Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

28/09/2014

Eléctrico 28: “Lives up to its terrible reputation”
















It was our third time in Lisbon and this time we finally gave in and got on tram 28 to experience the (in)famous ride. The tram was not packed, but there were no free seats available either, so we had to stand. Only two stops later a group of four local looking men, one of them holding a fatigued and dirty map of Lisbon in his hand, poorly acting as tourists, tightly surrounded me and my boyfriend, even though there was more space elsewhere on the tram and their intentions were more than clear. Realizing what was about to happen we immediately escaped the encirclement but felt awful playing the cat and mouse game, with one of the pickpockets still behind us, so we got off at the nearest stop while holding our belongings as strong as we could and decided to take a walk instead.
We may visit Lisbon once more but for sure we are never going to take tram 28 again, even if we have absolutely nothing valuable on us. The experience was dreadful. The local authorities and the tram operator should be ashamed for tolerating this situation. in Trip Advisor, turistas de Dublin. Jun 29, 2014

15 comentários:

Anónimo disse...

Porque não colocam policia nos electricos?? PSP acorda!!

Manuel Marques disse...

Uma vergonha nacional!

Carlos Medina Ribeiro disse...

De facto, os poderes públicos não estão à altura dos desafios de uma capital europeia do séc XXI, como Lisboa.
O problema é que os lisboetas gostam assim...

Anónimo disse...

Mas porque é que raio é que se precipita a proclamar que "os lisboetas gostam assim"!? É lisboeta ou não é? E gosta? Eu sou lisboeta, dos que gostam de cá viver, e obviamente acho que os carteiristas iam todos de cana. Não lhe parece que devia medir as suas palavras? Santa paciência para tanta má fé!

Chinesinha Limão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

O que não impede de ser uma selva em rodas. Os guardas-freio que tratam os turistas abaixo de cão, as massas de turistas que entram na rectaguarda, desobedecendo a qq regra, as vezes que não pára pq vai sempre cheio, as senhoras e mais velhos que vão em pé pq o turista quer fotografar o very typical e, pt, sentido cívico entra,, tb, de férias, as vezes que não pode progredir pq um chico-esperto estacionou, os carteiristas que se divertem a assaltar e por aí fora.

Tem uma utilidade, dá para um tratado de sociologia das massas em alta pressão.

Julio Amorim disse...

Em Lisboa os problemas não se resolvem....arrastam-se. Claro que outras capitais da Europa resolviam isto num prazo de 7 dias.

Anónimo disse...

Mas depois fazem abaixos assinados a clamar pela restauração de linhas já encerradas onde possam circular mais "selvas com rodas"... Que vontade de rir. Deixe-me lá ver se vos percebo: os elétricos são porreiros, mas só se não tiverem guarda-freios, turistas e gente no geral? Que tenham elétricos a circular mas só para verdadeiros lisboetas, é essa a vossa utopia?

Magnífica sobranceria a vossa. O modo como escarafuncham a desgraça e a má-fé com dedicação doentia é digna, isso sim, de um tratado de sociologia.

A.C. disse...

Vai haver gajos pessoas vocês daqui a 20 anos a suspirar pelo passado utópico que só existe na cabeça delas, aquele em que ainda havia respeito e civismo. Como já vieram outros antes de vocês para quem a Lisboa sem luz elétrica e água corrente era mais genuína. Também eles passa am os dias a escarafunchar na desgraça para obter plateia. Neste país de fadistas, focar a nódoa e dizer que representa o resto do pano é o caminho mais rápido para ter claque. E depois os ignorantes é que são os animais.

Anónimo disse...

