...

...

02/05/2016

Aquilo que parecia uma boa notícia...


Chegado por e-mail:

...desconfio que é mais um embuste patrocinado pelo Continente! Depois da campanha 'A natureza tem a nossa marca', cuja lógica perversa denunciei anteriormente, a rede de hipermercados é agora o patrocinador oficial do programa "Hortas na Escola... Legumes no Prato" a ser implementado em 10 escolas básicas de Lisboa.

http://marketeer.pt/2016/04/28/hortas-chegam-as-escolas-com-o-continente/
http://greensavers.sapo.pt/2016/04/28/missao-continente-e-cml-lancam-projecto-para-incentivar-a-criacao-de-hortas-nas-escolas/
http://lifestyle.sapo.pt/familia/noticias-familia/artigos/hortas-em-escolas-lisboetas-promove-alimentacao-saudavel

A iniciativa foi divulgada esta semana com pompa e circunstância numa escola dos Olivais pela CML que a apresentou como: "experiência piloto de educação para a sustentabilidade que visa incentivar a criação e a requalificação de hortas escolares promovendo a sua dinamização e incrementando, simultaneamente, o interesse das crianças por uma alimentação mais saudável." Ora sabendo que o grupo Sonae representa a maior cadeia de super e hiper-mercados do país que controla e domina a cadeia nacional de distribuição de alimentos promovendo modelos agrícolas muito pouco sustentáveis, esta afirmação é no mínimo hipócrita...

http://www.cm-lisboa.pt/noticias/detalhe/article/hortas-na-escola-legumes-no-prato
Segunda a mesma notícia "O envolvimento da Missão Continente consiste em dotar as escolas do material necessário à plantação das hortas e fornecer sementes, plantas e ferramentas, para os mais novos poderem criar e manter as hortas nas melhores condições de higiene e segurança." O que quer dizer que as sementes e as plantas que as crianças irão cultivar são aquelas que o Continente quiser, ou seja, as que comercializa.

Mas as contradições óbvias que me fizeram desconfiar duma operação de 'green-washing' não se ficam por aqui e surgem logo a seguir quando se defende que a iniciativa é "Uma forma simpática das crianças aprenderem que os produtos não vêm das prateleiras dos supermercados e que é preciso trabalhar na horta para poderem colher os produtos e depois saboreá-los no prato às suas refeições." A maior cadeia de super e hiper-mercados do país quer promover a ideia de que os alimentos não crescem nos supermercados?! Não haverá aqui alguma esquizofrenia?...

É sobejamente conhecida a cumplicidade entre a CML e aquele grupo empresarial através dos mega-piqueniques, enaltecidos pelos grandes sucessos de popularidade apesar da controvérsia que têm gerado:

http://cidadanialx.blogspot.pt/2012/05/couves-e-porcos-no-terreiro-do-paco.html
http://www.guiadeportugal.pt/ver/noticia/municipio/1106/Lisboa/2291
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=709512
http://osverdesemlisboa.blogspot.pt/2012/07/os-verdes-questionam-cml-sobre-os_26.html
https://www.facebook.com/ONGANIMAL/posts/10150926304417954?comment_id=22201574&offset=0&total_comments=12
http://www.dn.pt/portugal/interior/psd-critica-cortes-de-transito-devido-ao-mega-piquenique-3982059.html
http://www.ionline.pt/473813
Mas pelos vistos o casamento entre a CML e o Continente está para durar! E os cidadãos continuam a ser ludibriados por estas campanhas de marketing disfarçadas de filantropia e generosidade.

Saudações cidadãs,

Álvaro Fonseca

Sem comentários: