Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

22/09/2014

Imagens da Semana da Mobilidade na Praça Manuel Cerveira Pereira




Passeios de Lisboa: na passadeira e passeios da Praça Manuel Cerveira Pereira / Rua Dr. Faria Vasconcelos é assim há décadas. Apesar dos pedidos de pilaretes a CML e a J. F. do Beato nada fizeram até à data em defesa dos peões e da sua segurança. Porquê Sr. Presidente da Junta de Freguesia do Beato? Fotos: enviadas por uma municipe identificada.

10 comentários:

Filipe Melo Sousa disse...

O que resolvem os "pilaretes"? Aquilo é uma área residencial onde existe metade do estacionamento necessário. Aconselha os ultimos moradores a chegar que desistam de ir dormir a casa?

Anónimo disse...

Tinha de vir o troll dizer mais um pouco de trampa. Meu caro ser com défice de inteligencia, se existem poucos lugares, isso é um problema unica e exclusivamente dos automobilistas, não é o peão que tem de resolver os seus problemas de estacionamento!! Acho que isto é mais que sabido, pelo menos numa sociedade minimamente desenvolvida!

Filipe Melo Sousa disse...

Lisboa não é "minimamente desenvolvida", e os transportes públicos são pouco aconselháveis e bastante mal frequentados. Logo, pilaretes = desertificação de Lisboa

Anónimo disse...

Estacionar em cima de passeios é ilegal, PONTO! Não se justifica uma ilegalidade, você só mostra o retrógado que é em vir para o blog defender uma ilegalidade. Ter um automovel é uma responsabilidade, não é um direito.

Filipe Melo Sousa disse...

Volto a perguntar: o que propõe aos moradores para que não cometam uma "ilegalidade", que não vão dormir a casa?

Anónimo disse...

Não sou eu que tenho de propor o que quer que seja, isso é um problema dos automobilistas, não cabe ao peão resolvê-lo! Mas você não sabe ler as coisas que lhe são ditas à primeira?? Que vá arranjar lugar mais longe, ou que vá de transportes públicos. O português é que tem a mania de que não pode estacionar longe de casa e mete o carro no primeiro buraco que encontra!!

Anónimo disse...

"Vá de transportes públicos", essa velha falácia. Já aqui foi por mais debatida a impossibilidade de utilizar transportes públicos da parte de quem, por exemplo, trabalha fora de horas e fora da cidade, mas enntra por um ouvido e sai pelo outro.

Filipe Melo Sousa disse...

Os transportes públicos não funcionam. Greves. Meia hora a espera de um autocarro. Mal frequentados, um perigo para a saúde. Você lá terá os seus standards.. Para além disso não levam a todo o lado.

Anónimo disse...

Este é um problema que existe em todo o mundo, e a forma como é abordado dá a medida da competência dos poderes públicos. E, em Lisboa, é manifesto que autarcas, polícias e fiscais não estão à altura dos desafios de uma capital europeia deste século.
Ora, como os lisboetas parece que convivem muito bem com este caos, e a Oposição é a anedota que se sabe, a situação vai continuar indefinidamente.
Que lhes faça bom proveito.

CMRibeiro

Carlos Medina Ribeiro disse...

É difícil haver mais gente por metro quadrado (e carros, evidentemente)do que em Macau, Hong-Kong e no Japão, em geral.
Pois eu estive bastante tempo em todos esses locais, e nunca vi nada semelhante a Lisboa em termos de estacionamento selvagem.
Para se comprar carro no Japão, é necessário (segundo me disseram) provar que se tem lugar para o estacionar!
-
O flagelo é consequência (e sintoma) de atraso, com que os portugueses convivem muito bem... evidentemente!