Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

20/06/2014

Lisboa regressa à Idade Média?

 Hospital de S. José / São Lázaro

 Anjos
 Bairro das Colónias
 Anjos
 Paço da Rainha

 Rua Antero de Quental
 Príncipe Real
Alameda
Agradecemos as imagens enviadas por vários munícipes, um pouco por toda a cidade.

15 comentários:

JOÃO BARRETA disse...

O ASSUNTO EM CAUSA TEM SIDO AQUI FOCADO INÚMERAS VEZES, SENDO QUE OS ARGUMENTOS ESGRIMIDOS GIRAM SEMPRE EM TORNO DO MESMO. PARA QUANDO PROPOSTAS DE SOLUÇÕES POR NÓS EMANADAS ? PENSEMOS UM POUCO SOBRE O ASSUNTO E APRESENTEMOS AS NOSSAS PROPOSTAS! DE ACORDO ?
BATER SEMPRE NA MESMA TECLA TORNA O "SOM" ABORRECIDO E POUCO INTERESSANTE !!!

Anónimo disse...

João, ainda não percebeu que por aqui o que interessa é usar termos como "terceiro mundo" e "idade média" e tags como "parolice pegada"? É a cómoda reivindicação cibernética: fica sempre bem com uns soundbytes espirituosos. Entretanto, os problemas continuam, mas o barulho está lá.

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

Propostas:

- levantamento junto dos serviçlos camarários das zonas onde há manifesta carência de giros de limpeza de ruas e de recolha de lixos

- repôr em grande parte da cidade o sistema de contentores por prédio/fogo

- lançar campanhas

- saber se as juntas, para quem foi passada a competência da limpeza urbana, estão preparadas para desempenhar esta tarefa

etc, etc

Já agora agradecia ao Sr. João Barreta que tb apresetasse algumas propostas.

A situação atingiu o cúmulo. denunciá-la não é imperioso.

Cumprimentos

Anónimo disse...

E que tal:

- Responsabilizar criminalmente quem faz a porcaria que se vê nas ruas de Lisboa todos os dias.

- Fiscalizar diariamente, em particular ao fim de semana, todas as ruas onde há discotecas e bares, em Lisboa, prendendo e responsabilizando criminalmente quem tem comportamentos que levam ao que se vê nas fotos.

- Acabar com vários bares, discotecas e "bancas de comida" que estão espalhados pela capital.

- Condenar a pena de prisão todos os que "grafitam" ou sujam as paredes alheias, incluindo monumentos.

- Colocar policiamento a pé para fiscalização da colocação de lixo, antes e depois das horas regulamentadas para o efeito (para que serve a polícia municipal, afinal?).

- Condenar os que sujam a cidade, a pesadíssimas coimas, sem apelo nem agravo.

- Exigir aos cidadão da cidade que exerçam o seu direito a ter uma cidade limpa, e cumpram o seu dever de a manter limpa.

Filipe Melo Sousa disse...

Parece que ainda não perceberam:
- não há contentores
- não há recolha
- não há dinheiro para os dois anteriores

Quem quiser ser filantropo e contribuir para um serviço privado que o faça. Da CML, abandon all hope. Está falida, e é dirigida por um bando de malfeitores que só estão interessados no ataque ao poder e canalizar todas as verbas para tachos aos amigalhaços do partido. Para limpar a cidade não é de certeza.

Anónimo disse...

Parece que o Sr. Filipe ainda não percebeu.

- Há caixotes até demais;
- A recolha é feita diariamente;
- O dinheiro para os dois anteriores existe, por isso é que existem caixotes e recolha.

Se vivesse em Lisboa, em vez de falar do que não sabe, saberia que é assim.

Mas mesmo que nada disso houvesse, um cidadão com um mínimo de sentido cívico guardava o lixo até encontrar um caixote, quanto mais não fosse em sua própria casa.

Mas como disse, nada disso é necessário porque caixotes não falta.

Falta é civismo e respeito pelos outros!

JOÃO BARRETA disse...

Caros amigos, apresentei várias propostas a seu devido tempo (e em "sede" própria"). Aqui vos deixo algumas:
- Redefinição dos circuitos das viaturas de recolha de RSU, tendo em vista a "optimização" dos recursos;
- Levantamento das necessidades e posterior dotação dos serviços de higiene urbana (isto quando, ainda, eram da responsabilidade exclusiva da CML!!!!) dos meios necessários - mão-de-obra, viaturas e outros equipamentos;
- Campanhas de sensibilização ambiental;
- Concurso de ideias – (“Mais Lisboa, Limpa Mais”);
- Implementação do prémio “Freguesia Saudável e Limpa”;
- Implementação de experiência-piloto (“Bairro Limpo, Cidadão Responsável”);
Cada uma das propostas identificadas tem fundamentação própria e "adequada" e bem mais desenvolvida (não sendo viável expô-la aqui).

Filipe Melo Sousa disse...

Há caixotes? Então convido-o a (tentar) colocar tudo o que está no chão dentro do dito caixote :)

Anónimo disse...

Meu caro Filipe, não vale a pena convidar. Sabe porquê? Porque felizmente não sou daqueles que usa as ruas para atirar lixo. Sempre que é necessário desloco-me a uma papeleira ou caixote de lixo e deito o dito fora, no local certo.

Se não houver nas proximidades uma papeleira (parece-me que há uma quase de 50 em 50m), guardo o lixo no bolso ou na mala, e despejo-o na papeleira quando encontrar uma.

A isto chama-se civismo. Espero que não seja apenas eu que faço isto. Aliás, tenho a certeza que não sou o único.

Infelizmente, a avaliar pelo estado das ruas da capital, não serão muitos a ter um mínimo de sentido cívico e de respeito pelos outros.

Filipe Melo Sousa disse...

Pode andar mais 50m à vontade que encontrará mais um minicaixote cheio, com o triplo do lixo à volta, um após outro.

E mesmo se por acaso tiver a sorte de fazer parte dos primeiros a encontrar o contentor com algum espaço, é óbvio que o minicontentor não dará para acomodar todo o lixo. Você não tem noção da realidade.

JOÃO BARRETA disse...

Caros Amigos (Lisboetas, ... julgo eu!!), planos, propostas, ideias, soluções, medidas ... não têm?????
Qualquer coisa de ... útil!!!!!!!

Anónimo disse...

Quem não tem noção da realidade é o sr. Aliás, não percebo como alguém que nem está a morar em Lisboa pode falar de algo que não conhece.

Eu moro e trabalho em Lisboa e sei bem o que vejo.

Há caixotes. E há falta de civismo.

Quaisquer desculpas a gente que não tem o mínimo respeito pelos outros e pelo que é público, é apenas uma tentativa bacoca e parva de legitimar o injustificável.

Anónimo disse...

Sr. João Barreta, apresentei algumas propostas acima identificadas

Concordo consigo. Certamente era mais produtivo todos os que aqui comentamos apresentarmos propostas, em vez de andarmos a tentar desculpar comportamentos abusivos e desrespeitosos de quem quer fazer da cidade uma lixeira.

Espero que os participantes possam dar o seu contributo com propostas concretas sobre o modo de atuação das autoridades e decisores camarários.

Filipe Melo Sousa disse...

Já que o Sr. Anónimo é tão civilizado, de certeza que vai encontrar já uma maneira de colocar 20m3 de lixo num minicontentor de 1m3.

Anónimo disse...

De certeza que não vou dizer a ninguém para colocar esse lixo na sua casa, como o sr. tão simpaticamente disse aqui sobre mim.

Também não conheço ninguém que anda com 20m3 de lixo pelas ruas. A não ser que ache que duas garrafas de cerveja e um hamburguer sejam 20m3 de lixo.

A demagogia bacoca tem limites. Seriedade precisa-se. Quem não quer mudar comportamentos, e pretende resolver os problemas "atirando" apenas com mais meios, é um despesista.

Não estou a ver que para a cidade de Lisboa estar limpa ser preciso "forrar as ruas" com papeleiras e ecopontos.

É preciso é que as pessoas sejam civilizadas.