Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

07/10/2014

AML exige ser ouvida sobre mudanças na Emel para assumir gestão da Carris e do metro


In Público Online (7.10.2014) INÊS BOAVENTURA

«A Câmara de Lisboa queria alterar os estatutos da empresa sem ouvir a assembleia municipal, possibilidade que os deputados rejeitam.

A Assembleia Municipal de Lisboa exige ser ouvida sobre a alteração dos estatutos da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (Emel) que prevê a inclusão da “prestação de serviços de interesse geral no âmbito do transporte público urbano de passageiros” no seu objecto social. O deputado Nunes da Silva diz que é preciso evitar que a eventual assunção da gestão da Carris e do Metropolitano seja feita de forma “menos transparente e sem o devido controlo político”.

Em causa está uma proposta, do vereador Manuel Salgado, que visa “apreciar” uma alteração dos estatutos da empresa e “mandatar o representante do município de Lisboa na assembleia geral da empresa [que é o próprio Manuel Salgado] para aprovar essa alteração”. O objectivo dessa modificação, segundo se diz na proposta datada de Julho de 2014, é “harmonizar os estatutos com a diversidade das intervenções a cargo da Emel”, bem como consagrar a participação da empresa “em projectos de internacionalização”. [...]»

1 comentário:

Carlos Medina Ribeiro disse...

A EMEL precisava de uma vassourada de alto a baixo, para acabar com a incompetência e com os "amiguismos" que fazem com que a empresa seja tão odiada.
Estão em causa, nomeadamente, o "fechar de olhos" de muitos fiscais, ao longo de anos e anos, em locais de Lisboa bem conhecidos.
Alguns desses escândalos já foram denunciados no Público, no JN, na Visão e até na SIC (!!) sem que nada se altere.