...

...

30/03/2015

ALERTA sobre edifícios de Pardal Monteiro, em vésperas de "Lisbon Week"

Foto 1

Foto 2

Foto 2A

Foto 3

Foto 4


Exmo. Senhor Presidente da CML
Dr. António Costa
Exmo. Senhor Vereador do Urbanismo
Arq. Manuel Salgado


Cc. DGPC, AML, Lisbon Week, Atelier PMA e Media


Considerando a feliz coincidência da 3ª Edição da “Lisbon Week”, a ter início a 11 de Abril, se debruçar sobre o legado do Arq. Porfírio Pardal Monteiro na zona de Alvalade e a sua prodigiosa obra pública construída um pouco por toda a cidade, cremos ser oportuno chamar a atenção de Vossas Excelências para a necessidade de se salvaguardar e recuperar algum desse e de outro legado que o insigne arquitecto nos deixou e que consideramos estar desaproveitado, em perigo ou, pior, abandonado e maltratado, a saber:

1. Edifício particular da Rua António Enes, nº 13-15 (foto 1)
Edifício modernista, de 1936, devoluto, à venda, janelas com vidros partidos.
Incluído na Carta Municipal do Património, anexa ao PDM (item 50.79)
Solicitamos à CML que intime o proprietário a proceder à recuperação da fachada, à reparação das janelas e à reparação urgente da sua cobertura em terraço, uma das primeiras a existirem em Lisboa.

2. Edifício particular da Av. Marquês Sá da Bandeira, nº 18-20 (fotos 2 e 2a)
Moradia modernista, datada de 1933, devoluta e abandonada.
Incluído na Carta Municipal do Património, anexa ao PDM (item 50.22)
Solicitamos à CML que intime o proprietário a proceder à limpeza e à manutenção da fachada, bem como à limpeza do logradouro.

3. Edifício particular da Avenida da República, nº 49-49D (foto 3)
Prémio Valmor de 1923, maioritariamente ocupado, mas a denotar patologias várias, desde o roubo de materiais decorativos até alguns destacamentos de estuques e rachas nas paredes.
Solicitamos à CML que intime o proprietário a proceder à recuperação, pelo menos, do hall de entrada e das escadas e da fachada a tardoz.

4. Edifício particular da Avenida Cinco de Outubro, nº 207-215 (foto 4)
Moradia Déco, datada de 1929, conhecida como “Casa António Bravo”.
É Imóvel de Interesse Público desde 2008. Esta moradia única em Lisboa e que, a nosso ver, deveria ser uma casa-museu Déco (seria a nossa Villa Necchi Campiglio), está devoluta e à venda.
Solicitamos à CML e à DGPC que garantam, em sede de caderno de encargos, quais as obras de alterações a permitir neste edifício.

5. Edifício-sede do Diário de Notícias, na Avenida da Liberdade.
É Imóvel de Interesse Público desde 1996 e Prémio Valmor de 1940.
Este edifício modernista, ex-libris de Lisboa, foi recentemente adquirido por um grupo empresarial ligado à construção civil e à hotelaria, desconhecendo-se o seu futuro a médio-prazo.
Solicitamos à CML e à DGPC que garantam, em sede de caderno de encargos, quais as obras de alterações a permitir neste edifício. E à CML para que inste o proprietário a proceder à recuperação da pintura de Almada na fachada norte e a dar um uso compatível à magnífica sala do piso térreo.

6. Por fim, apelamos à APL e à CML para que concebam um programa conjunto de exploração, viabilização e promoção turística e cultural das Gares Marítimas de Alcântara e da Rocha Conde d’Óbidos, ambas classificadas como Monumento de Interesse Público, de modo a que o grande público as conheça e usufrua enquanto espaços de excepção, que o são.

Com os melhores cumprimentos


Paulo Ferrero, Bernardo Ferreira de Carvalho, Gonçalo Cornélio da Silva, Cristiana Rodrigues, João Oliveira Leonardo, Miguel de Sepúlveda Velloso, Maria Maia, rui Martins, Fernando Jorge, Inês Beleza Barreiros, Jorge Pinto, Luís Marques da Silva, Maria Reiche, Virgílio Marques, Júlio Amorim, Beatriz Empis

2 comentários:

João Pardal Monteiro disse...

concordo
João Pardal Monteiro

Paulo Ferrero disse...

Alerta mal, MN, pois o projecto é assinado por Porfírio Pardal Monteiro, arquitecto registado na CML com o nº 24.