...

...

08/02/2016

Mendicidade ou arte? nas ruas de Lisboa


Chegado por e-mail:

«Estimados cidadãos activos,

Escrevo-vos na esperança de poderem divulgar um caso que se está a passar comigo na rua Augusta e que tem a ver com a confusão que grassa na Junta de Freguesia de Sta Maria Maior em termos de atribuição de licenças de ocupação de via pública.

Os serviços na Junta de Sta Maria Mayor deixam muito a desejar ( em relação ao que eram na CML, parece que voltámos atrás no tempo) e é de tal modo a confusão que atribuiram duas licenças de animação de rua para o mesmo local onde eu estou autorizado há mais de 25 nos ( uma a uma invisual que de animadora não tem nada e outra a um pseudo-estátua-palhaço que de artista também não sei onde tem a arte). Claro que sei que toda a gente tem lutar por uns trocos, infelizmente a mendicidade continua, mas isso não quer dizer que impeçam quem sempre teve legal de continuar a mostrar o seu trabalho com arte, como eu sempre tenho feito. A Junta de Freguesia de Sta Maria Maior ao dar licenças fora de contexto (mendicidade não é animação) ainda por cima as autoriza a menos de 5 metros do local onde eu estou autorizado, ultrapassou todos os limites do respeito e até do bom senso.

Eu já enviei cartas quer ao Sr Presidente da Junta, quer ao Sr. Presidente da Câmara a dar conta da situação. Até agora só tive resposta da CML a dizer que a minha carta foi encaminhada para o Sr Vice Presidente. Da Junta ainda nada.

Nas condições actuais é impossível eu desenvolver o meu trabalho e estou por isso sem trabalhar já há mais de 2 meses, tentando resolver as coisas dentro da legalidade e dom bom senso, se assim não conseguir passarei a um protesto público que pode chegar a uma greve de fome no local. Não abandonarei a minha arte de 29 anos por incompetência de terceiros.

Eu logo no meu começo performático na Rua Augusta e ainda antes na rua do Carmo, colaborei com jornais na discussão: ''Mendicidade ou arte'' o que se pretende para as ruas de Lisboa? e pelos vistos ainda hoje a questão não está resolvida.

Para melhor entenderem a situação envio-vos as cartas que dirigi aos Srs presidentes, da Junta de Freguesia de Sta Maria Maior e da CML. Acrescento ainda que já obtive uma resposta da CML a dar conta que a minha carta foi encaminhada para o Sr Vice Presidente, da Junta ainda nada.

Agradecido me despeço

com os melhores cumprimentos

António Santos aka Staticman, o Homem-Estátua»

1 comentário:

Anónimo disse...

Se na Câmara existia técnicos sem sensibilidade, como pode haver nas freguesias, se não têm técnicos ?

Descentralização das incompetências?

Vêm aí eleições, não faltarão promessas.

Aqueles que ao longo dos anos mais têm defendido Lisboa vão continuar sem espaço e sem votos para mudar o tanto que há para mudar.

Sem ovos não se pode fazer bolos?

Menos despesismo, mais organização, mais trabalho nos serviços e as verdadeiras prioridades, não as que dão votos fáceis, precisa-se com outros autarcas menos dependentes dos partidos.