...

...

04/02/2015

Vem aí a remake do edif. Carrigues:


Enquanto isso, a Arcádia já saiu e o estaminé do lado deve estar prestes a sair. Brevemente, só restará a fachada, com eventual preservação do hall de entrada e dos tectos do 1º andar. E, claro, haverá todo um corpo novo no logadouro :-(

4 comentários:

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

como é que se pode travar a destruição deste último dos grandes da Avenida da República?

Anónimo disse...

Não!!! Não pode ser verdade!
Mas como parar uma coisa destas! Isto é uma vergonha para nós Lisboetas. Vejo que cada vez a preservação é o ojectivo das cidades europeias de referência e mesmo em Londres, onde muita destruição de património devido à febre do novo, ainda se protege mais do que em Lisboa. Nós estamos a andar em direção oposta.
Alguém sabe o que fazer para reagir a este horror?!

Miguel Alverca (GoldenSpray) disse...

Aproveitem agora, os arautos da desgraça, para passar no edificio e verem onde está o outro "Garrrigues" e o "horror".
Não só manteve a traça, como recuperou as janelas todas em madeira, as mansardas em madeira com o revestimento em xisto (o original em grande parte já só era chapa), foram refeitas as arcadas originais na fachada da Republica, mantidos e recuperados frescos e tectos em gesso no interior... entre outros!
Mas NÃO ... NESTE BLOG E NESTA CIDADE É SÓ ATENTADOS, mesmo antes de o serem.

Paulo Ferrero disse...

Pois, mas o edifício por dentro já era ;-)