...

...

20/05/2015

Largo Dr. Sousa Macedo (ao fundo da Calçada do Combro), o antes/agora e o depois (?)


8 comentários:

Anónimo disse...

Os azulejos..

Parece uma casa de banho!

Que HORROR!!!

Anónimo disse...

Quem para ali for morar, tem uma grande vantagem, que é o eléctrico 28E sempre a passar e com muitos lugares...

Anónimo disse...

Sinceramente, acho que vai ficar muito melhor. É uma forma aceitável de acrescentar um piso sem criar nenhum "capacete" de zinco. Tenho apenas duas críticas: o telhado preto (muito feio e nada adequado) e os azulejos demasiado claros. De resto, acho que está muito bem.

Anónimo disse...

Não estou a ver a entrada para a garagem...

Anónimo disse...

Aprecio especialmente os pedregulhos (parece-me que simulados), na esquina que dá para a Rua do Poço dos Negros, autêntica recreação de uma muralha sabe-se-lá se manuelina...

Anónimo disse...

Alguém me explica esta moda foleira e trágica para a nossa cidade de acabar com os tectos em telha vermelha e andar a susbtituí-los por zincos escuros e terríficos?!

Este é mais um exemplo!
E a Câmara nada faz.
Já anda a virar praga, qualquer dia Lisboa será uma cidade cinzenta, preta...e não é isso que dignifica e a torna singular, ou é?!

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

resta dizer que dos salões, a incúria camarária e o tempo deram cabo deles, legitimando a criação de mais um andar. tectos de estuque e putti foram sacrificados.

Hoje em dia em Lisboa, os interiores deixam-se arruinar para depois dizer que já nada havia a fazer.

A garagem pode ser que esteja no outro lado. Já agora o que foi feita da bela escadaria que serviu durante todos os anos em que a casa foi uma escola?

Anónimo disse...

Aquelas portas envidraçadas ao nível da rua e com quase 3 metros de altura estão mesmo a pedir umas pedradas que vândalos não deixarão de lhes atirar.