25/06/2013

Mais uma inspiração para o Cinema Odéon

Este exemplo vem de Londres, o cinema Electric.
Decadente e fechado por vários anos, foi remodelado em 2001, quando reabriu com um novo conceito de poltronas, divas e um serviço de cafetaria com um menu muito mais abrangente que as simples pipocas/refrigerantes. É por isso uma das salas de referência em Londres.
Ardeu parte em 2012, voltou a fechar e reabriu há poucos meses atrás. (As fotos foram retiradas de outros sítios da internet.)

9 comentários:

Elsar disse...

lindo!

JJ disse...

Com poder de compra e uma sociedade que vive em vez de sobreviver, tudo é possível.

Anónimo disse...

Pois...john

Filipe Melo Sousa disse...

O ecrã é muito, muito pequeno. Em formato 3/4. Ainda bem que as coisas melhoraram desde então.

João Fernandes disse...

Se isto tivesse sido feito ao Odeon era o fim do mundo por causa da falta de respeito pela nobreza do espaço, por descaracterizar os elementos antigos, etc. etc. .... mais uma vez, a lógica deste Blog é : Preso por ter cão e preso por não ter cão

Anónimo disse...

Péssimo exemplo de restauro / recuperação..."poltronas, divas e um serviço de cafetaria com um menu muito mais abrangente que as simples pipocas/refrigerantes"...Porquê levar os hábitos de casa para o cinema? (Re)aprender a frequentar esse espaço e a ver filmes seria uma solução mais inteligente.

Anónimo disse...

Claro!
Os écrans hoje são enormes e vendem bilhetes em cima dos écrans para não desperdiçar espaço e o resultado é que quem fica nesses lugares não vê metade do filme. E depois são impessoais, frios, passepartout.
De facto as coisas melhoraram...

M.J.lo disse...

Caro Anónimo,

Ao não se concordar com a estratégia comercial do espaço, não significa que esteja mal reabilitado.

Ainda bem que existe variedade de oferta de diferentes serviços, para cada um ter liberdade de escolha.

Sou contra imposições de "(re)-aprender a frequentar.....". Quem não gosta do conceito, do cartaz, seja do que for, terá outros cinemas há escolha.

Decadente, abandonado e fechado como está o Odéon, não permite que NINGUÉM faça usufruto dele, independente dos gostos de espetáculos que cada um aprecia.

Vitor Barcelos disse...

Totalmente de acordo ! No entanto deixa-se o Odeon cair aos bocados... Vergonha nacional !!!