27/06/2007

Roseta elogia trabalho dos funcionários da limpeza

In Sol Online / Lusa (27&2/007)

«A candidata independente à câmara de Lisboa almoçou hoje com funcionários da limpeza do município, elogiou o seu trabalho «ingrato», por só ser reconhecido quando não é feito

Helena Roseta almoçou, com outros elementos do movimento «Cidadãos por Lisboa», no refeitório da zona de limpeza dos Olivais, Beato e Marvila, ao lado do chefe de serviço, António Ferreira, com quem conversou.

«Obrigado por aceitarem o nosso pedido para partilhar a refeição convosco, que pertencem a um departamento com quase três mil funcionários e fazem um trabalho que só é notado quando está por fazer», declarou Helena Roseta, no final.

A candidata independente acrescentou que o trabalho dos funcionários do Departamento de Higiene Urbana e Resíduos Sólidos (DHURS), que inclui a recolha do lixo, a limpeza e varredura de ruas, «é ingrato» e dificultado pelo «comportamento muito pouco cívico» de alguns habitantes.

«Uma obra, por exemplo, quando é acabada é valorizada. Esta é uma obra nunca pronta», observou.

Helena Roseta adiantou aos funcionários que não está «de acordo com a privatização da limpeza», proposta pelo candidato do CDS-PP, Telmo Correia, durante um debate na SIC-Notícias.

«Os serviços de limpeza da câmara têm uma personalidade e uma identidade próprias, há um brio nestas pessoas que fazem um trabalho pouco reconhecido. E não está provado que os privados o façam melhor, pelo contrário», justificou.

A candidata do movimento «Cidadãos por Lisboa» sublinhou ainda que os serviços de limpeza não dão lucro.

Como exemplo, Roseta contou que os funcionários daquela zona «tiveram de acudir à limpeza de jardins dos Olivais» porque a empresa privada responsável por essa tarefa os deixou abandonados.

A seguir ao almoço, foi agradecer às cozinheiras e fez uma visita guiada pelas instalações, que animou o balneário feminino.

«Estávamos a falar da Bárbara Guimarães», explicaram algumas funcionárias, apontando para uma revista onde aparecia a apresentadora e mulher do candidato derrotado do PS à câmara de Lisboa em 2005, Manuel Maria Carrilho.

«Eu gosto muito dela. Além de ser muito simpática é uma pessoa boa», respondeu Helena Roseta.
(...) »

5 comentários:

Anónimo disse...

Mas não gosto do oportunismo rasteiro que Helena Roseta revela no seu cartaz.

As campanhas milionárias em que Roseta participou no PS e no PSD, nunca a incomodaram....

Só agora parece que lhe deu uma de arrependida.

Coerencia tambem se vê nestas pequenas coisas , e Helena Roseta deu um passo em falso, e como diz o outro....

Não havia ness..essidade......

Anónimo disse...

E vocês elogiam a Roseta. Querem enganar quem?

Anónimo disse...

http://eleicoeslx2007.blogspot.com/

Já foi?

Carlos Leite de Sousa disse...

Concordo com o elogio. Um exemplo passa-se na zona da Graça onde o executivo liderado pelo Prof. Carmona Rodrigues implementou um novo Sistema de Recolha de Resíduos que tornou a zona permanentemente imunda. Com efeito, não fosse a limpeza diária dos funcionários da Cãmara, e a reconhecida preocupação de quem os lidera, neste caso na Central junto ao Campo de Santa Clara, a situação seria muito pior. Isto numa zona onde passam diariamente turistas.

Anónimo disse...

Concordo com os elogios aos funcionários.
Pois estes Srs. e Sras tem muito valor, mas tem pessoas que não dão valor nenhum, porque não sabem o trabalhão que eles tem todos os dias a executar tarefas ao frio e á chuva, faça sol ou calor, gelo ou geada.
Pois pois, estamos nós na caminha ou à lareira bem quentinhos, estes Srs. fazem trabalho toda a noite para que na manhã seguinte tenha-mos as ruas limpas, tambem os trabalhadores de dia o fazem claro.
Por estes motivos todos e mais alguns que não conhecemos são mesmo de elogiar.