NÃO PERCA:

NÃO PERCA:

14/03/2011

À rasca, também.

8 comentários:

Anónimo disse...

Meus caros
São todos os arquitectos que estão à Rasca. Porque a arquitectura e urbanismo rasca que tem vindo a ser feito é dominado por meia duzia de arquitectos rascas, que controlam a encomenda, e estes tem nome. Protegem-se e são protegidos por uma ordem profissional rasca, por faculdades rascas, com professores rascas amigos e amantes uns dos outros.
É assim que vai a arquitectura e os arquitectos em Portugal.
(Seria fácil constituir uma "network" de relações de trocas e baldrocas, é de tal ordem grave que muitos estariam a prestar contas no DIAP, todos a conhecem e comentam em silêncio.)

Arquitecto, (anónimo para não ficar mais à rasca)

Anónimo disse...

à rasca está lisboa com os arquitectos que tem...

Anónimo disse...

Ui, será que os arquitectos do regime também andam à rasca?

Não andam de certeza absoluta e todos conhecemos os nomes da pandilha...

Anónimo disse...

basta ver os edificios de Lisboa para ver o que fazem os arquitectos rasca ao alimentar o seu ego

Anónimo disse...

Nunca ocorreu a esta gente que fazer bonecadas não é um emprego válido?
Ninguém quer saber do vosso gosto artístico, nem das ínfimas variações que podem fazer nos malditos caixotes onde somos obrigados a viver.
O mundo é feito por e para pessoas práticas. Aquilo que é útil é aquilo que assegura as nossas necessidades básicas. Tudo o resto pode ser feito nos nossos tempos livres. Tudo quanto pode ser copiado e reutilizado, não só o deve ser por uma questão de eficiência, como elimina em grande parte a utilidade de gente "criativa" que quer viver á custa de vender o mesmo peixe que os outros mas com umas pintinhas de vermelho a fingir que é diferente.
As casas em "Enxaimel", também conhecidas como "Half-timbered" em Inglaterra, "Colombage" na França e "Fachwerk" na Alemanha, são usadas pelo menos desde o século VI a.c. e não só são bonitas como bem-isoladas. Ainda hoje há pessoas que as montam sozinhas, sem nenhuma dessas empresas de construção que só servem para atrair e explorar imigrantes ilegais, que depois são deitados fora como bocados de carne estragada, sem direito a segurança social nem nada que se pareça.
Mas para o tuga médio "trabalhar é para preto" e enquanto formos cagões vai sempre haver arquitectos e psicólogos no desemprego enquanto ao mesmo tempo somos obrigados a importar imigrantes ilegais pq o menino do papá não quer ir trabalhar para as obras.

Anónimo disse...

esquecem-se que as encomendas e concursos dito públicos saõ de antemão feitos para o amiguinho do tal politico que por acaso trabalha na câmara...isto é a realidade da (des)arquitectura de Lisboa, arredores e País. Bom diaaaaaaa Portugal.

Xico205 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

A maioria das obras não tem arquitecto nenhum a desenhar. Arranja-se um arquitecto para assinar e tá a andar de mota. Sai mais barato e dispensa-se um trabalhador que não é util à obra.