...

...

09/01/2016

Avenida Ribeira das Naus aberta temporariamente aos fins de semana....

foto: Paulo Rocha, Global Images

Câmara de Lisboa explicou que medida temporária se deve às obras no Cais do Sodré. A Câmara de Lisboa informou hoje que a Avenida Ribeira das Naus estará, a partir de sábado, aberta ao trânsito durante o fim de semana, uma "medida temporária" que se deve às obras no Cais do Sodré. "Devido aos condicionamentos de trânsito provocados pelas obras de requalificação do Cais do Sodré, a Avenida Ribeira das Naus passa a estar aberta à circulação rodoviária durante os fins de semana, já a partir de amanhã, 9 de janeiro, pelo período que se justificar a manutenção desta medida temporária", lê-se no comunicado divulgado pela autarquia. Desde a sua reinauguração, em 2014, a Avenida Ribeira das Naus - que liga o Cais do Sodré ao Terreiro do Paço num circuito junto ao Rio Tejo -, passou a estar encerrada fins de semana, feriados e férias escolares. Porém, esta prática altera-se devido às obras no Corpo Santo e no Cais do Sodré, que começaram no final de novembro passado e estão previstas terminar no início de 2017. As intervenções assentam na reorganização do terminal de autocarros e de elétricos, em mais espaços verdes, melhor circulação pedonal e no reordenamento do estacionamento, que sai da praça do Cais do Sodré. Numa visita realizada ao local no início de dezembro passado, o presidente do município, Fernando Medina (PS), explicou que estas intervenções, bem como as que estão a ser feitas no Campo das Cebolas, vão obrigar a condicionamentos de trânsito. Durante este período, "o tráfego proveniente da Avenida Ribeira das Naus com destino à Avenida 24 de Julho e Rua do Alecrim far-se-á através do Largo do Corpo Santo/Rua Bernardino da Costa", anunciou a Câmara na segunda-feira. Ainda assim, segundo Fernando Medina, "em nenhum momento [...] ficará vedada por completo a circulação" nesta zona. O objetivo é que, "no prazo de um ano e meio", haja "uma nova frente ribeirinha na cidade de Lisboa", adiantou o responsável.

In DN, 2016-01-09, por Lusa

Sem comentários: