Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

Esteja atento às várias iniciativas em perspectiva:

09/01/2014

O histórico Cinema Londres, em Lisboa, vai transformar-se numa loja de produtos chineses


In Público Online (8.1.2014)
Por Inês Boaventura

«Os proprietários do imóvel na Avenida de Roma confirmam o negócio. Já há dois abaixo-assinados, de um movimento de comerciantes da zona e de uma associação cívica, defendendo que o espaço deve continuar ao serviço da cultura.

O antigo Cinema Londres, na Avenida de Roma, em Lisboa, vai ser transformado numa loja de produtos chineses. O movimento de comerciantes da zona e o núcleo lisboeta da associação Mais Democracia não se conformam com a decisão e defendem que aquela que em 1972 foi apresentada pela comunicação social como “a mais luxuosa sala-estúdio de Lisboa” deve ser convertida num pólo cultural.

O cinema fechou as portas em Fevereiro de 2013, depois de a Socorama, que era à data o segundo maior exibidor de cinema em Portugal, ter entrado em processo de insolvência. Na altura a empresa chegou a dizer que o encerramento não era definitivo mas, cerca de um ano depois, os proprietários do espaço confirmaram ao PÚBLICO que já foi celebrado "um contrato de arrendamento comercial com uma Sociedade de Direito Português, mas com sócios de origem chinesa".

Um dos co-proprietários do Londres e representante dos restantes cinco, que pede para não ser identificado, explica que ao longo dos últimos meses "foram efectuadas diversas diligências e negociações no sentido de arrendar de novo aquela fracção para actividade análoga à anterior, embora com características mais abrangentes". "Infelizmente, não foi possível concretizar nenhuma dessas hipóteses", afirma em esclarecimentos enviados por escrito, nos quais acrescenta que o referido contrato de arrendamento foi celebrado "à falta de outras alternativas".

Os donos do antigo cinema sublinham que "as instalações e os equipamentos estavam em estado de acentuada degradação". Situação que, acrescentam, se acentuou quando, "por decisão do Administrador Judicial de Insolvência, foi removido e vendido todo o recheio relativo ao cinema propriamente dito (cadeiras, écrans, projectores, instalação eléctrica, etc) e ao restaurante/snack-bar". Nessa altura, concluem, as instalações "ficaram completamente 'arrasadas'". [...]»

...

«instalações e os equipamentos estavam em estado de acentuada degradação», como assim???!!! Quando fechou, o cinema estava completamente operacional, desde as salas aos w.c. Isto não tem pés nem cabeça. Aliás, qualquer um dos funcionários do cinema pode comprovar que assim NÂO era.

Sem comentários: