03/08/2007

Bilhética na AML com protocolo assinado

In Público

"Sete operadores privados de transportes da Área Metropolitana de Lisboa (AML) assinaram ontem, em Lisboa, um protocolo com o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) e com os operadores de transporte da região de Lisboa (Otlis), de forma a generalizar o sistema de bilhética sem contacto.
"Trata-se de uma aposta na simplificação da aquisição de bilhetes, na eficiência e na transparência do sistema de transportes da Área Metropolitana de Lisboa", disse a secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, citada pela agência Lusa, durante a cerimória de assinatura do acordo.
Assim, a utilização do cartão Lisboa Viva e do bilhete reutilizável Viva Viagem será extensível aos passageiros da Rodoviária de Lisboa, dos Transportes Sul do Tejo (TST), da Vimeca, da Scotturb, da Isidoro Duarte, da Joaquim Jerónimo - Transportes Rodoviários e da Henrique Leonardo da Mota.
A secretária de Estado Ana Paula Vitorino quis também frisar que a partir de Outubro próximo entrará em fase experimental o bilhete único para a Carris e para o Metropolitano de Lisboa.
Em causa está um investimento que ronda os 12 milhões de euros, comparticipado em metade pelos fundos do programa de despesas de desenvolvimento da administração central (PIDDAC) e por reservas comunitárias. As empresas que se associaram ao protocolo ficarão encarregues de cobrir a restante quantia"

1 comentário:

miguel disse...

Mais uma "revolução" bilhética... Dessas já houve várias, e hoje continuamos com centenas de passes e bilhetes diferentes.
Já perdi a fé nestes anúncios...
A HOlanda tem um único bilhete para todos os transportes públicos, de todos as cidades... Será que custa assim tanto?