...

...

04/03/2015

Mais do mesmo na Rua do Alecrim, podia ser pior, claro:


Mais imagens em http://www.cobertura.pt/empreendimento/2006560/rosemary-22-lisboa/#.VPR6YfmsWKY

10 comentários:

Anónimo disse...

Para quê esta moda do zinco agora?
Para imitar o estilo cinzento e escuro de outras cidades europeias em vez da nossa telha vermelha tão característica?
Que a Câmara pudesse ter a coragem de impôr alteracões aos projectos é o que se pede.

Anónimo disse...

Sinceramente, acho que não é mau de todo. O interior do edifício não vai ser demolido, certo? Por isso apenas podemos criticar a infeliz moda do zinco. Porque é que não utilizam a bonita telha vermelha? Parece que ilumina mais a cidade! Qual é o objectivo do Zinco? Imitar as cidades cinzentas do norte da Europa??? Expliquem-me.

Anónimo disse...

Procurei este prédio no Google Earth e verifiquei que o último piso (zinco) não era coberto de telhas ou qualquer outro material decente. Estas obras de restauro vão dignificar este edificio, pois, felizmente, não destruiram nada de importante a nível arquitectónico.

António disse...

Podia ser pior... mas ainda assim é suficiente mau para ser apontado!

Filipe Melo Sousa disse...

Sinceramente, está um óptimo trabalho

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

Convém notar que este prédio está devoluto e degardado há já demasiado tempo. Nem sequer é um dos piores cabeçudos.

Espaços expectantes que correm o risco de virem a ser ocupados por projectos bem pior do que este (basta pensar no do Rato).

Anónimo disse...

O zinco deve estar a ser largamente utilizado por ser considerado ultra modernaço, sei lá!

Anónimo disse...

Se quiserem criticar algo nesta rua, subam-na e dediquem um thread à sizalhada que foi construída um pouco mais acima!

Vejam lá que até se apropriaram, e incluíram no logradouro do empreendimento, um troço da muralha Fernandina que deveria ser visitável e aberta a todos!

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

tem razão o anónimo das 1.12 da tarde. O Siza esteve muito mal naquele empreendimento.

Anónimo disse...

Que chorrilho de comentários ignóbeis.