Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

20/09/2014

"GNR vai intensificar fiscalização ao excesso de velocidade"....



A GNR vai intensificar, no domingo, a fiscalização ao excesso de velocidade nas vias onde esta infração é mais frequente e originam um risco acrescido de acidentes de aviação.


Segundo a Guarda o patrulhamento e a fiscalização do controlo de velocidade vão ser feitos no interior das localidades, estradas nacionais, regionais e municipais, onde as infrações por excesso de velocidade são mais frequentes e dão origem a um risco acrescido de acidentes de viação.
Para a operação, que a GNR denomina de "Mercúrio", vão estar mobilizados os 230 militares que pertencem à Unidade Nacional de Trânsito.
A Guarda Nacional Republicana adianta que os militares vão estar equipados com radares fixos e móveis com o objetivo "de combater o flagelo da sinistralidade rodoviária associada ao excesso de velocidade".
Segundo a GNR, este ano foram controlados 6.563.855 condutores, dos quais 122.440 circulavam em excesso de velocidade.
"Perante estes números, o combate à sinistralidade rodoviária continua a ser uma prioridade estratégica da GNR, estando planeadas diversas operações nacionais, com empenhamento intensivo e simultâneo de meios de modo a maximizar a capacidade de intervenção", acrescenta ainda o comunicado da corporação.

In DN 2014-09-20 por Lusa
....................................................................................................
Tudo bem...mas "no domingo" ?? 
Já agora porque não informam dos locais e horas também ?  

2 comentários:

Anónimo disse...

Acidente de aviação? A GNR vai fiscalizar as velocidades dos aviões?! Nas autoestradas e estradas nacionais os aviões devem cumprir os limites máximos de velocidade permitida para os carros, ou têm estatuto especial?

Julio Amorim disse...

Creio que em tempos houve gente que se dedicava à correção de textos nos jornais....mas deviam ter sido os primeiros a ir para o desemprego e, parece que a falta deles se vai notando.