"Os lisboetas gostam assim". É terrível dizer isto. Mas por muito que não se goste, é a verdade.
Sim, a verdade. Se não fosse, porque é que os lisboetas não protestam contra o estado de coisas? Porque votam sempre nos mesmos para não fazerem nada? Porque não exigem claramente da CML e do seu executivo medidas concretas e rápidas para resolver os problemas?
Os carteiristas no 28 são apenas uma pequeníssima parte dos problemas que existem na cidade.
Para além da criminalidade, há a degradação do património, o vandalismo, a falta de respeito para com as pessoas e para com tudo o que é público.
Fiscalização? Não há. Ou se há, a corrupção encarrega-se de anular os seus efeitos.
E entretanto tudo vai andando. Para o poço!

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

reagindo ao anónimo das 8.57

Aplaudo o espírito de cruzada. Apontar os gravíssimos problemas em que Lisboa está mergulhada, adiantar soluções, exercer pressão junto da CML, DGPC, sociedade em geral para que as coisas melhorms, tudo isso, é para o augusto anónimo, digno de um tratado de sociologia. Será, afinal tudo é possível.

Eu uso o 28. é um dos meus meios de transporte.
O que lá se passa é um verdadeiro salve-se quem poder. A Carris poderia reforçar mais a linha, não o faz por motivos vários. Os carteiristas são um pesadelo bem conhecido, nunca vi reforço da presença de agentes da PSP, tal como acontece no Metro e nos comboios de Sintra e de Cascais. Não se pede para extinguir a linha, pede-se para resolver os problemas. São duas coisas diferentes.

Essa legião que acha que Lisboa é uma maravilha e que nunca esteve tão bem, anda de ouvidos e olhos fechados, caso contrário exerceria a sua cidadania para não comprar gato por lebre. Ninguém quer a cidade de há 30 anos, mas também ninguém defende uma cidade que se promove à custa da qualidade de vida dos seus habitantes, de reabilitações de fachada, de pseudo-modernismos que mais não são do que uma capa, essa sim sobranceira, sobre o lastimável estado a que Lisboa chegou. Dzer o contrário prova que, tal como Medina Ribeiro, diz : os lisboetas até gostam.

Xico205 disse...

Ninguem fica preso por crimes menores, se só com crimes graves as prisões já estão cheias...

O vosso problema chama-se 25 de Abril. Quiseram essa merda agora embrulhem com as consequências.

Em todo o lado há assaltos de carteiristas, só é roubado quem é estupido. E estupidos sempre há de existir.

Filipe Melo Sousa disse...

Um relato fiel. As autoridades toleram todo o tipo de extorsão de ladrões, "arrumadores" e pedintes com abordagens ameaçadoras. Eu é que não ponho os pés nos transportes públicos de Lisboa.

jac disse...

Realmente as coisas que se lêem aqui. "O problema é que os lisboetas gostam assim..."; "Claro que outras capitais da Europa resolviam isto num prazo de 7 dias."; "Porque votam sempre nos mesmos para não fazerem nada?" Pelo amor da santa!
Mas agora a CML manda e impõe regras na CARRIS e na PSP? Ou se faz tudo de parvo ou não sabem o que acontece em grandes cidades da Europa como Barcelona, Paris, Roma, se não sabem eu digo, também existe carteiristas e já existem á mais de 7 dias. Como deve ser óbvio ninguém gosta deles mas o problema está em algo que parece passar ao lado de todos os que aqui comentaram, o problema é... o código penal que vigora em Portugal, não é só em Lisboa é em Portugal!
Agora será que sabem quem toma essas decisões e cria essas leis? Deixo já umas ajudas, não é a CML nem os Lisboetas.

Anónimo disse...

Já que os que vos governam também estão ocupados a ir-vos ao bolso façam-se homens e resolvam vocês!
Como eu, que quando morava em Lisboa utilizava todos os dias o 28 para fazer o trajecto Calçada da Estrela - Calçada de São Vicente.
Passei por duas situações semelhantes e resolvi-as à chapada.
Chegou a uma altura em que: Sempre que os perpetradores subiam as escadas do eléctrico e me viam lá dentro desciam-nas outra vez e voltavam logo para trás!

Lol.. Bons tempos...


RPM
Suiça