Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

14/08/2013

Provedora dos animais de Lisboa bate com a porta e critica direcção do canil/gatil


In público Online (14/8/2013)
Por Marisa Soares

«Marta Rebelo sai menos de dois meses após ter assumido funções. Denuncia situações de "promiscuidade" e falta de condições no canil da capital.

A provedora dos animais da Câmara de Lisboa, Marta Rebelo, apresentou a demissão menos de dois meses após ter assumido o cargo. Numa longa carta publicada na sua página do Facebook, a jurista tece duras críticas à câmara bem como à direcção do canil/gatil, acusando-a de "paternalismo".

Marta Rebelo foi nomeada a 18 de Junho pelo presidente da autarquia, António Costa, para o cargo recém-criado. Tinha como funções fazer recomendações, receber e tratar as queixas sobre a Casa dos Animais (nova designação do canil/gatil). No entanto, menos de dois meses depois bateu com a porta devido “às dificuldades, às inverdades, à ausência de emergência, à inexistência de urgência que circunda a Casa dos Animais de Lisboa”.

Na carta em que explica os motivos pelos quais apresentou a demissão, Marta Rebelo critica o “afastamento” de António Costa das questões relacionadas com o canil e reprova a organização camarária, que considera “insustentável, disfuncional e auto-proclamatório de nadas”. Denuncia também o “paternalismo demonstrado pela direcção” da Casa dos Animais, que considera "completamente ausente". O PÚBLICO tentou contactar a direcção, liderada por Veríssimo Pires, sem sucesso até ao momento.

Em declarações à Lusa, o vereador do Ambiente Urbano (responsável pelo canil/gatil), José Sá Fernandes, disse estar surpreendido com a demissão de Marta Rebelo, a qual lamenta. Indicou ainda que não será apresentado outro provedor e que aguarda as propostas do grupo de trabalho criado para ouvir associações e munícipes sobre o funcionamento do canil/gatil e apresentar sugestões, até ao final do mês. [...] Marta Rebelo denuncia o mau funcionamento do canil/gatil, onde as salas de quarentena são feitas de “fumos de palco” e as bactérias e vírus “se espalham gatil afora, e outras canil adentro”. E aponta casos concretos. Fala, por exemplo, do Corujinha, um cão que provavelmente estaria morto há mais de um mês sem a ajuda da Polícia Municipal e de “um dado encarregado da Casa dos Animais”. O cão contraiu uma doença enquanto estava no canil, “provavelmente uma parvovirose”. O uso do advérbio é propositado: “Porque análises de sangue é coisa que não vi ali sucederem. Nunca.”

“Não confio nas condições da ala do gatil” para receber os animais, continua Marta Rebelo. E dá outro exemplo, que pesou na sua demissão: o de quatro gatos que foram adoptados e, por terem uma doença não detectada no gatil, contagiaram mais 13 animais das famílias adoptivas. Morreram os 17. “Mas afinal, terá sido só panleucopenia”, afirma, criticando novamente a ausência de análises aos animais.

A ex-provedora, que é também jurista e foi deputada pelo PS na Assembleia da República e na Assembleia Municipal de Lisboa, sublinha que apesar de tudo encontrou no canil/gatil “pessoas dedicadas, amantes dos animais, que ali se encontram desamparadas na fama formada sem proveito de serem reais bestas”.

“Não abandono animais. Mas abandono pessoas e projectos que não são genuínos”, remata. Nesta quarta-feira, em declarações à Lusa, Marta Rebelo acrescentou que apresentou a demissão no domingo mas só a tornou pública na terça-feira, na página do Facebook dedicada ao provedor. E disse que“a emergência que está ali é de tal sorte, que não se compadece com grandes elaborações e compassos de espera, nem com umas obras que já pararam muitas vezes (por razões alheias à vontade municipal, na maior parte dos casos), mas que implicam agora um grande esforço e uma grande concentração de esforço de obra, para que as coisas mudem”.

“Infelizmente, não é só o tijolo que tem de mudar. E esse conjunto de coisas inviabilizou a forma como eu encaro, ou encarei, o exercício daquela missão”, referiu.»

...

