Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

02/06/2014

LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO: Freguesias ou CML?

 Desterro
 Desterro
 Anjos
 Arroios
 Campo dos Mártires da Pátria
 Lapa
 Penha de França
Bairro das Colónias
 Príncipe Real
Santa Catarina

17 comentários:

Anónimo disse...

LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA e ainda:

LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA LIXO LISBOA

Julio Amorim disse...

Habitantes !

Filipe Melo Sousa disse...

De que se espantam? O dinheiro público serve apenas para pagar os salários a 10.000 amigos. E nada de baixar os salários deles que os gardiões da revolução não deixam.

Anónimo disse...

Responsabilidade? Dos habitantes da cidade. Continuam primários nos seus (parcos) hábitos de higiene. Depois das juntas de freguesia e da câmara. Na zona onde vivo (picoas) a educação daqueles habitantes, nem à chapada: o carro é em cima do passeio, o saco do lixo é no chão e de preferência aberto, as garrafas de vidro são colocadas junto a um candeeiro (mas em pilha para ficar mais bonito). As casas são para classe média/alta, mas o comportamento é de quem acabou de sair do mato. Não vale a pena acharmos Lisboa linda, com gente desta, de hábitos tão enraizados de há 60 anos. Os meus queridos e adorados vizinhos, jovens na casa dos 30 anos, são exímios em colocar o lixo na rua, deixar o cãozinho fazer xixi na parede do prédio, mas os que mais refilam sobre a sujidade. Não se consegue educar um português. Esqueçam. Está enraizada a mania do "lá vai água", aplicada ao "lá vai saco do lixo". Tenho uma ideia: colocar um dístico na porta dos prédios: “aqui vive gente badalhoca.”
Maria

Filipe Melo Sousa disse...

Má educação? Que culpa têm eles de haver menos lugares que carros e inexistência de contentores? Que lhes sugere, que estacionem o carro em cima do joelho e que engulam o lixo?

Anónimo disse...

Concordo consigo Maria. Vivo num prédio onde a sujidade e a imundice é total. E quem mais suja e estraga é quem mais reclama, e é quem mais deve de condomínio. As pessoas em Lisboa são porcas. Imundas. Estão-se nas tintas para os outros. São um nojo!

Anónimo disse...

Filipe Melo Sousa, pelo seu ponto de vista, eu devo aceitar esses comportamentos. Nesta zona, existem contentores para todo o tipo de lixo e os prédios tem caixotes para separar o lixo. Não o fazem porque não querem. É uma questão de higiene pública. E quanto ao estacionamento, sim é um problema, mas isso não significa selvajaria. Haja bom senso. Maria

Anónimo disse...

@Filipe Sousa

tem calma, rapaz.
já sabemos que estacionas em cima do passeio e despejas o lixo no chão.

(a comentar às 3:16 da tarde? bons empregos..)

Rui disse...

Não sei como é que ainda não baniram certas personagens(FMS) que só vem para este blog desconversar!
Há limites para tudo!!

Julio Amorim disse...

Parece que muita gente se dá muito bem nesta imundice....começando por todos esses nossos doutores que nos governaram (e governam), mas que década após década nunca tiveram a coragem de dar um murro na mesa e chamar em voz alta esta gentalha pelo nome que merecem....PORCOS !!

Filipe Melo Sousa disse...

Eu conheço as zonas fotografadas. E não, não há onde pôr o lixo.

Anónimo disse...

Sim, as pessoas têm péssimo hábitos, mas a estratégia não passa por apelidá-las de porcas e selvagens e, entre rosnar de dentes, esperar que mudem. É preciso muito mais trabalho e muito mais esforço para mudar a situação do que o mero insulto. Mas isso dá muito trabalho.

Anónimo disse...

"Habitantes !"

Ou estudantes..
Ou transeuntes...

Não acredito que nenhum habitante goste de viver na porcaria!

Anónimo disse...

Acredito eu, depois de tudo o que já vi. Há uma noção muito peculiar de "redoma" por cá em que o mundo acaba na nossa porta de casa. Longe da vista, longe do coração. Só assim se explica a quantidade de lixo que os habitantes insistem em pôr na rua mesmo sabemdo q não vai ser recolhido.

Anónimo disse...

Se arreassem uma valente carga de porrada nestes porcos, não voltavam a fazer outra!

Filipe Melo Sousa disse...

O debate chegou ao nível zero. Incitar à violência sobre a população, que kafkianamente deveria colocar o lixo nos contentores que não existem.

jac disse...

Na foto da Lapa nota-se claramente que existe falta de contentores, sobretudo para colchões!