...

...

09/02/2015

Caixas e mais caixas

8 comentários:

Vítor disse...

Estamos na Estrada de Benfica, a seguir à Avenida Gomes Pereira. Poderíamos replicar com outros exemplos aqui em Benfica, próximo do Fonte Nova. Aqui, neste último local, vou contar-vos uma pequena história. Dado que ali há muitas caixas no espaço público, resolvi escrever à EDP, a qual,através de um seu trabalhador mui zeloso, me telefonou,todo zangado, dizendo : " você tem alguma coisa contra a EDP", ao que eu respondi que não admitia aquele tipo de conversa, tendo-lhe desligado o telefone.Moral da história: as caixas continuam lá, assim como continuam estas aqui que constam das fotos, sendo que desta vez já não comuniquei à EDP. E não nos podemos esquecer que a JFB andou a defender a mobilidade para todos há pouco tempo....

Anónimo disse...

Uau, quatro fotos iguais, talk about content!

Anónimo disse...

as fotos apenas mostram duas...
e que tal mostrar alternativas? é fácil apontar defeitos. vamos mostrar alternativas também...
eu podia sugerir caixas enterradas mas aceito que haveria dificuldade com a húmidade.

Anónimo disse...

Meus Deus,
como as coisas são tão difíceis de fazer nesta terra, cheias de problemas técnicos e impossibilidades mas depois saimos do país e vemos que é possível fazer bem.
Somos uns desgraçados neste país onde a física é mais difícil para nós e até tem leis próprias a aplicar à matéria física portuguesa.
Vão se catar! O anónimo quer alternativas? e perceberia se lhe dessem uma, ou duas

Vítor disse...

Anónimo das 5,32 - Houve lapso da minha parte. Há uma foto repetida.Obrigado.

Filipe Melo Sousa disse...

Não se preocupem. Existe no primeiro mundo também:

https://www.google.nl/maps/@52.112501,4.282828,3a,75y,176.18h,76.39t/data=!3m4!1e1!3m2!1sFWNOtSN5T_QboaLf2exbWQ!2e0?hl=nl

Mas pode haver quem ache que não servem para nada e portanto retire-se que os prédios ao lado ficam sem luz e telefones. Ou então alguém generoso nesta caixa de comentários que se ofereça para pagar os custos uma solução esteticamente mais agradável.

Vítor disse...

Não sei porquê, mas isto de semear caixas aleatoriamente no espaço público, sem sentido, faz-me lembrar também a "portugomania" das marquises....

Alexandre Silva disse...

Realmente, Filipe Melo Sousa, a única opção é mesmo atravessá-las no caminho das pessoas e reduzir o passeio a mais de metade, em vez de as encostar às fachadas. Melhor mesmo era bloquear completamente, para se fazer exercício a saltar barreiras, especialmente os idosos e as cadeiras de rodas. E porque será que nas outras cidades portuguesas, que estão todas com o espaço público racionalizado e ordenado com um orçamento muito menor ao contrário de Lisboa, não fazem o mesmo? Se calhar descobriram que têm uma coisa que podem usar: a cabeça! Em vez de esperar que só quando há dinheiro é que se pode pensar e planear como se ordenam as coisas. Excelente depoimento, conhecedor de urbanismo e civismo. Parabéns!