...

...

02/02/2015

A poda bem feita junto ao Jardim das Francesinhas:


16 comentários:

Rosa disse...

Mas o que é isto??!! Que horror!

Guilherme Miranda disse...

Pior que a qualidade estética do trabalho é o facto de os danos causados agora a esta árvore serem grandes demais para ela recuperar, não me admirando nada que daqui a 2 ou 3 anos tenham que abater a árvore por fracas condições fito-sanitárias / risco de queda.

Anónimo disse...

Por falta de pessoal não deve ter sido. Há dias, passei na Av. D Carlos, andavam lá a podar, e tanto na minha "ida" como na "volta" (a pé), reparei que, enquanto uns tratavam da poda, uma funcionária encoletada e fumadora, cá em baixo, tirava fotografias (!) à operação, e um polícia de trânsito meramente mirava, deixando o escoamento do trânsito a cargo dos condutores.

Anónimo disse...

Poda "certificada" pelo grande ZÉ (aquele que fazia falta)!
E o Zé não só certifica como assegura a kualidade e o profissionalismo dos respectivos funcionários camarários!

E só de pensar que o zé e o respectivo executivo, em activo, ainda sonham com voos mais altos..

Até tremo de medo.

Anónimo disse...

Caro 6:23,

bom, bom é Passos/Portas/Albuquerque/Mota Soares que em 4 anos destruíram o país de ponta a ponta. Venderam todas as empresas do Estado que dão lucro a preços miseráveis para tachos dos mesmos no futuro, desemprego a rodos. Enfim, que grande governação.

Não sou, nem nunca fui do partido do "Zé", mas não creio que tenha sido o dito "Zé" a usar a moto-serra e a fazer esse trabalho. E sabe, por vezes estes trabalhos correm mal, mesmo com o máximo de profissionalismo.

Se está a mal com a vida é consigo

Julio Amorim disse...

Estes trabalhos nunca correm mal quando executados por alguém que sabe o que está a fazer....

Anónimo disse...

Caro Julio Amorim, isso não é verdade.

Sou muito conhecedor dessas matérias por ter um pinhal na zona de Sintra e quando é preciso cortar/podar um pinheiro são os bombeiros que o fazem por alguma razão e o que está na foto já aconteceu. São coisas imprevisíveis e os bombeiros destas zonas fazem-no com muita frequência.

Se calhar falar sem saber é muito interessante, mas sabendo do que se trata é muito mais.

Julio Amorim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julio Amorim disse...

Bombeiros (??) pensava que isso era trabalho para profissionais com as devidas competências em arboricultura.

Rosa disse...

Ui! Bombeiros a podar árvores, isto vai de mal a pior.

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

A gestão de um pinhal é muito diferente da gestão de um jardim. Neste útlimo, o corpo de jardinagem, se por acaso em Lisboa ainda existir coisa semelhante, acompanha o estado fitossanitário de cada exemplar de arvoredo monumental. manifestamente, esta CML deixa os jardins de bairro no centro histórico ao abandono.

Com a passagem de mais funções para as juntas, a situação torna-se ainda mais perversa. ninguém sabe o que é responsabilidade de quem, Se o jardim tiver arvoredo classificado, a sua manutenção, é competência da CM ou das Juntas?

Entretanto as prgas e doenças vão alastrando, não deixando outro remédio se não o abate, ou podas que conduzirão à morte do exemplar que se pretendeu salvar.

Uma abordagem ímpar, como se vê.

Anónimo disse...

Caro 11:34;

Bom, bom, bom é governar gastando o dinheiro dos outros.
Bom, bom, bom, é contrair dívidas, por governos irresponsáveis, como foram os da governação anterior.

Quanto ao assunto que me trouxe a este blog: O problema é quando as respectivas intervenções correm demasiadas vezes mal.
Se fosse uma pessoa com o mínimo de honestidade fazia um apanhado de todos os casos semelhantes que têm acontecido desde que este executivo entrou em funções e tirava as suas próprias conclusões.

Quanto ao Zé:
Bem, que eu saiba o zé é o vereador dos espaços verdes e do ambiente urbano. Certo? Logo, o "zé" é um elemento - com funções executivas - de uma unidade representativa de um município. Certo?
A função do "zé" é coordenar todo um departamento que tem a cargo, e que tem por função e obrigação, cuidar dos espaços verdes da cidade. Certo?
Logo, se os mesmos não estão a ser devidamente cuidados cabe ao "zé" tomar medidas para que isso não volte a acontecer, ou então ser responsabilizado. Ou não?
E é isso que tem acontecido?

Quem acompanha este blog, assim como outros semelhantes, percebe claramente que existe algo de errado na forma como os espaços verdes de Lisboa estão a ser cuidados. E quem é que com responsabilidades acrescidas na prevenção desses mesmos espaços não tem estado à altura e não tem actuado?


Quanto à minha vida:

Por acaso, e ultimamente, a minha vida não tem corrido tão bem como eu gostaria. Tanto a mim como também a milhares de Portugueses.
Falo por mim: Vendi o carro (agora ando a pé e de transportes públicos); comecei a comer menos fora; só compro roupa em época de saldos; etc..
Ou seja: Levo uma vida mais comedida. O que me levou a dar mais importância ao que se passa à minha volta. Como contribuinte tenho esse direito! Aliás: Como contribuinte e residente no centro histórico que paga todos os anos uma taxa escandalosa de IMI!
Falou de roubos? A taxa que eu pago é que é um roubo!

Agora - Se o meu interesse pela incompetência dos outros( que são pagos com o meu dinheiro) o incomoda assim tanto, pergunto-me porque será?

No país da impunidade e dos brandos costumes a culpa morre e morrerá sempre solteira.

Anónimo disse...

Rosa ante de reclamar pense só um bocadinho.

Quando vê uma árvore a cortar uma estrada quem lá vai?

Quem tem maquinaria e conhecimentos técnicos para podar/cortar árvores sem cair para o lado errado, etc.

Não estou com isto a dizer que não há mais ninguém que o faça, mas os bombeiros são dos que mais aptidão têm para estes trabalhos.

Rosa disse...

Antes do primeiro comentário já tinha pensado bastante mais do que um bocadinho acerca deste assunto. Podar árvores não é cortar ramos ou desempedir estradas. Tenho o maior respeito pela profissão de bombeiro e acredito que com formação adequada qualquer bombeiro teria aptidão para tratar de árvores.... Mas nesse caso seriam arboricultores em vez de bombeiros, certo? (pense lá um bocadinho)

Unknown disse...

Aqui a questão é a poda da árvore. Que foi barbaramente mal feita. E como disseram acima um pinhal não tem nada a ver com arboricultura moderna, com o ordenamento no espaço público. Os bombeiros servem e bem para acudir a urgências (árvore caída, ramos soltos, etc), mas para tratar não são os profissionais indicados. Para isso temos os arboricultores e de certeza NÃO FOI UM ARBORICULTOR que fez aquele atentado à árvores em causa.

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

esta tília monumental já foi abatida