganhar com uma iniciativa similar, encarando finalmente o problema de frente. Orgão consultivo do governo britânico para as áreas da Arquitectura e do Urbanismo, a CABE - Comission for Architecture and the Built Environment tem em curso, desde 2006, uma campanha destinada a identificar os edifícios e espaços públicos mais deprimentes de Inglaterra. Ao abrigo da campanha, cujos resultados estão a ser divulgados online, os cidadãos foram convidados a enviar exemplos muito concretos, em imagem e texto, de uma realidade que conhecem melhor que ninguém.
Lembra a CABE no seu site que "os pesados custos sociais, económicos e ambientais” decorrentes da má arquitectura e do mau construir “são quase sempre descurados por quem tem responsabilidade decisória”. E porquê? Desde logo porque os custos dessa perda de qualidade de vida “simplesmente não são pagos por si”, mas por quem vive e/ou trabalha nesses edifícios e/ou nesses lugares. No nosso caso, em que edifícios e espaços públicos assustadores se multiplicam sem cessar, o mesmo se aplica a 100%.
Agregado a esta campanha, a CABE tem também online um estudo que desenvolveu e cujo ponto de partida é exactamente o mesmo: “Todos nós conhecemos edifícios que detestamos, lugares que nos deprimem e outros onde [igualmente] mandaríamos entrar os bulldozers. Por que razão, então, se continua a insistir no erro?”. O estudo chama-se The Cost of Bad Design e deveria constituir leitura obrigatória para os nossos decisores – operem eles no plano técnico, no plano administrativo ou no plano político, no conforto dos seus gabinetes.

6 comentários:

Guilherme Alves Coelho disse...

nós por cá poderiamos fazer um idêntico, mas com o título: "o custo do mau planeamento".

ricardo esteves correia disse...

Poderia indicar o link, se faz favor? Fui ao site (http://www.cabe.org.uk), mas não encontrei a iniciativa. Obrigado

Maria Amorim Morais disse...

Caros Guilherme Alves Coelho e Ricardo Esteves Correia,

Inteiramente de acordo. Também aí - ou melhor, desde logo aí, na área do planeamento - falhamos demasiadas vezes.

Os links da CABE:

Para a campanha:

www.cabe.org.uk/default.aspx?contentitemid=1346

Para os resultados que vão sendo divulgados:

www.cabe.org.uk/default.aspx?contentitemid=1399

Para o estudo propriamente dito(versão em PDF):

www.cabe.org.uk/default.aspx?contentitemid=1342

opinto disse...

Excelente iniciativa, que devia por cá ser replicada. Idem para a identificação de buracos nas ruas e na calçada, bem como para casos de manifesto desleixo e abandono.

Mas, por cá, parece ser preferível repetir ad nausea que os cidadãos são pouco participativos!

Grace disse...

Por cá arriscávamo-nos a ter que fazer demolir meio país em edifícios!
Apesar disso, penso que seria de grande utilidade fazer um levantamente deste tipo. As conclusões seriam definitivamente reveladoras, de muitas coisas insuspeitas!

F.Jorge disse...

Vamos pensar numa lista idêntica - o Forum Cidadania LX pode começar com o caso de Lisboa. Seria uma iniciativa bem oportuna agora que a cidade se prepara para a discussão pública da revisão do PDM. Poderiamos utilizar os resultados dessa lista como uma das alavancas para a discussão do novo PDM. Para que Lisboa não repita os erros do passado!