10/01/2014

Time Out inicia projecto do Mercado da Ribeira antes do Verão


In Público Online (9.1.2014)
«Calendário da intervenção no primeiro andar do velho mercado lisboeta ainda não é conhecido.

A primeira fase do projeto de intervenção da revista Time Out no Mercado da Ribeira, em Lisboa, dedicada à restauração, deve abrir dentro de quatro ou cinco meses, disse nesta quinta-feira à Lusa o director da publicação. [...] O responsável da revista esclareceu que a “primeira porta a abrir” será a do piso zero, dedicada à restauração. As obras deste piso são as mais adiantadas, até porque os promotores consideram importante inaugurar primeiro a zona do piso onde já existem outros espaços comerciais.

[...] O primeiro piso do Mercado da Ribeira irá posteriormente ser ocupado por actividades com "maior pendor cultural". A ideia é que, quem visite o espaço, tenha uma “experiência semelhante a folhear a revista”, disse João Cepeda, sem apontar prazos para o desenvolvimento dessa área. Quando o projecto foi apresentado os promotores afirmaram que no primeiro andar seria instalado um bar/discoteca e uma pequena sala de espectáculos. ...»

4 comentários:

AQUI MORA GENTE disse...

Nos termos da “proposta cultural” apresentada pela Time Out para o Mercado da Ribeira é bem patente a vocação nocturna do negócio que ali se pretende ali realizar: “ Se bem que é complicado animar um espaço tão grande como o Mercado durante 24 horas por dia é, fundamental que este equipamento seja visto pelos lisboetas como um sítio que tem quase sempre as portas abertas dia a e noite.Esse objectivo poderia levar-nos a criar um espaço nocturno igual a tantos outros com o risco, tal como em outras áreas , de as empresas do sector nos verem como concorrência e, pior ainda, de não acrescentarmos nada de novo à cidade.”

Aqui Mora Gente disse...

O propósito de criar "áreas com maior pendor cultural" no primeiro andar vem substituir o projecto incial de Discoteca porque a TIME OUT não tem os 4 milhões de Euros para financiar o projecto do Gabinete Aires Mateus? Ou a TIME OUT vai criar um "espaço cultural" vocacionado para o negócio da noite, um "lounge" com música e bebidas, sem custos e com o beneplácito da Câmara de Lisboa?

Aqui Mora Gente disse...


Ainda na mesma proposta diz a Time Out:“Finalmente, voltando à vocação nocturna é de enaltecer o facto de o mercado estar implantado na zona onde actualmente se encontra a maior animação da cidade: o Cais do Sodré.Este posicionamento, num negócio onde os fluxos de pessoas são tão importantes, é fundamental para viabilizar esta unidade de negócio.”

Joao B Barreta disse...

Desde que não se esqueçam que se trata de ... um Mercado!!
Que cenário se irá verificar - "Não o Matem, ...que ele Morre!!!" ou "Vão-se os Anéis ... Ficam os Dedos!!". A resposta tarda, mas decerto não falha.