...

...

18/09/2015

Era uma padaria, agora parece a casa da avó. É para as crianças....

Fotografia © Paulo Spranger/ Global Imagens

Margarida Duarte, coordenadora do Mundo Património, junto à carrinha 4L que faz as delícias dos miúdos que entram nesta antiga padaria em Campo de Ourique

Uma antiga padaria em Campo de Ourique converteu-se em quartel-general da Mundo Património, onde os meninos aprendem sobre a sua cidade. Hoje, a entrada é livre.
A inauguração oficial foi na quarta-feira à tarde mas nos números 169-171 da rua de Campo de Ourique não cheira a novo. Entra-se por uma loja, a Chita - Variações do Património (ponto de encontro do trabalho de novos artesãos), entre boinas de avô, capotes e outros objetos que lembram o antigamente, até que se cruzam as portas desta antiga padaria para um mundo onde tudo é, efetivamente, de antigamente. "Queremos que pareça a casa de uma avó", diz Margarida Duarte, coordenadora de equipamentos da Spira, a empresa que criou a Mundo Património, este laboratório da cultura, história e arte, onde se organizam festas, passeios e encontros e férias escolares em torno do património cultural.
Há antigas carteiras de escolas, uma carrinha 4L verde "que as crianças adoram" e que teve de entrar pela janela, móveis antigos, um quadro de ardósia, portas de madeira que o caruncho comeu, mapas de Portugal nos quais os avós aprenderam os nomes dos rios e linhas de caminho de ferro na primária e telefones de disco do século XX que são um mistério para os meninos do século XXI. "Tocam nos botões como se fossem touch", conta Margarida Duarte, uma engenheira do ambiente que por culpa de um estágio no Museu da Eletricidade e do seu serviço educativo, passou a trabalhar com crianças.
Amanhã as portas abrem-se a partir das 16.00 para receber todos os que queiram conhecer o Mundo Património, dando início a um calendário de atividades que inclui concertos para bebés Bonds of Music (a 24 de outubro) e programas a pensar no Património da Cidade. Há ideias para todas as quartas-feiras, dia da semana em que há sempre uma atividade para crianças, workshops para fazer ao fim de semana (21 de novembro é dia de passear por Campo de Ourique), festas e um programa para as pausas das escolas portuguesas, inglesas, francesas, alemãs e espanholas. As primeiras acontecem já entre 19 e 30 de outubro. Uma semana custa 150 euros - o dia começa às 08.30 e termina às 19.00.Margarida Duarte explica que tanto podem ir até estações de metro conhecer o trabalho de pintores portugueses, ir ao museu da cidade ou passear pelas ruas do bairro descobrindo velhas profissões. "Já fomos à cozinha dos pastéis de Belém descobrir uns segredos".

In DN por Lina Santos, 2015-09-18


Sem comentários: