Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

27/06/2013

Abate de árvore espectacular da Av. Elias Garcia, como assim?!


Chegado por e-mail:

«Exmo. Dr. José Sá Fernandes, está previsto o abate de, pelo menos, uma arvore na Av. Elias Garcia em Lisboa pela simples razão de que poderão "por em causa pessoas ou bens".

penso que esta razão é, no mínimo, absurda e serviria de motivo para abatermos todas as arvores na cidade. Esta existe há mais de quarenta anos e, se é verdade, que caíram alguns ramos este ano, isso deveu-se ao grande temporal que caiu durante uma noite e, mesmo assim, não existiram nem danos nem prejuízos materiais ou pessoais.

Parece-me a mim que, ao colocarem os possíveis prejuízos a automóveis estacionados, à frente da sobrevivência de uma arvore deste porte e nesta cidade tão carente de natureza e de menos poluição, se está nitidamente a posicionar politicamente, ecologicamente e socialmente num campo diametralmente oposto ao de inúmeros cidadãos preocupados com o meio ambiente e com a qualidade de vida em Lisboa.

Junto fotografia da arvore em causa, para poder avaliar o disparate desta decisão e informo que farei correr este assunto nos devidos meios de comunicação virtuais ou outros, para que o munícipe esteja devidamente informado das opções tomadas por esta câmara municipal.

com os melhores cumprimentos

Daniel Blaufuks»

7 comentários:

Anónimo disse...

A CML age como agem a maioria dos cidadãos: com o maior despeito pelas árvores e espaços verdes. A culpa é do lisboeta que vota em gente desqualificada e pouco faz para proteger as árvores que, dizem, suja, estraga, faz alergias, tira a luz dos apartamentos... tudo argumentos de gente desqualificada.

Anónimo disse...

Tantos paisagistas, tantos urbanistas, tantos eminentes, alguém pensou em criar mini-Monsantos, pela Cidade?
Áreas de poucos hectares onde a quantidade de árvores fosse significativa por hectar, com a finalidade de repôr os níveis de oxigénio fundamentais para uma Cidade o menos poluída possível.
Existem indicadores e bons exemplos, nalgumas, não muitas, Cidades da Europa.
A quantidade de CO2 produzida em Lisboa e na área metropolitana, nomeadamente com o vaivém de veículos tem de ser reduzida dràsticamente.
Esses mini-bosques, pinhais, ou como lhe queiram chamar, devem funcionar como sumidouros de anidrido carbónico e outros gases que provocam danos à saúde.
Não sabemos se a FERN é só fachada.
Mas talvez um pequeno exemplo e que pode ser defeituoso, da Mata de Alvalade(Parque José Gomes Ferreira). É um facto que falta em Lisboa um milhão de árvores.
Se muitas árvores têm de ser abatidas, não pode ser um sofisma utilizado pela CML para previligiar alguns interesses e não combater o automóvel.
Sim o automóvel é inimigo do transporte colectivo.
Quantos lisboetas e moradores na área metropolitana não têm automóvel?
F.Nunes da Silva tem que saber.
Os censos como são interpretados?
Vamos ver pela Europa como existem essas Mini-Matas.
Como estaria o ar de Lisboa sem Monsanto?
Aos verdadeiros eminentes tem que lhes ser dada voz para explicar os benefícios de uma Cidade Verde.
Os lisboetas e os que gostam de Lisboa têm que ter argumentos e saber, para desmistificar os arrivistas que andam por aí e que fazem lóbi nas autarquias.
Um milhão de árvores em Lisboa não é exagero.
Há Bairros novos e velhos onde o número de árvores é residual.
Em quantas campanhas eleitorais esta questão foi posta como deveria?
Nunca.

deKruella disse...

Chocada!
Vivo fora de Lisboa e qd entro em Lisboa todos os dias para trabalhar sinto o cheiro da cidade e o cheiro é basicamente os gases que os carros emitem naquele trânsito quase infernal...
Se espirro com as alergias?...espirro desde que fui trabalhar para Lá e para mim as alergias não são das àrvores...são sim devido à poluição que a cidade tem e que ninguem parece ver ou sentir...

Esta árvore fica precisamente em frente ao local onde trabalho... nunca prejudicou ninguem nem sequer com os troncos porque todos os anos é aparada...nela pousam todos os dias passarinhos que chilreiam de prazer e que me dão prazer só de ouvi-los...
Não quero acreditar que a vão deitar abaixo...e já deitaram algumas dessas árvores na mesma rua...

Não posso acreditar que vá mais outra...estupores!!!!

Anónimo disse...

Quem quiser informar-se sobre o assunto pode ver a notícia sobre a substituição desta árvore em: http://www.cm-lisboa.pt/fileadmin/Noticias/ficheiros/Ficha_Abate_12-Av_Elias_Garcia.pdf

Não custa nada!

Paulo Ferrero disse...

Esta árvore devia ser escorada, ponto. Há em vários sítios de Lx esse tipo de sustentação das árvores... mas como aquela está na Elias Garcia, estão-se nas tintas, basicamente é isso. E, só pela forma espectacular que a árvore ganhou, equilibrando-se como só elas conseguem depois de mal podadas, levadas por rajadas de vento, etc., só por isso, o LPVVA devia ter vergonha em vir falar de transeuntes e carros, pugnando pelo seu abate, qdo devia pugnar para que a escorem.

Anónimo disse...

Bom dia,
na rua Andrade Corvo, encontram-se para abate 8 árvores que neste momento só representam perigo para os carros bem lavados da PT. Ou para as motos dos funcionários da PT. No entanto, quando se solicitou o abate de uma árvore por representar perigo para as pessoas e bens, a resposta da CML,para além de rídicula, expõe a ignorância dos representantes eleitos: "não viam necessidade de abate da mesma, uma vez que se encontra bem sustentada." Caiu passada uma semana, durante a noite, atingido apenas e só carros. Num país de cidadãos responsáveis, estes senhores estariam em Tribunal a responder por tanta estupidez. A razia de verde a que estes patos bravos se dão ao luxo de fazer, só revela a pequenez dessa gente. Uma cidade com tantos carros, precisa de arvoredo, por forma a limpar o ar. Mas alguns cidadãos desta cidade adoram ser tratados como imbecis e ficam contentes que sejam retiradas árvores. São os mesmo que se passeiam por parques. No estrangeiro.
ML

Jorge Pinto disse...

Abatida sem apelo nem agravo!

Não deveria haver uma instância de recurso? Afinal trata-se de um ser vivo e ao qual outros seres vivos e humanos reconhecem valor.