...

...

22/01/2015

Fachada de azulejo


Chegado por e-mail:

«Boa tarde,

No nº 116 da Rua da Misericórdia, ao Largo da Trindade, foram removidos os azulejos da fachada. Desconheço se tinham qualquer relevância histórica, mas era uma composição muito original que não é habitual ver em Lisboa (ver anexo 1). A promotora da obra, a Coporgest, pretende o acabamento que é proposto na imagem anexa (2), que retirei do site da empresa.

Sei que o RGEU não permite a remoção de azulejos de fachada, salvo em casos excepcionais.

A quem me posso dirigir para saber mais informações sobre este assunto?

Obrigado,

Nuno Pinho»

8 comentários:

Anónimo disse...

Lembro-me muito bem desses painéis de azulejos que contornavam as cantarias das janelas e que tinham motivos florais lindíssimos.

Incrível.. A impunidade no seu melhor!


Paulo Ferrero disse...

Por acaso, acho que eram uma piroseira completa. Fica até melhor sem eles. A côr choque é que era dispensável, continuamos a achar que Lx é toscana ou Burano, enfim.

Anónimo disse...

a coporgest não só vai tirar os azulejos por algo que até me parece melhor, como também vai tirar o ar condicionado do edifício do lado! isto é para apoiar! precisamos de mais promotoras como esta...

Anónimo disse...

Eram azulejos recentes e sem qualidade estética ou histórica.
Outros casos não se pode dizer a mesma coisa.
Este imóvel, em comercialização antes de obra, tem azulejos antigos no primeiro piso. Pela projeção 3D não se vêem. Atenção!
http://www.cobertura.pt/empreendimento/1930397/amouraria-lisboa/#.VMEn_Sw0-Se

Apesar de me parecer que vão recuperar elementos decorativos de época, não faltam as cozinhas e casas de banho minimalista. Quando é que vamos evoluir um pouco? É que não desencalhamos deste tipo de gosto estético, sem muita substância, pobrezinho. A maioria pensa que moderno e minimalista é bom gosto. E então em imóveis de época!... Uma delícia!

Anónimo disse...

A cobertura do que está ao lado é uma vergonha!

Manuel Marques disse...

No edifício do lado é escandaloso como se permite aquela cobertura em pleno centro histórico da cidade!!!

Anónimo disse...

Agora já queremos proteger azulejos decorativos com menos de 20 anos?... viva o mau gosto!

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

Aqueles azulejos nunca deveriam ter sido colcoados. Eram recentes e de um mau-gosto insuportável. Em relação à omnipresença da Coporgeste no Chiado e aos projectos que promove, a coisa é outra