LOL

3 comentários:

jac disse...

Infelizmente a falta de bom senso, carinho e amor pelos animais deixa-me triste.
Estes desgraçados que não têm culpa de nada e vão para trás das grades é que deviam ter boa comida, cama e sporttv, não os outros.

Alexandra Duarte disse...

Pois o costume de alguem que usa a causa animal para se projectar :(...enquanto alguns fazem propostas sérias para beneficio dos animais : http://campanhaesterilizacaoanimal.wordpress.com/2013/08/15/grupo-de-lisboa-pede-o-apoio-da-aml-a-uma-campanha-de-esterilizacao-dos-gatos-silvestres-de-lisboa/... E conseguiram juntar dinheiro para ir para tribunal e provar que as condições do canil/gatil Municipal eram desadequadas/impróprias, foram ignorados pela anterior direcção demitida (que era incompetente e de má fé mentiu em tribunal)! Foram vitimas de acto de vandalismo a quando uma visita ao canil (furaram-lhe os 4 pneus do carro, aos outros carros. ..nada!), não fizeram sequer uma investigação sendo aquele um lugar isolado seria muito fácil chegar aos culpados (os funcionários que a ex-provedora diz serem acusados falsamente de serem umas bestas!), aliás os mesmos que durante este tempo todo (e há vários testemunhos), deixavam animais a morrer de ferimentos; lavavam á mangueirada as boxes/jaulas do canil/gatil animais incluídos:( ; ignoravam animais doentes; a parirem em agonia; a morrerem em sofrimento; fezes em cima da comida e água, etc...ignoravam tudo isto porque apesar de serem seres que gostava de animais, tinham ordens para o fazer?! Alguém acredita nesta patranha?! As condições eram péssimas, ninguém podia filmar ou fotografar lá dentro, mas ainda assim foram várias as pessoas que o fizeram e as imagens chocaram (durante algum tempo...), agora há um horário de repartição publica 9:30/16:30 para visitas (excepto a hora de almoço), por isso dentro desse horário está tudo como num museu, limpo, e brilhante, como é durante o resto do tempo (17h), ninguém sabe nem nunca vai saber porque não há acessos nem maq. fotográficas nem sorrisos encenados :(...acham que é melhor? Para os animais não é com toda a certeza! E o que fez esta senhora que se ofereceu para o lugar de Provedora dos animais de Lisboa? Abriu uma página no Facebook que geria como se de uma página privada se tratasse...quem incomodava por fazer perguntas pertinentes, era apelidado de mal educado e banido, fez a apologia do canil todos os dias excepto nos últimos dias(em que já sabia da nomeação da outra para as listas!), pedia coordenadas de todos os animais que eram encontrados a vaguear, independentemente de lhes conhecer a história(houve até uma senhora que pediu a captura de um animal o “Pintas” e que mais tarde veio a pedir se não o poderiam voltar a colocar na rua pois ele era tão feliz na rua - pena que esse e outros que lá foram parar estejam agora em risco de serem abatidos!).Propagandeou acções pessoais de salvamento(que depois resultaram em morte como veio a reconhecer), a adopção de um animal do canil de Loulé...mas que afinal já tinha sido adoptado há anos?! Em suma tudo o que fez foi usar um figura que deveria ser tudo menos o que foi (isenta, mediadora com o canil, etc.), tudo o que conseguiu foi levar para a morte mais animais e quando se viu preterida não aguentou e num acto típico bateu a porta e deixou para trás todos aqueles que meteu naquele sitio que ela mesma denomina de holocausto! Agora vem fazer-se de vitima...Para os animais do canil de Lisboa, já vai tarde!:(

Anónimo disse...

Cara Alexandra Duarte,

o que descreve é abominável. Quem faz este tipo de coisas não pode estar a trabalhar com animais da mesma forma que um abusador de crianças não pode trabalhar numa creche. A situação que descreve merece ser relatada no novo blog que se formou para a denúncia, em tempo eleitoral, do que esta CML tem feito nos últimos 6 anos de executivo.
http://www.comoganharlisboa.blogspot.se/
Quem trata animais como coisas não passa de um... animal.