...

...

15/05/2015

Jardins da Expo em risco, ou como a (in)competência segue a todo o gás e sem freio e ninguém faz nada :-(


In Sol online (14.5.2015)
Por Sónia Balasteiro

«A retirada de equipamentos do jardim da Música, no Parque das Nações, em Lisboa, e o anúncio, numa reunião na Junta de Freguesia do Parque das Nações, segundo vários moradores daquela zona ribeirinha da capital, do desaparecimento dos jardins da Água, bastante degradados, das ondas e dos Garcia d’ Orta estão a causar revolta. “São espaços emblemáticos desta zona da cidade” – diz Rui Laginha, de 45 anos, que vive no Parque das Nações “desde a sua criação”, em 1997. “No jardim da Música, os equipamentos já foram arrancados e resta cimento”, lamenta. [...]»

3 comentários:

Julio Amorim disse...

"os equipamentos iriam ser retirados e substituídos por uma solução low-cost”

Sim....equipamentos que duraram 18 anos vao ser substituídos por solucoes "low-cost". O que é que lá esteve durante estes anos? lower low-cost?

Anónimo disse...

A Junta já esclareceu que não vai acabar com os outros jardins, mas sim recuperá-los.
Isto é uma não notícia.
Quanto ao Jardim da música também já esclareceram que era impossível mantê-lo sem gastar dezenas de milhares de euros quase semanalmente.

Anónimo disse...

Pois, tudo o que mostre o abandalhamento, inclusivé numa das zonas mais recentemente erigidas de Lisboa e onde quem foi para lá viver acreditou nas promessas que lhe fizeram e no que viu, SÃO NÃO-NOTÍCIAS.

De avençados não se pode esperar outra coisa.