...

...

23/05/2016

Movimento reclama abertura de Museu Miguel Bombarda


«O Movimento Cívico pela Salvaguarda e Desenvolvimento do Museu e Património do antigo Hospital Miguel Bombarda, em Lisboa, enviou hoje uma carta à Assembleia Municipal a pedir intervenção para que o museu «esteja livremente aberto ao público».

“A ESTAMO, empresa pública tutelada pelo Ministério das Finanças, continua (desde 2015, logo após a classificação do edifício principal) a não permitir a visita de turistas estrangeiros e de cidadãos portugueses ao Museu do ex-Hospital Miguel Bombarda, no horário há muito estabelecido (quartas-feiras das 11:00 às 13:00 e sábados das 14:00 às 18:00)”, lê-se na carta hoje divulgada.

Aquele movimento revela ainda que foi editado em abril, no Reino Unido, o Outsider Art Sourcebook, a “melhor revista de arte outsider”, que é publicada de seis em seis anos, onde recomendam a visita àquele museu. “Aproxima-se a época turística e a situação tem vindo a agravar-se, com o escândalo de dezenas de turistas que [se] deparam com o museu fechado”, afirma.

O movimento questiona se o objetivo é “dificultar ou impedir a divulgação de um Museu de sítio, aberto desde 2004, promotor da autoestima dos doentes mentais e contra a discriminação, de respeito pela memória, com mais de 70.000 visitantes, único em termos de arte outsider”.

A Lusa contactou com a ESTAMO para obter esclarecimentos, mas sem sucesso até ao momento.» In LUSA/Via Porto dos Museus)

1 comentário:

Anónimo disse...


A ESTAMO parece fazer aquilo que quer, sem controlo da tutela, o Ministério das Finanças.

Então os TURISTAS deixam de poder visitar o Museu do Hospital Miguel Bombarda e o Pavilhão de Segurança/Panóptico no horário estabelecido há mais de 10 anos ?? !!