Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

24/01/2014

Enquanto isso a luta continua na Avenida de Roma:


Essa de não saberem que era preciso autorização para mudar de ramo estando em causa um cinema é de truz. Sendo assim, as obras são todas ilegais, certo? Não há sanções para quem demoliu tudo por dentro? Pois.

Fonte: Av. Guerra Junqueiro, Praça de Londres & Av. de Roma

3 comentários:

Anónimo disse...

Ninguém fala do facto de os portugueses terem deixado de ir ao cinema? Essa é que é uma das principais causas para os cinemas fecharem. Mais grave que falta de apoios da CML ou da ZON ou seja de quem for.
E porque é que deixaram de ir ao cinema? E que dizer em relação aos preços dos bilhetes?
E a oferta em termos de filmes?
E a relação com a nova tecnologia?

Comecem a fazer outras perguntas em vez de estar sempre a queixarem-se do fecho das salas e dos novos equipamentos.

JJ disse...

Caro Anónimo, nada disso é relevante para os autores deste blogue, representantes impedernidos da mentalidade do estado-pai que tudo tem de pagar e que por tudo tem de ser responsável. Claro que essas questões são mais que relevantes, mas não convém referi-las ou, ao fazê-lo, encolhe-se os ombros e resmunga-se sobre este povo, tão selvagem e inculto. Sim, estamos num país de proprietários, sim, estamos num país de gente inculta, mas sobretudo estamos num país em que o dinheiro é canalizado para outras coisas, infelizmente. Também eu gostava muito de ver o Londres, o Ódeon, o Condes, o Império, todos eles cheios de gente e a funcionarem em pleno. A partir do momento em que não há dinheiro, como querem fazer? Quem paga?

Miguel de Sepúlveda Velloso disse...

JJ

os seus comentários vão muito na linha de um sr. de camisola verde que aqui aparece. O seu comentário é tb um hino de louvor à objectividade. Dois pontos da minha parte:

- este blogue não foi criado por se achar que é o estado q tudo paga ou deve pagar. Vários posts são exemplo disso mesmo. Uma coisa é achar que é o estado que tudo tem que pagar, outra é eximir o mesmo estado de todas as suas responsabilidades. Entre as duas, cabe um oceano de diferenças.

- Quem paga? para quê? para ir ao cinema? Não há dinheiro?. Sim muitos não o terão, mas se pensar que as PS4 esgotaram, q Portugal é o país da Europa com mais Bimbis vendidas, o que tem maior número de mega centro comerciais per capita, q é o país da UE com maior número de telémoveis vendidos, etc, etc, não acha que há, também, muitos que têm dinheiro para ir ao cinema? O que se passa é que é de escolhas que se fala. Cada um enfia o barrete que quer.